F1

Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres para GP da Espanha de 2019

Valtteri Bottas foi o mais rápido em uma sexta-feira que mostrou duas coisas à Fórmula 1: que a Mercedes segue com vantagem sobre a Ferrari e que a briga interna da Mercedes vai seguir parelha por mais algum tempo. Charles Leclerc foi o terceiro, mas devendo 0s3

Grande Prêmio, de Barcelona / Redação GP, de Berlim
A análise da sexta-feira (10) de treinos livres do GP da Espanha é simples: a Mercedes tem tudo para sair de Barcelona com a quinta dobradinha consecutiva, mantendo a Ferrari sob controle. Líder do Mundial de Pilotos, Valtteri Bottas mostrou novamente que está em alta e capaz de lidar com Lewis Hamilton. Nesta tarde, o finlandês melhorou a ponto de conseguir o melhor tempo do dia: 1min17s384, com pneus macios.

Hamilton ficou perto, todavia. O déficit foi de 0s049 na comparação com o companheiro Bottas. Só então veio a dupla da Ferrari. Mesmo contando com novo motor neste fim de semana, Charles Leclerc e Sebastian Vettel desta vez ficaram um pouco mais distantes em relação à Mercedes. O melhor da dupla foi o próprio Leclerc, que ficou a 0s301 do tempo de Bottas.

Vettel, quarto colocado, terminou a sessão 0s398 mais lento que o finlandês da Mercedes. Max Verstappen, depois de ter enfrentado problema com o vazamento de óleo do motor pela manhã, conseguiu se colocar na quinta colocação com a Red Bull. Romain Grosjean surgiu em sexto, superando Pierre Gasly na outra Red Bull.
Valtteri Bottas (Foto: Mercedes)
Confira declarações dos pilotos após treinos livres da F1 na Espanha

Valtteri Bottas, primeiro: 
Bottas exalta W10 “completamente diferente” dos testes de inverno: “Nosso desempenho nas curvas melhorou”
 
 
 
 
 
Romain Grosjean, sexto: “Hoje foi bom, acho que os dois carros se comportaram muito bem. Conseguimos fazer os pneus funcionarem, tivemos algum ritmo e foi muito mais divertido no carro. Nós ainda estamos avaliando tudo sobre o pacote, provavelmente vamos poder tirar um pouco mais dele. É sempre complicado quando você começa do zero para encontrar o acerto correto. Acho que que o principal hoje foi fazer os pneus funcionarem, mas não era o mesmo carro. Curti pilotá-lo, sabia o que eu iria conseguir. Os pneus estavam aderentes, eles não escorregaram e se destruíram sozinhos. Foi uma grande diferença. Foi uma pena que tenhamos de nos esforçar muito para ter um pedaço de borracha, mas claramente isso mostra onde nós precisamos melhorar. Nós precisamos fazer mais, especialmente em Mônaco e no Canadá, mas ao voltar para cá e conseguir curtir os dois treinos, isso mostra que o problema não está no nosso chassi, está relacionado ao uso dos pneus. Foi um dia positivo. Curti pilotar o carro. Tenho certeza de que há muito mais por vir.”
 
Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)
Kevin Magnussen, oitavo: “Foram duas boas sessões. O carro se comportou bem, mas não é como se o carro não estivesse bom nas outras sessões do ano. Nós ainda estamos cautelosos quanto às nossas expectativas, eu acho. Nossas simulações de corrida foram melhores do que nas últimas corridas, então eu acho que há motivo para sermos um pouco mais otimistas. Nós simplesmente temos de seguir trabalhando. Precisamos tentar entender por que foi melhor hoje, ver o que nós podemos aprender e levar isso conosco para o futuro. Romain correu com as atualizações hoje e eu corri com o que nós estamos usando em toda a temporada, então pudemos ter uma comparação direta e acumular informações nas mesmas condições e ao mesmo tempo. Acho que tudo isso foi positivo, há de encontrar uma sintonia fina em cima disso. Estamos vendo o que nós esperávamos, então isso é bom.”
 
Carlos Sainz Jr., nono: “Essa sexta-feira foi bastante tranquila para nós, fazendo comparações a respeito das atualizações que trouxemos para essa corrida. Não usei o novo pacote no primeiro treino, então acelerei na segunda sessão para tentar sentir a reação do carro. Agora nós precisamos comparar as informações para entender as diferenças, mas me senti bem com o carro nesta tarde, ainda que a pista não estivesse na melhor condição. Tenho certeza de que nós podemos tirar o máximo do nosso pacote amanhã e vamos lutar pela melhor posição na classificação.”
 
Daniil Kvyat, décimo: “Foi uma sexta-feira produtiva. Completamos muitas voltas hoje sem nenhum grande problema e conseguimos acumular algumas informações bem úteis, que nós vamos analisar hoje à noite para encontrar o melhor acerto para amanhã. Estou otimista que nós vamos dar um passo, o que é muito importante em um pelotão do meio tão apertado, onde cada décimo conta.”
 
Kimi Räikkönen, 11º: “Foi um dia difícil para nós, com muitos problemas aqui e ali. No fim do segundo treino, entendemos o carro um pouco melhor, mas ainda temos muito trabalho a fazer para a classificação de amanhã.”
Romain Grosjean (Foto: Haas)
Alexander Albon, 12º: “Trazer atualizações significa que pode levar algum tempo para entender como elas podem funcionar da melhor forma possível, e foi exatamente isso o que aconteceu no primeiro treino. Nós analisamos todas as informações antes de começarmos o segundo treino, e o TL2 foi muito mais produtivo, demos um bom passo. É um progresso, mas ainda há muito trabalho a fazer para amanhã. Nós estamos no páreo, e o ritmo ainda parece bastante forte.”
 
Lance Stroll, 13º: “Sinto que fizemos algum progresso hoje. O carro está se comportando melhor do que nas últimas corridas, então isso é positivo. Infelizmente, coloquei uma roda na grama no treino da manhã na entrada da curva 9. Como consequência, perdemos um pouco de quilometragem durante a tarde, mas a equipe fez um grande trabalho para consertar o carro e nós ainda conseguimos completar nosso programa. Temos algumas peças que vão chegar nesta noite, então devemos estar em uma boa forma para o restante do fim de semana. Minhas impressões sobre as atualizações são positivas no geral, mas vamos esperar e ver o que as informações vão dizer.”
 
Nico Hülkenberg, 14º: “Hoje foi uma sexta-feira padrão, sem nada de especial para relatar. Fizemos nossa mistura costumeira de stints curtos e longos durante as duas sessões, bem como algumas avaliações de pneus. Como sempre é aqui, estávamos perseguindo o equilíbrio do carro e temos algum trabalho a fazer nesta área. O carro não se comportou perfeitamente hoje, então temos alguma margem para melhorar de olho na classificação de amanhã.”
 
Daniel Ricciardo, 15º: “Aprendemos muito hoje. Senti que o carro esteve muito bem no começo do dia e melhor do que mostraram as tabelas de tempo. Há mais potencial e nós temos algum trabalho a fazer para identificar o motivo pelo qual não pudemos demonstrar o ritmo ao longo de uma volta lançada. Dito isso, ele pareceu melhor com tanque cheio. Amanhã vamos buscar extrair um ritmo melhor em classificação."
Daniel Ricciardo (Foto: Renault)
Lando Norris, 16º: “Foi uma boa sexta-feira, mas não incrível. Poderia ter pilotado melhor, especialmente no primeiro treino, mas acho que nós implementamos nossas pequenas atualizações razoavelmente bem. Elas funcionaram como o planejado, então ficamos felizes sobre isso. Ainda precisamos encontrar mais ritmo para sermos tão fortes quanto nós queremos, mas não foi uma sexta-feira ruim. As simulações de corrida se mostraram razoavelmente boas. Se pudermos encontrar um pouco mais de ritmo com pouco combustível, acho que nós poderemos estar razoavelmente felizes a caminho da classificação de amanhã.”
 
Antonio Giovinazzi, 17º: “Foi muito bom finalmente terminar uma sexta-feira sem problemas e espero que seja um sinal das coisas que estão por vir no restante do fim de semana. Consegui acumular uma boa quilometragem nas duas sessões, o que foi crucial. Barcelona é uma pista que nós conhecemos muito bem, mas é interessante ver o quanto os carros evoluíram desde os testes e nestas temperaturas. Como sempre, entender os pneus foi uma grande parte do nosso programa hoje, e sinto que nós temos um bom entendimento de como eles funcionam. Espero que possamos evoluir um pouco mais durante a noite e vamos estar na briga pelo Q3 amanhã.”
 
Sergio Pérez, 18º: “Foi um dia bastante complicado e difícil para saber como vamos estar em relação ao restante no fim de semana. Completamos muitas voltas e coletamos informações, mas ainda não estamos felizes com a performance, então precisamos entender onde nós podemos desbloquear mais potencial hoje à noite. Nós tivemos um dia de altos e baixos, às vezes parecíamos mais competitivos e então, outras vezes, parecíamos estar distantes. Então o trabalho que vamos fazer nas próximas horas, analisando com base nas informações, vai ser muito importante para nos colocar em uma melhor forma para a classificação. É cedo para dar uma decisão definitiva sobre as novas peças que testamos hoje e precisamos de mais tempo para entendê-las realmente.”
 
George Russell, 19º: “É bom voltar a Barcelona. Completamos muitas voltas aqui, e em todo o nosso trabalho de simulador, então conheço bem o lugar. Foi uma sexta-feira relativamente positiva, acho que estamos um pouco mais próximos do restante do grid na comparação com o que nós esperávamos. Aprendemos algumas coisas boas em relação ao que nós testamos, o que nos dá um bom nível de compreensão sobre o que trabalhar nesta noite.”
 
Robert Kubica, 20º: “A impressão não foi tão ruim no primeiro treino e nós trabalhamos no curso da nossa programação. A impressão não foi tão boa no segundo treino, então nós agora precisamos entender o motivo disso, mas ainda está ok. Nós também tivemos, por motivos de precaução, interromper os trabalhos por 30 minutos para trocar uma peça, então não conseguimos completar nosso programa de simulação de corrida.”