Confira declarações dos pilotos após sexta-feira de treinos livres para GP da Rússia, 15ª etapa do Mundial de F1

Com poucos carros na pista, a F1 teve uma sexta-feira complicada na Rússia. O primeiro treino livre foi atrapalhado por um vazamento de combustível inusitado de um caminhão que lavou a pista de diesel. E no período da tarde, a forte chuva se fez presente e impediu as equipes de completarem seus programas. Melhor para Felipe Massa, que colocou no fim da sessão a Williams na ponta

Foram duas sessões bem 'inadequadas' de treinos para os pilotose as equipes da F1 nesta sexta-feira (9) em Sóchi, na Rússia.

E isso tornou o discurso um tanto 'padronizado' de uma ponta à outra do pit-lane.

No primeiro treino livre, a presença de óleo diesel em alguns trechos do traçado não ajudou nos trabalhos realizados com pista seca. No segundo treino livre, uma forte chuva caiu e fez com que apenas oito pilotos completassem voltas cronometradas.

Os líderes acabaram sendo Nico Hülkenberg e Felipe Massa.

No resultado combinado dos dois treinos, os tempos do TL1 sobressaíram, o que deixou o germânico como o piloto mais rápido do dia. Quem mais se aproximou dele foi Nico Rosberg, com a Mercedes. Sebastian Vettel foi terceiro e seguiu no top-3 à tarde, desta vez em segundo. Sergio Pérez apareceu bem com a outra Force India na quarta posição e Daniel Ricciardo fechou o top-5.

Os treinos seguem neste sábado, às 6h (de Brasília), com a última sessão livre. Às 9h tem início a definição do grid de largada. No domingo, a prova começa às 8h.

Nico Rosberg durante segundo treino em Sóchi, na Rússia (Foto: AP)

Confira declarações dos pilotos após treinos livres da F1 para GP da Rússia:

MERCEDES
 
Nico Rosberg, segundo: “Não foi um dia muito útil. Primeiro, houve o problema com o caminhão de limpeza, que perdeu um pouco de combustível. Na parte da tarde, tivemos chuva forte. Então, não há muito a aprender. Só tentei fazer algumas largadas e algumas configurações no molhado. Mas sábado e domingo será no seco, por isso não faz o menor sentido correr nesse clima. Temos de apertar tudo no TL3 e aprender tudo em uma hora. Será um pouco mais desafiador neste fim de semana, com a Ferrari sendo uma ameaça nesta pista.”
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, quarto: “O trabalho que fizemos hoje é limitado. As condições da pista esta manhã estavam bem ruins, então fizemos um programa reduzido. Não foi fácil avaliar as mudanças no acerto, então não pudemos aprender muita coisa. Então, a chuva deu as caras nesta tarde e só conseguimos completar algumas voltas. Parece que o último treino livre amanhã pela manhã será a mais importante de todas as sessões, como foi no Japão. Ainda me sinto otimista para o fim de semana e acho que nós temos potencial para sermos competitivos aqui.”

RED BULL
 
Daniel Ricciardo, quinto: “Foi uma pena o que aconteceu com a pista antes do treino da manhã. Ela nunca ficou verdadeiramente limpa, por isso não consegui fazer nenhuma saída útil. Então, durante a tarde houve pouca possibilidade para fazer muitas voltas, então foi melhor salvar quilometragem, especialmente uma vez que a chuva não deverá aparecer no restante do fim de semana. Correr sem razão alguma não fazia sentido, foi um dia muito chato. Podemos esperar que o tempo melhore amanhã. Essa não é a nossa pista mais competitiva, mas vamos fazer o nosso melhor, com o objetivo de chegar até ao Q3 e depois ver o que podemos fazer. Com a falta de tempo de pista hoje, precisamos trabalhar de forma eficiente sobre isso hoje à noite, escolher um rumo para seguir e, em seguida, permanecer nele.”
 
Daniil Kvyat, 16º: “Não foi uma sexta-feira muito útil. Foi bastante tranquila, não consegui fazer muitas voltas. Completamos seis voltas no molhado, então não fiquei nem perto de conseguir tirar conclusão alguma hoje. Temos de ser pacientes e ver onde poderemos estar amanhã em comparação com os outros caras. Espero que consigamos colocar isso em algumas boas voltas amanhã pela manhã, será um TL3 muito importante e tenho certeza de que todo mundo vai testar tudo o que é possível. Porque hoje foi um dia muito irrelevante, o TL3 vai definir de fato nossa classificação. No Japão, minha manhã de sábado não foi muito legal, e isso teve um efeito significativo na minha classificação, então nós precisamos ter em vista fazer um bom TL3 amanhã.”
Carlos Sainz Jr. durante segundo treino em Sóchi, na Rússia (Foto: AP)
TORO ROSSO

Carlos Sainz Jr., sexto: "Não foi um sexta-feira positiva, principalmente porque não conseguimos completar muitas voltas, ainda mais por causa do atraso pela manhã. Não é uma situação perfeita, especialmente quando você é um estreante em uma pista nova. Por isso, estou ansioso pelo TL3 de amanhã. Espero que amanhã esteja seco e que possamos coletar mais informações."
 

Max Verstappen, nono: "Não foi um dia muito agitado. Na verdade, nós perdemos muito tempo de pista, infelizmente. Pela manhã, no TL1, não foi possível fazer um bom treino por causa do óleo diesel na pista no setor 2, que permaneceu molhado o tempo inteiro. No TL2, ficamos um bom tempo nos boxes enquanto chovia forte. Mas, no fim, nós conseguimos andar quando a pista ficou úmida, e isso foi positivo. Acho que podemos ficar satisfeitos com o nosso desempenho à tarde."
 

FERRARI

Kimi Räikkönen, décimo: “As condições do clima hoje não foram muito legais, não pudemos correr e praticamente não aprendemos nada. O primeiro treino foi no seco, mas no início do treino houve um problema com a superfície do asfalto, e eles tiveram de lavá-lo. Então perdemos tempo e, quando chegamos à pista, alguns trechos ainda estavam molhados. Na segunda sessão, o tempo acabou por ser um pouco complicado e choveu muito. É um daqueles dias em que você não faz absolutamente nada, mas as coisas são assim. Não foi o ideal hoje, mas foi o mesmo para todo mundo. Espero que amanhã esteja seco, e vamos ver como os pneus funcionam. Faremos nosso programa normal e tentaremos fazer o melhor com base nisso.”

McLAREN

 Jenson Button, 11º: “Apesar do clima e dos problemas de pista nesta manhã, conseguimos fazer uma quantidade razoável de quilometragem hoje. O TL1 foi decepcionante para todos, mas ao menos Fernando e eu tiramos o melhor dessas condições. Havia baixíssima aderência com a água escoando estranhamente no circuito. Não escoava para lugar algum, então acho que é preciso um pouco mais de drenagem, especialmente na curva 1. Nós também nos esforçamos para tirar boas temperaturas dos pneus quando a pista ficou em seu estado mais molhado. O carro deste ano não tem sido o melhor no molhado, mas estamos chegando ao fundo das questões agora. O TL3 será para todos repleto de ação. Estou ansioso por isso.”
 

Fernando Alonso, 14º: "Nós tivemos algumas coisas adicionais para aprender sobre o que aconteceu hoje. Nós instalamos um novo motor no TL1 e, em seguida, voltamos ao outro motor no TL2. Esta foi a unidade que usamos em Suzuka há duas semanas. Então, independentemente do tempo, tínhamos de andar com esse motor. E os dados coletados mostraram que tudo funcionou como esperado.
 
Infelizmente, eu tenho uma grande punição para cumprir devido às alterações nos componentes, por isso temos de gerenciar tudo muito bem na corrida. Parece que, na prova, todos vão optar por uma estratégia de uma única parada, então temos de aproveitar todas as oportunidades para aprender mais sobre o carro. A ideia é atacar sempre e me divertir no domingo".
Fernando Alonso festeja seu 250º fim de semana de GP em Sochi (Foto: AP)
LOTUS

Pastor Maldonado, 15º: “Pela manhã, a pista estava muito escorregadia por causa do vazamento, infelizmente. Na parte da tarde, a pista estava muito escorregadia por causa da chuva, infelizmente, mais uma vez. Tivemos um dia bastante tranquilo por conta disso. Vamos entrar e fazer todo o possível amanhã, quando esperamos por um clima melhor, e esperemos que não haja mais vazamentos no circuito.”

Jolyon Palmer, 17º: “Foi bom ter o gostinho de guiar em Sóchi em um carro de F1, mesmo que nossa sessão tenha sido interrompida. Foram certamente condições muito difíceis para as voltas que fizemos, mas, no entanto, foi algo valioso para mim.”

Romain Grosjean, 21º: “Aprendi muito pouco hoje, exceção que é bom ter um hospitality center caloroso e bem servido. Pela manhã, fui um mero espectador. Em seguida, na parte da tarde, o clima fez com que eu também fosse um espectador. Nossa carga de trabalho amanhã será muito maior que o habitual, por isso vamos permanecer bem ocupados. Estou muito ansioso para completar algumas voltas.”

MANOR
 
Roberto Merhi, 18º: "É bom estar de volta ao carro, e ainda em Sóchi, mas talvez tenha sido um pouco ruim porque passei muito mais tempo na garagem. A pista estava escorregadia pela manhã e bastante molhada à tarde. Então, preferimos não arriscar em um circuito apertado como esse, com pouca margem para um erro. De qualquer forma, eu tenho alguma experiência neste circuito depois de ter feito TL1 no ano passado. Mas agora pretendemos acumular quilometragem amanhã".
 
Will Stevens, 20º: "É a minha primeira vez aqui em Sóchi, então hoje não foi a melhor forma de conhecer a pista. Dito isto, tenho de dizer que todos estão no mesmo barco, por isso, de certa forma, acho que a equipe terá de começar mesmo o fim de semana amanhã. A pista é bem técnica aqui e o traçado estreito representa um desafio adicional, então estou ansioso para voltar à pista no TL3".
Marcus Ericsson e Lewis Hamilton e deixam os pits durante segundo treino livre em Sóchi, na Rússia (Foto: AP)

SAUBER

Marcus Ericsson, 19º: “Obviamente, foi um dia muito comprometido. Pela manhã, fiz algumas voltas em condições semi-secas. Como havia diesel na pista, tive de ir bem devagar nessas curvas. No fim do TL1, tive um problema com a embreagem, então não consegui acelerar naquela fase, quando a pista estava em sua melhor condição. Para o TL2, conseguimos resolver esse problema. Mais tarde, ficou muito molhado. Como a previsão do tempo para o restante do fim de semana parece ser seco, então preferimos poupar quilometragem para amanhã.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube