Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres do GP da Bélgica 2020

Max Verstappen fechou o primeiro dia de treinos como o mais rápido em Spa-Francorchamps. Daniel Ricciardo foi o segundo e Lewis Hamilton fechou o top-3

Os primeiros treinos livres para o GP da Bélgica, realizados nesta sexta-feira (28), mostraram que o equilíbrio deve misturar o grid em Spa-Francorchamps.

Max Verstappen foi o mais rápido, com o tempo de 1min43s744. Daniel Ricciardo colocou a Renault na segunda posição, com Lewis Hamilton na sequência. Os três primeiros do TL2 ficaram separados por apenas 0s096.

Alexander Albon mostrou bom ritmo e ficou na quarta posição, seguido por Sergio Pérez. Valtteri Bottas, o mais rápido do TL1, foi o sexto colocado. Lando Norris, Esteban Ocon, Carlos Sainz Jr. e Pierre Gasly fecharam o top-10.

GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o fim de semana do GP da Espanha de F1. Siga tudo aqui.

F1; FÓRMULA 1; GP DA BÉLGICA; MAX VERSTAPPEN; RED BULL; SEXTA-FEIRA
Max Verstappen foi o mais rápido desta sexta-feira de treinos na Bélgica (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Confira as declarações dos pilotos:

Max Verstappen, primeiro: Líder do dia, Verstappen descarta luta por pole em Spa: “Só quero ficar perto da Mercedes

Daniel Ricciardo, segundo: Ricciardo nega surpresa com 2º lugar em Spa, mas avisa: “Amanhã é quando importa”

Lewis Hamilton, terceiro: Hamilton vê Red Bull “mais veloz” em Spa e cita equilíbrio entre equipes nos treinos

Alexander Albon, quarto: Albon tem “dia promissor” em palco de estreia na Red Bull: “Já ter corrido em Spa ajuda”

Sergio Pérez, quinto: Pérez crê em bom desempenho da Racing Point em Spa mesmo com chuva: “Prontos para tudo”

Valtteri Bottas, sexto: “Foi um bom aniversário para mim – posso pensar em algumas coisas piores para fazer em seu aniversário do que pilotar nesta pista. A primeira sessão foi boa, mas a segunda foi um pouco mais complicada. Nada demais, só não acertei as voltas como gostaria, mas acho que precisamos mudar algumas configurações de volta para como estavam no TL1. Sofremos com a direção o dia todo e precisamos solucionar isso. Acho que a frente do carro está mais forte e tenho acertado as curvas melhor, vamos melhorar nossos tempos. Todo ano que venho aqui penso em como ser mais veloz nessa pista, e aí ela está mais rápida de qualquer forma. É divertido.”

Lando Norris, sétimo: “Foi um dia digno. O carro parece bem bom. Há algumas coisas com que venho sofrendo um pouco, mas no geral tenho confiança no carro e provavelmente é um começo melhor do que o do final de semana em Barcelona. Completamos todos os testes que queríamos no carro e fizemos tudo que planejamos nas sessões desta sexta. O equilíbrio me parece bom, mas temos que esperar amanhã para realmente ver o que o clima traz quando todos ligarem seus motores.”

O sol apareceu de forma tímida no primeiro dia de treinos em Spa-Francorchamps (Foto: Renault)

Esteban Ocon, oitavo: “Hoje foi um dia decente, parecemos competitivos como equipe. Demos um passo à frente em relação a Barcelona e estou feliz com o que andei hoje. Entendemos muitas coisas e vamos colocá-las em prática amanhã e domingo. Parecemos promissores para a classificação. É sempre bom ver a marcação roxa em seu nome em algum setor, mostra que você tem velocidade.”

Carlos Sainz Jr., nono: “É uma pista muito diferente, com o carro se comportando de maneiras distantes com pouco ajuste aerodinâmico. Você pode notar algumas coisas mudando, como a Renault andando rápido e de maneira decente. Honestamente, estamos felizes com a performance de hoje. Mas, sim, Racing Point e Renault parecem confortavelmente mais rápidas no momento. Precisamos apenas focar dentro da garagem, entendendo porque nosso carro é decente com pouco downforce, mas não é forte como deveria ser.”

Pierre Gasly, décimo: “Terminamos mais uma sexta-feira e foi bom ficar no top-10, só que eu ainda não estou plenamente satisfeito com o acerto do carro. Tenho a sensação de que ainda não encontramos o ponto de equilíbrio. Acho que temos algum trabalho pela frente hoje de noite para encontrar mais performance, porque tenho certeza de que podemos fazer melhor. Vamos analisar tudo e tentar fazer as mudanças certas para lutar pelo top-10 nesse fim de semana.”

Lance Stroll, 11º: Pérez crê em bom desempenho da Racing Point em Spa mesmo com chuva: “Prontos para tudo”

Daniil Kvyat, 12º: “Acho que foi uma sexta-feira ok. Fizemos os procedimentos de praxe e completamos tantas voltas quanto possível hoje. Deixamos o carro em uma posição decente logo de cara e vamos trabalhar durante a noite para deixar o acerto ainda melhor para amanhã. Espero que isso nos deixe em boa posição para lutar pelo Q3.”

Antonio Giovinazzi, 13º: “Não andar no TL1 não é o ideal, mas avançamos pela tarde. Me senti bem no carro e, quando isso acontece, tudo fica mais fácil, então estou contente. Espero que a gente possa encontrar mais desempenho hoje a noite e ver onde ficamos amanhã. O clima ainda é uma grande questão para a corrida, mas nosso foco está na classificação. Minha meta é ir ao Q2 pela primeira vez na temporada.”

Antonio Giovinazzi surpreendeu e terminou o dia em 13º (Foto: Alfa Romeo)

Kimi Räikkönen, 14º: “Foi uma sexta de avanço para mim, relativamente. Como sempre, há muito o que melhorar, mas a sensação é a de que se nós nos acertarmos, podemos ser um pouco mais competitivos. Ainda é muito cedo, precisamos continuar a crescer dentro do que fizemos hoje e ver no que isso dá amanhã, quando importa.”

Charles Leclerc, 15º: Leclerc descarta “milagre” em Spa e dispara: “É triste ver Ferrari no fim do grid”

George Russell, 16º: “É sempre legal pilotar em Spa. Tentamos acertos diferentes para conseguir mais velocidade em retas. Alguns foram mais melhores que outros, mas acredito que temos uma boa base de dados e utilizaremos ao máximo amanhã. Será um sábado complicado. Os objetivos são chegar no Q2 e bater Haas e Alfa Romeo.”

Sebastian Vettel, 17º: Leclerc descarta “milagre” em Spa e dispara: “É triste ver Ferrari no fim do grid”

Nicholas Latifi, 18º: “Foi um dia normal e temos algumas coisas que precisam funcionar. Não temos uma real referência de onde está a Haas porque eles perderam o primeiro treino livre, então eles sempre vão estar um passo atrás. Definitivamente estamos abaixo da Alfa Romeo. Sabíamos que seria uma pista ruim para nós por causa da dependência de velocidade em reta. Não foi um dia ruim, no geral. Seria legal ter mudança nas condições climáticas na classificação e na corrida para criar um desafio maior.”

Romain Grosjean, 19º: “Foi um dia difícil para todos, principalmente para os mecânicos. Sair de manhã e logo de cara trocar o motor não é o ideal, ainda mais com os dois carros e em uma pista onde você precisa de mais voltas e informação. Pelo menos conseguimos sair dos boxes durante a tarde, o pessoal fez um ótimo trabalho. O carro não esteve ruim. Óbvio que não estamos na parte de cima da tabela, mas é compreensível depois de dar só uma volta rápida. Ficar só 0s2 atrás do Vettel não é ruim. O carro pareceu bom e isso é legal, mas vamos pagar o preço pela falta de velocidade nas retas. Acho que vamos brigar entre 15° e 20°. Não nos vejo indo muito além, mas espero estar errado.”

Kevin Magnussen, 20º: “Não foi o dia ideal. Não andamos no TL1 e, por trocar a unidade de potência, perdemos tempo no TL2. Não é um ótimo começo, mas vamos tentar compensar amanhã. O carro não esteve tão ruim. Veremos amanhã, espero que dê para entender nosso ritmo. Não dá para fazer a primeira volta e já estar andando forte. Precisamos achar muito tempo. Se chover amanhã, pelo menos isso invalida a experiência que os outros tiveram hoje, então talvez seja o caso de cruzar os dedos para isso.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube