Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP da Áustria, oitava etapa da temporada 2015 do Mundial de F1

Lewis Hamilton e Nico Rosberg nem precisaram acertar a última volta - nem sequer ficar na pista - no treino classificatório deste sábado (20). Mesmo assim foram primeiro e segundo, claro, e saem na frente mais uma vez

Lewis Hamilton e Nico Rosberg terminaram a classificação deste sábado (20) com erros, mas nem assim foi possível tirar dos dois a primeira fila. Hamilton fez 7 a 1 em Rosberg em termos de desempenho em treinos classificatório nos oito primeiros fins de semana da temporada 2015.
 
A segunda fila ficou a cargo de Sebastian Vettel e Felipe Massa, os dois se recuperando do sábado terrível que tiveram no Canadá, quando com problemas foram despachados logo no Q1.
 
O vencedor de Le Mans e estrela da vez, Nico Hülkenberg, trouxe Valtteri Bottas na terceira fila. Max Verstappen, Felipe Nasr, Romain Grosjean e Pastor Maldonado fecham o top-10, já que os punidos Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo saem em 17º e 18º, respectivamente.
 
Marcus Ericsson coloca a outra Sauber na 11ª posição, seguido por Carlos Sainz Jr, Sergio Pérez, Kimi Räikkönen, Roberto Merhi e Will Stevens. Depois das Red Bull, apenas a duas McLaren, também punidas. Fernando Alonso sai na frente de Jenson Button no fim da festa.
Lewis Hamilton é 7 a 1 (Foto: AP)
Confira as declarações dos pilotos:

WILLIAMS
 

Valtteri Bottas, sexto: “O sexto lugar não é totalmente representativo para o ritmo do carro, considerando que há só uma Ferrari à frente. Sofremos muito com as bandeiras amarelas, então estou um pouco desapontado com a posição de largada para amanhã. Dito isto, temos um carro muito rápido para a corrida e ainda podemos brigar pelas posições à frente."
TORO ROSSO
 
Max Verstappen, sétimo: “Estou feliz com a sétima posição, acho que é um bom resultado. O Q1 foi muito difícil. Começamos com os pneus intermediários e então mudamos para os supermacios, ainda que a pista não estivesse completamente seca e que alguns pontos de freada ainda tivessem poças d’água. Estava fácil travar as rodas, mas fui com calma, evitei cometer erros e passei para o Q2. A pista estava seca, então dava para seguir o traçado ideal e o carro estava bom. Eu acho que mostramos um bom ritmo em todo o fim de semana e, mesmo que seja uma corrida difícil para nós com essas retas, podemos tirar alguma vantagem nos setores 2 e 3 e brigar por pontos de novo.” 
 
Carlos Sainz, 12º: “Foi uma classificação um pouco desapontadora para mim hoje, especialmente porque escolhi o acerto de chuva, o que tornará a corrida complicada amanhã a não ser que chova. É uma pena, pois eu fui rápido durante todo o fim de semana e a primeira parte da classificação. Mas, quando chegou ao momento que contou, eu fiquei preso no tráfego e isso arruinou a minha volta. espero que chova amanhã. Ultrapassar também vai ser difícil, mas vou tentar o meu melhor.” 
LOTUS
 
Romain Grosjean, nono: "Foi frustrante, já que deveríamos nos classificar acima de nono. Fui para o Q3, mas foi imediatamente aparente que havia um problema, e o time me chamou de volta. Foi um vazamento hidráulico que pensamos que podíamos consertar, mas infelizmente não conseguimos sair de novo. Largar no P9 não é o fim do mundo, e pode ser uma corrida interessante amanhã. Vou forçar o tempo inteiro para recuperar quantas posições for possível."
 
Pastor Maldonado, décimo: "Foi uma classificação muito movimentada com a pista secando e todo mundo tentando melhorar suas voltas mais rápidas com a superfície melhor. Infelizmente não conseguimos dar uma volta limpa e rápida no momento vital para entrar no top-10, mas ao menos fomos os primeiros dos que podem escolher os pneus para amanhã. É uma ótima pista, então ainda dá para ter um bom resultado."
SAUBER 
 
Marcus Ericsson, 11º: "É desapontante que minha volta mais rápida não foi boa o bastante no final do Q2. Mas me senti confortável, e o time tomou as decisões certas. As condições foram difíceis, mas foi o mesmo para todos. De qualquer forma ainda é uma boa posição de largada."

FORCE INDIA

 
Sergio Pérez, 13º: “Foi bem desapontador para nós cair no Q1, especialmente porque tínhamos potencial para conseguir um resultado muito bom. Foi um enorme desafio e não foi fácil achar uma boa posição e conseguir um bom ritmo. Infelizmente, com a pista ficando mais rápida até o fim do Q1, era a última volta que contaria. Eu me encontrei atrás de Fernando e fiquei a volta inteira ali. Não consegui me aproximar, pois perdi o downforce com isso, e tinha o Kimi atrás, então não podia tirar o pé. Isso tornou tudo bem difícil para mim e, no final, faltou menos de um décimo para passar ao Q2. Apesar do resultado, ainda estou animado para amanhã: será complicado largar fora do top-10, mas, se fizermos um bom trabalho, devemos conseguir recuperar o terreno perdido.” 
MANOR MARUSSIA
 
Roberto Merhi, 15º: “Estou muito feliz com a minha classificação hoje. Perdi um pouco de tempo de pista neste fim de semana devido a um problema ontem, e então a chuva no TL3 nos impediu de usar o pneu supermacio. A pista estava começando a secar hoje à tarde, mas eram as condições perfeitas para mim e espero ver isso se repetir na corrida amanhã. Esse pode ser um circuito desafiador, e as últimas curvas são traiçoeiras, então precisamos ficar prontos para tirarmos vantagem de qualquer oportunidade na corrida amanhã.”
 
Will Stevens, 16º: “Uma classificação frustrante para mim, considerando meu ritmo forte no resto do fim de semana. Com as condições difíceis assim, era óbvio que seria a última volta a melhor, e infelizmente tive muito tráfego nela, o que me custou um pouco de tempo. Estou ansioso pela corrida amanhã, pois sei que nosso ritmo é muito forte aqui.” 
RED BULL

Daniil Kvyat, 17º: “Fizemos tudo o que podíamos hoje com as condições complicadas que tivemos. Tiramos o máximo do carro e da sessão, o que é positivo. Largando de onde vamos largar, será uma corrida difícil para nós. Mas, se pudermos marcar alguns pontos, este será um bom resultado. Ainda temos muito trabalho por fazer, pois se classificar sempre em sétimo ou oitavo não é onde queremos estar.” 

 
Daniel Ricciardo, 18º: “Demos azar no Q2. Perdemos temperatura de freios, e assim eu perdia tempo que não recuperava nas retas. Nós comprometemos o acerto do carro por causa das punições, sacrificando downforce por alguma velocidade de reta. A posição de largada não muda muito com essa punição: vamos tentar de tudo e fazer o que pudermos amanhã na corrida.”

MCLAREN

 
Fernando Alonso, 19º: “O carro estava bom hoje, o novo pacote aerodinâmico significa que parece mais competitivo nas curvas. Só é uma pena que este seja um circuito de alta velocidade, não podemos maximizar tudo. Mas estamos andando na direção correta, o que é bem positivo. Tivemos muitos problemas nos treinos livres, então definitivamente precisamos melhorar a confiabilidade, e teremos punições para cumprir quando a corrida começar. É um fim de semana de aprendizado para nós, estamos andando com os carros em configurações diferentes, mas esperançosamente isso vai aumentar o nosso aprendizado. Será um fim de semana difícil, um pouco doloroso, mas esperançosamente vamos conseguir várias respostas na corrida e usar essas informações no teste da próxima semana.”
 
Jenson Button, 20º: “Eu fui um dos primeiros a passar a linha de chegada no Q1, então todos tiveram um pouco mais de tempo enquanto o circuito secava. Mas eu curti, foi até divertido, na verdade. Quando a pista estava molhada e imprevisível, eu estava muito bem, mas logo que a pista secou, e outros se acharam, eu pude apenas fazer o que o carro podia. Eu acho que até teria chance de entrar no Q3 se as condições continuassem mistas. Também acho que eu teria uma boa briga com Fernando amanhã, mas vamos começar a corrida com punições diferentes, então não vou correr contra ele. Esse simplesmente não foi o meu fim de semana.” 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube