F1

Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP da Itália, 14ª etapa do Mundial 2016 de F1

Lewis Hamilton completou a promessa e pisou no tempo de Nico Rosberg para ser o pole-position do GP da Itália. Em Monza, salvo uma ocasião cataclísmica, a Mercedes sobra demais em relação às rivais

Warm Up / Redação GP, Rio de Janeiro

O treino classificatório deste sábado (3) que definiu o grid de largada para o GP da Itália não teve grandes emoções. Na realidade, saiu tudo como o esperado. Muito à frente das rivais, a Mercedes passeou no parque com Lewis Hamilton sendo bem mais rápido que Nico Rosberg. Mas os dois largam na primeira fila.
 
A Red Bull já esperava estar atrás consistentemente da Ferrari, e assim foi. Sebastian Vettel segurou Kimi Räikkönen pelo terceiro tempo, mas os dois carros de Maranello prenderam a segunda fila. Ainda antes da dupla rubro-taurina, Valtteri Bottas. Depois, Daniel Ricciardo e Max Verstappen.
 
Outra equipe que enfileirou seus carros em sequência no top-10 foi a Force India. Sergio Pérez à frente de Nico Hülkenberg, com a Haas de Esteban Gutiérrez fechando o top-10. Felipe Massa acabou ficando bem atrás de Bottas, apenas o 11º por conta de problemas de trânsito no fim do Q2.
 
Romain Grosjean fez o 12º tempo, mas, punido com a perda de cinco posições por conta de uma troca de câmbio, larga em 17º. Fernando Alonso sai atrás de Felipe na sexta fila, com Pascal Wehrlein, Jenson Button, Carlos Sainz Jr e Daniil Kvyat ainda antes de Romain.
Lewis Hamilton celebra a pole-position para o GP da Itália (Foto: Beto Issa)
Felipe Nasr, Marcus Ericsson, Jolyon Palmer, Kevin Magnussen e Esteban Ocon encerram o grid. A largada está marcada para as 9h (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL.

Confira as declarações:

RED BULL
 
Max Verstappen, sétimo: "Estou até bem feliz com as classificação de hoje. Pensei que estaria mais atrás, mas foi tudo bem apertado. Perdemos as comunicações pelo rádio no final, então eu não sabia onde estava e, quando voltei, vi que era o sétimo e não achei ruim. Estamos a centésimos do P5, então não posso reclamar. Especialmente com os compromissos que temos com os níveis de downforce. Você nunca sabe o que vai acontecer amanhã, normalmente nós somos mais fortes na corrida que na classificação. Então esperemos por uma boa corrida. Claro que você sempre quer estar à frente, mas temos que ser realistas: essa pista é um desafio para nós".
 
FORCE INDIA
 
Sergio Pérez, oitavo: “Acho que nós podemos ficar satisfeitos com o resultado de hoje. Nós tivemos de lutar ao longo de todo o fim de semana, mas nós trabalhamos muito duro na noite passada para melhorar o equilíbrio do carro e demos um passo em frente para a classificação. Vimos que alguns dos nossos rivais têm ritmo muito forte, mas acho que nós conseguimos tirar o máximo de proveito da nossa classificação e nos esforçamos para colocar os dois carros no top-10. No Q1, foi crucial encaixar tudo para fazer uma volta perfeita na minha primeira saída; isso me deu mais liberdade no Q2, com um jogo extra disponível de pneus. No geral, foi uma sessão empolgante e tive uma batalha intensa com Nico. As opções de estratégia para a corrida são um tanto limitadas e vai depender do que acontecer durante nosso primeiro stint com os pneus supermacios e de como as coisas vão correr na primeira volta. Nosso ritmo em long-run parece melhor que em volta lançada, de modo que espero que nós possamos alcançar os carros à nossa frente e obter um bom resultado”.
Sergio Pérez (Foto: Beto Issa)
Nico Hülkenberg, nono
: “Estou feliz por poder estar em nono no grid. Por algum motivo, nós lutamos muito para encontrar a harmonia e o equilíbrio com o carro neste fim de semana, então é um bom resultado ver os dois carros avançarem ao Q3. Tentamos uma série de coisas com o acerto e demos alguns pequenos passos em termos de melhoria, mas ainda não estamos completamente felizes com o equilíbrio. Quando o meio do grid está tão perto, nós precisamos garantir que vamos adotar a estratégia correta porque os resultados finais vão ser decididos por diferenças muito pequenas”.
 
HAAS
 
Esteban Gutiérrez, décimo: “Primeiro de tudo, tenho de agradecer à equipe. Estou muito grato e orgulhoso por eles porque todo mundo fez um grande trabalho em conquistar a consistência que nos permitiu trabalhar nos detalhes que fazem a diferença. Na classificação, pela primeira vez nós quebramos a barreira do top-10 ao avançar ao Q3. Foi um esforço incrível de todos os envolvidos no acerto do carro ao longo do fim de semana e, tendo a comunicação e o nível de entendimento, tudo funcionou. As voltas foram fantásticas. Eu curti muito e amei acelerar o carro. Hoje nós tiramos o máximo das nossas oportunidades e nós temos de garantir que vamos fazer o mesmo amanhã”.
 
Romain Grosjean, 17º: “Fiquei obviamente decepcionado ao entrar na classificação sabendo que tive uma punição de cinco posições no grid. Pagamos o preço de não termos tempo para rodar pela manhã. De modo que não fiquei feliz com a classificação. É ótimo para Esteban ter estado lá no Q3. É ótimo para a equipe. Para mim, lutei muito na classificação para alcançar a melhor forma do carro. Com as altas pressões do pneu, isso significou que eu não pude acelerar muito forte. Isso é uma pena. Vamos ver o que nós podemos conquistar amanhã na corrida, mas largar em 17º não é o ideal”.
 
McLAREN
 
Fernando Alonso, 12º: “Isso provavelmente era o onde nós esperávamos estar na classificação. Nós estivemos muito bem ontem nos treinos, então acho que nós demos um passo de volta à realidade nesta tarde. O Q1 foi muito difícil para nós, e nós fizemos uma única volta com pneus novos no Q2 e aceleramos ao máximo, então temos de estar felizes conosco. Nós sempre esperamos que Monza seja difícil para nosso pacote, mas ainda assim é um pouco decepcionante estar lutando contra a Manor. Nós vamos estudar a estratégia ao longo da noite, mas nós temos a escolha sobre qual pneu largar, então vamos tentar e tirar o máximo de vantagem de tudo amanhã”.
 
Jenson Button, 14º: “Este fim de semana é sempre difícil para nós, mas cheguei a pensar hoje que nós seríamos um pouco melhores. Não consegui ir tão bem como nós esperávamos: não fiz uma volta perfeita, completei algumas voltas melhores durante o treino livre, e Fernando esteve um pouquinho à minha frente no Q2. Mas vamos fazer melhor amanhã. Ainda acho que nós podemos fazer uma corrida melhor do que a classificação, foi isso o que aconteceu conosco nas últimas corridas, e nossas largadas recentes foram boas, então espero que nós possamos avançar durante a corrida”.
Esteban Ocon ficou parado no fim da reta dos boxes em Monza (Foto: Reprodução)
MANOR
 
Pascal Wehrlein, 13º: “Muito feliz com a classificação, especialmente quando você leva em conta a forma como as coisas correram para nós nesta manhã. Nós estávamos lutando, não consegui fazer uma volta limpa, foi frustrante e então não consegui encaixar tudo. Mas aí fiz a classificação, quando importava, e definitivamente o ritmo estava lá, talvez mais até do que nós esperávamos. Estou muito feliz por termos nos classificado à frente de todos esses caras. Isso mostra o quanto nós conquistamos e, embora tenha conseguido tirar muito do pacote hoje, ainda há mais para encontrar no carro, e espero que nós possamos seguir em frente na corrida. Vai ser difícil amanhã. Todo mundo tem em Monza um pacote para Monza. Mas nós nos colocamos no meio e aqui podemos fazer uma corrida fazer uma corrida muito boa, talvez tirando o máximo de algumas oportunidades. Em relação à largada, Spa foi decepcionante, isso é corrida, mas nós vamos largar de novo. As duas primeiras corridas são bem complicadas, então vamos ter de prestar atenção, mas estou empolgado e confiante e quero fazer um trabalho muito bom”.
 
Esteban Ocon, 22º: “O carro simplesmente morreu. Não tenho informações. Parece como uma repetição do problema elétrico de ontem, mas nós estamos analisando e explorando tudo para garantir que isso não aconteça de novo amanhã. Isso fez com que a classificação fosse tão frustrante, eu acho. Sabemos o ritmo que á no carro, estive forte aqui em todo o fim de semana, particularmente nesta manhã, o que foi o motivo de nós esperarmos grandes coisas para a classificação. Pascal mostrou o quão forte é o carro, então parabéns a ele. Esses problemas acontecem, e agora tenho de canalizar essa frustração e energia para a corrida. Precisamos focar porque amanhã tudo pode acontecer aqui, especialmente com a primeira volta e as curvas apertadas e no fim da longa reta. Acho que vamos ver uma grane corrida amanhã no geral, e espero que seja para mim e para a equipe também”.
 
TORO ROSSO
 
Carlos Sainz, 15º: Não foi um resultado tão decepcionante se olharmos para onde estávamos ontem, que não conseguimos passar de 19º. Trabalhamos bem e progredimos. Conseguimos forçar nossa passada para o Q2, que era nossa meta. Estou satisfeito que tiramos o máximo do carro. O único problema foi que não é onde nós gostamos de estar, quando normalmente brigamos por Q3 e P8 durante o ano. Eu gostaria de estar no top-10, mas é onde estamos agora, felizmente. Vamos ver o que podemos fazer amanhã. Certamente será uma corrida complicada".
 
Daniil Kvyat, 16º: "Durante a classificação de hoje eu me senti bem confortável no carro pela primeira vez no fim de semana e gostaira de agradecer aos mecânicos e engenheiros. Estava completando uma boa volta no Q1, mas infelizmente eu perdi algum tempo na última curva durante minha última volta rápida por causa do Grosjean - meu time merecia que ele olhase no retrovisor! Me custou 0s2, o que é chato... Eu poderia ter ido ao Q2. É uma pena, mas vamos ver amanhã. Não espero milagres. Com certeza será uma corrida complicada, mas vamos tentar terminar o melhor que der".
 
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 19º: “Foi uma classificação decepcionante. O Q2 era nosso objetivo, o que poderia ter sido possível hoje. Para mim, o equilíbrio do carro mudou um pouco do terceiro treino para a classificação. Lutei com muita saída de traseira, o que tornou mais difícil encaixar uma boa volta. Isso me custou algum tempo de volta, o que acabou sendo o bastante para ficar de fora no Q1. Para a corrida, vai ser importante prestar atenção aos pneus”.
 
RENAULT
 
Kevin Magnussen, 21º: "Esperávamos que as classificações na Bélgica e na Itália fossem ruins, mas acabamos indo melhor que esperávamos em Spa. Não conseguimos isso hoje em Monza. Esperei que com uma volta realmente fantástica eu pudesse ter uma chance no Q2. Deu tudo na primeira saída, depois tentei grudar em Lewis na segunda, mas não funcionou. Na terceira saída eu tentei de novo, mas saí da pista. Estamos mirando alto, e eu realmente tentei muito hoje".
 
Jolyon Palmer, 22º: "Sabíamos que saria muito desafiador aqui, e assim se provou. No lado positivo, tive uma boa simulação de corrida ontem, e o carro parece bem equilibrado, então coisas melhores são possíveis no domingo. Espero um tempero diferente na corrida que venha a nos ajudar".
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS