Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos do GP do Azerbaijão

A Red Bull fechou o primeiro dia em Baku com 1-2 liderado por Sergio Pérez. Lewis Hamilton ocupa a 11ª colocação

A asa dianteira móvel do W12 (Vídeo: F1/Sky Sports)

Red Bull começou o fim de semana do GP de Azerbaijão, em Baku, no topo da tabela de tempos e com dobradinha: Sergio Pérez, conhecido por andar bem no circuito azeri, anotou a melhor marca em 1min42s115. Max Verstappen, seu companheiro de equipe, veio logo atrás a 0s101.

0s128 mais lento do que Pérez, Carlos Sainz Jr. ficou com o terceiro lugar, seguido por Charles Leclerc, Pierre Gasly, Fernando Alonso, Antonio Giovinazzi, Lando Norris e Esteban Ocon. Yuki Tsunoda fecha um top-10 coberto por 1s015.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O heptacampeão mundial Lewis Hamilton anotou 1min43s156 e ficou com a 11ª colocação, seguido por Kimi Räikkönen, Daniel Ricciardo, Lance Stroll, Sebastian Vettel, Valtteri Bottas, George Russell, Nikita Mazepin e Mick SchumacherNicholas Latifi ficou com o último tempo, 4s868 atrás de ‘Checo’ Pérez.

A Fórmula 1 volta a acelerar nas ruas de Baku neste sábado, com o treino livre 3, a partir de 6h (de Brasília), enquanto a classificação está marcada para 9h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Confira as declarações dos pilotos:

Sergio Pérez, líder: Pérez celebra “melhor sexta-feira do ano” em Baku e diz: “Finalmente entendi mais o carro”

Max Verstappen, segundo: Verstappen elogia desempenho da Red Bull, mas alerta: “Nunca é fácil guiar em Baku”

Carlos Sainz Jr., terceiro: Sainz vê Ferrari acima do esperado em Baku, mas “definitivamente abaixo de Mônaco”

Charles Leclerc, quarto: Leclerc vê ritmo promissor da Ferrari, mas mantém pés no chão: “É apenas sexta-feira”

Pierre Gasly, quinto: Gasly valoriza top-5 no TL2 em Baku, mas avisa: “Temos ainda mais para amanhã”

Fernando Alonso, sexto: Alonso vê “sexta-feira positiva” em Baku, mas garante: “Ainda podemos melhorar”

Antonio Giovinazzi, sétimo: “O carro estava bom desde o início. No TL1 não foi tão ruim e demos um passo à frente na segunda sessão. Estou feliz com o que vimos na classificação e nas simulações de corrida. É apenas sexta-feira, mas estou satisfeito por ser o sétimo na classificação, espero que possamos continuar assim amanhã. Ainda há algumas coisinhas a melhorar, é claro, mas podemos ficar felizes até agora. Amanhã teremos de juntar todos os pontos, como sempre. Vamos dar o nosso melhor e esperamos ter um bom resultado”.

SERGIO PÉREZ; RED BULL; AZERBAIJÃO; BAKU;
Sergio Pérez liderou o treino livre 2 do GP do Azerbaijão (Foto: Francois Nel/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Lando Norris, oitavo: Norris admite dia discreto da McLaren e vê “Ferrari e Red Bull muito à frente”

Esteban Ocon, nono: “No geral, tivemos um dia decente, com bom entendimento e muitos estudos coletados. Obviamente, há algumas coisas que precisamos pensar esta noite, mas os dois carros terminaram entre os dez primeiros à tarde. A pista estava bastante suja esta manhã, mas teve uma grande melhoria no TL2. Sobre meu desempenho, não fiquei totalmente satisfeito com o carro, mas sabemos o rumo que devemos tomar no resto do fim de semana, o que é positivo. Precisamos manter esse ritmo amanhã”.

Yuki Tsunoda, 10°: “É bastante semelhante à Mônaco aqui, você tem que construir o ritmo e também confiança nas zonas de frenagem, já que a maioria das curvas precisa disto. Eu escapei algumas vezes, mas foi um bom treino para eu encontrar o limite e felizmente não fui para a parede. Acho que o progresso do TL1 para o TL2 foi bom, sofri um pouco pela manhã, então foi um bom passo no TL2. Ainda preciso trabalhar em alguns trechos, mas o ritmo está definitivamente bom neste fim de semana, só precisamos aproveitá-lo de vez amanhã”.

Lewis Hamilton, 11°: Hamilton e Bottas analisam Mercedes em Baku: “Carro limitado” e “algo muito errado”

Kimi Raikkonen, 12º: “Foi uma boa forma de começar o fim de semana, o carro parecia bom desde a sessão da manhã, mas claro que ainda há muito que pode ser melhorado. No final, houve algumas interrupções com as bandeiras amarela e vermelha, que quebraram um pouco o dia, mas é igual para todos os pilotos e temos que lidar com isso. Veremos o que podemos melhorar no carro esta noite, e espero que possamos ter um bom dia amanhã”.

Daniel Ricciardo, 13°: “Não foi tão ruim, acho que foi um dia bastante produtivo. Acho que à tarde foi um pouco mais complicado, havia safety-cars virtuais e não acertamos as voltas com os pneus macios. Trabalhei bastante desde Mônaco, passei alguns dias no simulador e acho que o trabalho valeu a pena, acho que entendi melhor o carro. Portanto, tudo parece como o esperado, e agora preciso executar o que sei que posso fazer”.

Lance Stroll, 14º: “É ótimo guiar em Baku. É um lugar que guarda memórias especiais para mim e é muito divertido aqui. É tão rápido, que você está constantemente perto da parede e isso é um desafio para o piloto. Você pode ganhar muito tempo na frenagem porque chega em altas velocidades, e acertar o ponto de frenagem realmente ajuda a fazer uma boa volta. Acho que fizemos bons progressos com o carro hoje. Aprendemos muito sobre a configuração do carro e acho que podemos ter mais ganhos. Iremos embora esta noite, revisaremos tudo e tentaremos fazer melhorias para amanhã”.

Valtteri Bottas ficou incomodado com o rendimento da Mercedes na sexta do Azerbaijão (Foto: Mercedes)

Sebastian Vettel, 15º: Vettel admite dia aquém do esperado em voltas lançadas e culpa bandeiras amarelas

Valtteri Bottas, 16º: Hamilton e Bottas analisam Mercedes em Baku: “Carro limitado” e “algo muito errado”

George Russell, 17°: “Foi um dia difícil aqui em Baku. Nossos rivais estão parecendo um pouco mais rápidos do que esperávamos, mas acho que trabalhando duro esta noite e fazendo as mudanças certas na configuração do carro podemos melhorar. Eu não estava indo até limite, pois é apenas um treino, então é sobre fazer as voltas certas e encontrar um ritmo. Espero que eu possa fazer valer a pena amanhã. O Q2 é a meta para mim e acho que é possível se conseguirmos fazer funcionar tudo junto. Acho que a corrida de domingo vai ser muito interessante”.

Nikita Mazepin, 18º: “Eu realmente gostei de hoje. Acho que ficamos em um bom lugar. Demos alguns passos importantes. Embora o carro não tenha um bom desempenho em pistas de força aerodinâmica alta e baixa, as coisas que somos capazes de extrair, em termos de configuração do carro, são encorajadoras. Obviamente, há muito a se fazer, mas hoje, definitivamente, correu conforme o planejado. Em termos de feedback, senti que o superaquecimento dos pneus é um grande problema, não apenas para nós, mas para os nossos rivais. A pista é de baixa aderência e isso faz com que o asfalto superaqueça os pneus, isso é algo a que tenho que me acostumar vindo de Mônaco e Barcelona. Como estamos apenas na sexta-feira, não estou imaginando que avançaremos muito no domingo, mas quem sabe. Talvez sábado e domingo possam trazer algumas surpresas”.

Mick Schumacher, 19º: “A pista estava bastante suja para começar nesta manhã e realmente não foi muito limpa durante a primeira sessão. Ela limpou um pouco para TL2. Infelizmente, não conseguimos todas as voltas que queríamos. Tive alguns problemas, mas ainda consegui fazer uma boa volta na curva 5 e uma ou duas voltas com o tanque cheio. No geral, temos coisas a aprender, mas já fizemos bastante e agora é sobre como montar o quebra-cabeça para ter um bom desempenho no TL3 e depois para a classificação”.

Nicholas Latifi, 20º: “No TL2, saí do caminho de outro carro, mas não consegui virar à esquerda para voltar à pista. No tempo que levei para voltar deste desvio, a unidade de energia esquentou demais. Colocamos medidas de segurança em prática para garantir que o equipamento não sofra danos e desligue. Infelizmente, esse foi o fim da minha sessão hoje”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar