Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres para GP da Itália 2020

Lewis Hamilton marcou 1min20s192 para fechar a sexta-feira como o mais rápido, seguido por Valtteri Bottas e Lando Norris. A Ferrari, que começou mal o dia, conseguiu se recuperar e ficar no meio do pelotão

A Mercedes voltou a dominar os treinos da Fórmula 1. Após Valtteri Bottas liderar o 1-2 na primeira sessão, Lewis Hamilton comandou a dobradinha no TL2 e fechou a sexta-feira como o mais rápido, com o tempo de 1min20s192.

Valtteri Bottas, claro, foi o segundo colocado, mas ficou 0s262 atrás do companheiro de equipe. Lando Norris, da McLaren, foi o terceiro mais rápido após enfrentar problemas no motor do carro.

Pierre Gasly ficou em quarto lugar, seguido por Max Verstappen, Carlos Sainz Jr., Daniil Kvyat, Lance Stroll, Charles Leclerc e Sergio Pérez, fechando assim o top-10 do dia em Monza.

Sebastian Vettel, que enfrentou muitas dificuldades no TL1, foi o 12º mais rápido do dia na Itália, 1s541 atrás do tempo obtido por Hamilton.

Filas de carros foram vistas com frequência nos treinos para o GP da Itália (Foto: Haas)

Confira as declarações dos pilotos após os treinos livres do GP da Itália:

Lewis Hamilton, primeiro: Preocupado com equilíbrio do carro, Hamilton pede evolução para “ficar confortável”

Valtteri Bottas, segundo: Com carro ainda instável, Bottas vê vantagem para rivais como “um pouco surpreendente”

Lando Norris, terceiro: Norris ignora 3º lugar e diz que treino livre 2 “não foi bom” por baixa quilometragem

Pierre Gasly, quarto: 4º melhor tempo nos treinos em Monza empolga Gasly: “Melhor sexta-feira do ano”

Max Verstappen, quinto: “Não foi a melhor forma de abrir o fim de semana”, diz Verstappen após treinos na Itália

Carlos Sainz Jr., sexto: “A sexta-feira foi decente e com ritmo encorajador. Creio que tivemos dois treinos fortes em que conseguimos testar diferentes combinações de setups e tentar voltas com e sem vácuo. Precisaremos avaliar as informações coletadas nas simulações de corrida e definir como estamos nelas, mas no geral o dia foi tranquilo.”

Daniil Kvyat andou bem em Monza e ficou em sétimo (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

Daniil Kvyat, sétimo: “Foi uma sexta-feira muito boa. Trabalhamos tanto nas simulações de classificação quanto nas de corrida e completamos muitas voltas sem que tivéssemos problemas. Creio que fizemos um bom trabalho hoje, ainda que eu não tenha ficado totalmente feliz com as simulações de classificação. Continuaremos trabalhando para melhorar até amanhã, que é quando conta.”

Lance Stroll, oitavo: “Parece tudo bem competitivo, então podemos ter um bom desafio nas mãos nesse fim de semana. Há trabalho a fazer hoje, porque ainda não estamos onde gostaríamos. Estudaremos as informações à noite e veremos onde podemos fazer mudanças para amanhã. Acredito que a classificação pode ser bem bagunçada, porque todo mundo vai buscar vácuo. As equipes farão joguinhos, então temos que saber como nos posicionar da melhor forma possível.”

Charles Leclerc, nono: Carro difícil de guiar e sem ritmo para Q3: Vettel e Leclerc já sentem drama em Monza

Sergio Pérez, décimo: “Bom começo de fim de semana, mas temos de buscar mais desempenho no trabalho de hoje. Agora entendemos algumas de nossas fraquezas de Spa e estamos na busca de soluções para o ajuste de baixo downforce. Creio que a classificação será desafiadora, porque todo mundo que encontrar vácuo e, como ano passado, podemos ver situações de muito tráfego. Cada sessão na classificação será uma luta próxima, mas podemos mirar uma largada no top-10. As margens estão próximas e nossos rivais são fortes, então podemos ficar confiantes como nossas chances.”

Esteban Ocon, 11º: “Não é o dia mais importante para tempos de volta e estou agradecido com a forma como passamos por nosso plano hoje. Estava muito complicado com tráfego e ar sujo, então aprendemos um pouco mais sobre a situação de classificação. Aprendemos também sobre o setup, e senti que demos bom passe adiante. No geral, foi uma sexta-feira típica. Nossas simulações de corrida foram consistentes, isso é muito bom. Há mais por vir amanhã, estou ansioso.”

Sebastian Vettel, 12º: Carro difícil de guiar e sem ritmo para Q3: Vettel e Leclerc já sentem drama em Monza

Sebastian Vettel não conseguiu ficar entre os dez primeiros no TL2 (Foto: Ferrari)

Antonio Giovinazzi, 13º: “Dia positivo, senti que progredimos. Claro que a classificação será uma história diferente, mas estou feliz com hoje. Uma vaga no Q2 é meu objetivo e podemos brigar. Ganhar mais um pouco de vácuo será importante e é fundamental para nos divertirmos. Lembro o que aconteceu no fim da classificação ano passado e espero algo similar. Precisamos gerenciar certinho o carro, sair para a pista na hora certa e ficar na posição correta para explorar o que temos.”

Alexander Albon, 14º: “Não foi a melhor forma de abrir o fim de semana”, diz Verstappen após treinos na Itália

Daniel Ricciardo, 15º: “Foi um bom dia, estou feliz com o trabalho. Estava confortável no TL1, terminando em nono, mas sabia que dava para tirar bem mais. Mostramos ritmo no TL2, mas nossa volta foi excluída por causa dos limites de pista. Não estou preocupado com isso, é pequeno, hoje tínhamos de encontrar os limites. Sabemos que se ficarmos na pista amanhã, devemos ficar bem na classificação. As simulações de corrida foram boas também. Vamos concentrar no sábado e fazer contar.”

Kevin Magnussen, 16º: “Não andamos muito na sexta semana passada, então ao menos conseguimos fazer isso hoje. Aprendemos sobre o carro e testamos algumas coisas. Ainda há muito a avaliar hoje, assim como tomar algumas decisões. Sabíamos que a pista não seria nossa favorita, mas tentaremos tirar algo dela. Com mudanças no modo de potência do motor no fim de semana, quem sabe o que pode acontecer. É difícil dizer como será a classificação, mas veremos o que dá para fazer.”

Kimi Räikkönen ficou quase 2s atrás do tempo de Lewis Hamilton, o mais rápido do dia (Foto: Alfa Romeo)

Kimi Räikkönen, 17º: “Foi uma sexta normal, ainda que não tenhamos acertado a volta rápida no fim, o que fez diferença. Ainda há trabalho para fazer, claro, mas não é diferente dos outros fins de semana. Temos de fazer nosso trabalho de cada e ver onde ficamos amanhã. Acredito que a classificação será bem apertada e acertar uma volta perfeita será chave. Com todos atrás do vácuo, será caótico, mas temos de ver o que acontece.”

Romain Grosjean, 18º: “O dia foi OK. Minha volta mais rápida do TL2 foi apagada, ainda não sei se foi o certo, mas sou bastante teimoso mesmo. Vou argumentar que ainda tinha pneu tocando a linha branca. Creio que iríamos para 12º, na frente de Sebastian [Vettel]. O carro não se comportou mal, o ritmo de corrida estava bom. Agora precisamos acertar tudo para o domingo, porque obviamente haverá tráfego, então precisamos mais ajustes nesse sentido. Estamos avaliando o que podemos fazer para tornar o carro à prova de balas. Mas amanhã vai ser difícil. Precisamos nos colocar na situação certa. Faremos nosso melhor, mas sem vácuo não há chance.”

Nicholas Latifi, 19º: “Não é segredo que temos muito arrasto no carro nas retas, isso é um desafio. Ficamos bem longe no TL2, mas ainda podemos melhorar muitas coisas no carro. Não é a janela que eu quero, então, definitivamente, podemos ficar mais próximos que estamos. Ainda estamos só no começo do fim de semana, então normalmente avançamos muito até a classificação. Ainda há o que fazer hoje.”

George Russell, 20º: “Estava complexo hoje. Usamos um setup extremo para minha segunda simulação de classificação, mas fomos longe demais. É por isso que só melhorei 0s1 da primeira tentativa. O ritmo é certamente melhor que do que mostramos hoje, mas não acho que estejamos necessariamente numa briga com a Haas e a Alfa. As características desse circuito vai contra nosso carro. Vamos ver o que dá para fazer na corrida.”

Roy Nissany, participou do TL1: “Outro ótimo TL1 no qual testamos tudo que queríamos. Fiquei feliz com meu desempenho, o time também Sinto que avançamos desde Barcelona. Andamos ainda melhor hoje, então fico feliz, satisfeito e emocionado por guiar numa pista tão lendária pela primeira vez num carro de F1. Como sempre, mantive as emoções guardadas, acionei meu modo robô e fui andar.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube