Confira declarações dos pilotos após segundo dia de testes coletivos da F1 na Espanha

Nikita Mazepin teve a chance de ouro de sentar no carro da Mercedes e não a desperdiçou. O jovem russo foi o mais rápido do segundo e último dia de testes, nesta quarta-feira (15), em Barcelona, em uma sessão que viu mais novatos que titulares

O dia final de testes em Barcelona viu novamente a Mercedes comandar as ações. Desta vez, a equipe pentacampeã colocou na pista o jovem Nikita Mazepin. O russo realizou o sonho de andar com o melhor carro do grid e não despontou: foi o mais rápido durante a sessão. Alex Albon, com a Toro Rosso terminou na segunda colocação, seguido por Antonio Fuoco, que guiou a Ferrari.
 
As atividades desta quarta-feira (15) ainda acompanharam a primeira experiência de Sérgio Sette Câmara com a McLaren. Piloto reserva e de desenvolvimento da equipe inglesa, o brasileiro teve a chance de andar com o MCL34. Só que durou pouco: o carro apresentou problemas mecânicos durante a tarde, e o mineiro teve de encerrar antes a sua participação. Ainda assim, o jovem piloto da F2 se mostrou feliz pela oportunidade de andar com o F1. 
Nikita Mazepin (Foto: Mercedes)
Nikita Mazepin, primeiro: Mazepin fala em “sonho realizado” após liderar teste em Barcelona com Mercedes e ressalta “bom trabalho”

Alex Albon, segundo: "Acho que foi um dia muito produtivo, porque completamos todo o programa técnico que planejamos. Aprendemos mais sobre as atualizações que trouxemos para o fim de semana e como tirar o melhor delas. Tenho certeza de que poderemos aproveitar muito do testamos aqui nas próximas corrida. Do meu lado, estou entendendo mais o que quero do carro em corrida e classificação."

 
Antonio Fuoco, terceiro: "Foi um dia positivo. Nós completamos vários testes e conseguimos percorrer um total de 120 voltas. Em termos de programa, nos concentramos em stints curtos com diferentes compostos pela manhã e stints mais longos à tarde. O carro esteve muito bom. Será importante para nós analisarmos os dados que coletamos hoje, bem como a correlação com o simulador, já que esse é o meu trabalho. Gostei muito do dia de hoje também e que agradecer à equipe pela oportunidade.
 
Kimi Räikkönen, quinto: "Foi um dia bom. Depois dos problemas de ontem, tivemos de mudar um pouco o nosso programa de testes, mas conseguimos testar tudo que queríamos. Tivemos a chance de trabalhar com diferentes compostos e acertos, e ainda usamos novas peças, então foi um dia agitado. Acho que se andássemos de novo aqui, seríamos mais fortes do que fomos na corrida do fim de semana."

#GALERIA(9755)


Jack Aitken, sexto: "Nós um pouco de tudo, mas é isso que acontece em testes. Nós conseguimos avaliar as coisas mais importantes e completar o nosso programa, que é sempre positivo. Foi só uma pena a quantidade de bandeiras vermelhas, mas acho que fomos capazes progredir. Nós aprendemos muito hoje e creio que a equipe tem muita coisa para fazer antes de Mônaco."
 
Kevin Magnussen, sétimo: "Fiquei feliz por conseguir completar um bom número de voltas. Nós testamos algumas coisas interessantes e coletamos muitos dados que agora vamos ter de analisar antes da próxima corrida."
 
Nicholas Latifi, nono: "O segundo dia foi bem mais interessante que o primeiro. Testamos três tipos de compostos, C3, C4 e C5, também andamos com peças novas e trabalhamos no desenvolvimento. Infelizmente, tivemos um problema que nos custou um ou dois stints no fim da manhã, e isso acabou atrasando a nossa programação da tarde. No geral, estou satisfeito com os dois dias de testes e ansioso para voltar ao carro no TL1 do GP do Canadá.
 
Oliver Turvey, 11º: "Foi ótimo estar de volta ao carro. Venho trabalhando muito no simulador, então é ótimo andar com o carro e ter algum feedback."
 
Sérgio Sette Câmara, 13º: Sette Câmara se diz feliz por chance de guiar F1 e só lamenta falha técnica que encurtou teste com McLaren

A sexta etapa da temporada 2019 do Mundial de F1 acontece em 15 dias com o mais tradicional evento do calendário, o GP de Mônaco. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo 

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube