Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP da Malásia de F1, em Sepang

Sebastian Vettel voltou a mostrar uma ótima forma em treinos classificatórios e garantiu a pole-position para o GP da Malásia. Felipe Massa também foi bem e garantiu a segunda posição do grid, à frente de Fernando Alonso

Sebastian Vettel ignorou a pista molhada em Sepang, brilhou e garantiu a pole-position para o GP da Malásia da F1 na manhã deste sábado (23). O piloto da Red Bull anotou 1min49s674 em seu melhor giro e ficou a 0s913 de Felipe Massa, que volta à primeira fila depois de 58 GPs
 
Batido pelo companheiro de equipe pela quarta vez consecutiva, Fernando Alonso abre a segunda fila, acompanhado por Lewis Hamilton. Mark Webber ficou com o quinto posto, à frente de Nico Rosberg e Jenson Button, que foi o melhor pela McLaren. 
Vettel, Massa e Alonso formam top-3 do grid da Malásia (Foto: Getty Images)
Adrian Sutil não conseguiu transformar o bom ritmo exibido em alguns momentos do fim de semana em uma boa posição de partida e ficou com o oitavo posto, à frente de Sergio Pérez. Punido por bloquear Rosberg, Kimi Räikkönen perdeu três posições no grid e sai em décimo.
 
Romain Grosjean ficou com a 11ª posição, à frente de Nico Hülkenberg, Daniel Ricciardo e Esteban Gutiérrez. Paul di Resta larga em 15º, seguido por Pastor Maldonado, Jean-Éric Vergne e Valtteri Bottas. Jules Bianchi, Charles Pic, Max Chilton e Giedo van der Garde ficaram com as últimas quatro posições do grid.
 
Confira as declarações:
 
Mercedes
 
Nico Rosberg, sexto: “No seco, tive um ótimo equilíbrio e tudo correu perfeitamente, o que foi bom de ver. Uma vez que começou a chover, infelizmente não fomos capazes de extrair o máximo do carro e no fim do Q3, meus pneus estavam desgastados como algumas partes da pista estavam secando, e eu não fui capaz de melhorar meu tempo de volta. Temos um bom carro para a corrida e uma posição de largada forte na terceira fila do grid, então estou ansioso para amanhã. Devemos ter boas oportunidades e precisamos garantir que vamos extrair o máximo delas.”
 
McLaren
 
Jenson Button, oitavo: “Não acho que, no momento, pudéssemos esperar nos classificar melhor do que a oitava colocação, mas, dito isto, estar apenas dois décimos atrás no Q3 do cara que ganhou o GP da Austrália no último fim de semana não pode ser tão ruim.”
 
“O Q3 foi no molhado hoje, mas durante o Q1 e a primeira metade do Q2 parece que, talvez, agora estejamos mais competitivos no seco do que estávamos no último fim de semana. Ainda não somos rápidos, mas os rapazes estão fazendo um trabalho fantástico para tirar tudo que podem do carro.”
 
“Em relação a corrida de amanhã, bom, quando você tem um carro rápido, você nunca quer que chova. Quando você tem um carro menos rápido, você quer que chova. Hoje, entretanto, não tivemos um ótimo ritmo com os intermediários no Q3 quando estava chovendo, então tudo que eu diria é que, como sempre, vamos lutar bastante e ver o que acontece na corrida.”
Button foi o melhor pela McLaren (Foto: McLaren)
Sergio Pérez, décimo: “Considerando como nosso carro se comportou em Albert Park apenas uma semana atrás, acho que poderia dizer que foi uma classificação encorajadora.”
 
“Jenson e eu chegamos ao Q3, o que foi um alívio, mas, obviamente, sabemos que ainda temos um longo caminho a percorrer em termos de desenvolvimento do carro. Dito isto, posso ver o quão duro o time está trabalhando para melhorar nosso carro e é realmente uma sensação muito boa ser parte disso.”
 
“Normalmente chove no fim da tarde aqui em Sepnag, então acho que a corrida de amanhã também pode ser afetada por essas condições, levando em conta que a corrida está programada para começar às 16h.”
 
“Mas eu realmente gosto de correr neste circuito e, qualquer que seja o clima, vou dar o meu melhora amanhã pelo melhor time da F1.”
 
Force India
 
Adrian Sutil, nono: “É uma pena que a chuva tenha chegado no Q3, porque o nosso ritmo no seco tinha sido muito forte. Ainda não estou totalmente confiante com esses pneus no molhado e o carro estava escorregando muito nas curvas, saindo muito de traseira. Vou torcer por pista seca, pois temos um carro competitivo e estou feliz com o equilíbrio. A meta é tentar forçar para ir para a frente amanhã com uma boa estratégia  e sair com pontos ou talvez mais.”
 
Paul di Resta, 15º: “Foi um dia bem frustrante porque fomos atrapalhados pelo clima. Parecíamos fortes este fim de semana, então eu me senti bem confiante para a classificação, mas chuva chegou mais cedo do que o time esperava. Agora nós precisamos ver o que o clima vai fazer amanhã, mas eu certamente vou lutar. Tenho muitos pneus novos, o que é mais que o suficiente para completar a corrida e o carro tem funcionado bem até aqui.”
Sutil não conseguiu o mesmo bom desempenho no asfalto molhado (Foto: Force India)
Lotus
 
Romain Grosjean, 11º: “Hoje o carro se comportou melhor, com certeza, e nós estávamos bem após o treino livre. Nós deveríamos facilmente ter colocado os dois carros no top-10, mas infelizmente os céus se abriram no momento errado para mim. A primeira vez que fui à pista no Q2 era com pneus já gastos e assim que voltei para colocar novos começou a chover, então eles ainda continuam novos. É uma pena, mas há uma longa corrida pela frente amanhã, e agora nós temos jogos de pneus extras para pista seca, então espero poder usá-los todos.”
 
Sauber
 
Nico Hülkenberg, 12º: “O equilíbrio do carro ainda não está bom. Nós fomos à pista, no Q2, com um jogo de pneus médios usados. E não tivemos nenhuma informação sobre as condições climáticas, porque o radar estava quebrado. Se soubéssemos que a chuva estava vindo, teríamos usado um jogo novo. No geral, o nosso ritmo não estava tão bom quanto o esperado, mas nada está perdido por largar em 12º. Agora nós precisamos esperar e ver como vai estar o tempo durante a corrida de amanhã e nos preparamos para todas as condições.”
 
Esteban Gutiérrez, 14º: “Infelizmente, nós não conseguimos extrair o máximo do carro no Q2. Nós saímos muito tarde com pneus novos e fomos pegos pela chuva. A equipe trouxe o acerto do carro para algo realmente bom, do terceiro treino livre para o classificatório, o que foi algo positivo. Agora estamos ansiosos pela corrida. Precisamos analisar tudo e montarmos uma boa estratégia para que possamos terminar amanhã nos pontos.”
 
Toro Rosso
 
Daniel Ricciardo, 13º: “Se antes do treino classificatório tivessem dito que eu seria o 13º, eu teria aceitado. É um resultado decente, e eu não estive tão alto na tabela de tempos em todo o fim de semana. Vendo dessa maneira, o 13º lugar é bom, mas nós fomos bastante competitivos no Q1 e ficamos a apenas 0s01 do top-10. Com a chuva chegando, talvez tenhamos perdido a oportunidade ter irmos melhor. Nós melhoramos, mas eu ainda quero mais. Amanhã, eu planejo ganhar ainda mais posições em uma corrida que pode ser imprevisível. Eu realmente quero estar no top-10 e marcar alguns pontos cedo neste campeonato.”
 
Jean-Éric Vergne, 17º: “Eu não sei o quanto melhor eu poderia ter ido, mas nunca é bom ser eliminado no Q1. Eu fiquei preso, no último setor, atrás de outro carro e perdi entre 0s4 e 0s5, o que me custou a chance de ir ao Q2. Se quisermos ser otimistas, ao menos eu salvei um jogo de pneus para a corrida, o que pode ser importante, já que está pista exige bastante dos pneus. Quanto estar atrás do meu companheiro de equipe, isso não significa nada hoje, e o mais importante é terminar na frente amanhã! No geral, eu estou bastante otimista para amanhã espero marcar alguns pontos. Qualquer coisa pode acontecer nesta corrida, e nos treinos livres nós tivemos um bom ritmo de prova, o que é bem encorajador.”

Williams
 
Pastor Maldonado, 16º: “Nós tivemos azar com o timing da chuva no Q2, o que significou que fomos forçados a abortar a volta. O carro pareceu melhor na pista e havia uma chance de lutarmos para chegar ao Q3. Ainda temos de trabalhar para melhorar o carro e diminuir a diferença, mas agora vamos trabalhar duro para nos preparar para a corrida de amanhã.”
 
Valtteri Bottas, 18º: “Foi desapontador não chegar no Q2 hoje, especialmente depois de termos sentido que o carro melhorou desde a semana passada. O trecho com os pneus duros pareceu bom, com o carro respondendo bem. Nós esperávamos um ganho muito maior com os compostos médios, mas não tivemos nenhuma aderência extra. Os tempos de volta foram apertados até o final, então nós só perdemos no Q2, mas o nosso ritmo em trechos longos vai significar que vamos mirar em ganhar algumas posições a partir da nossa colocação no grid amanhã.”
 
Marussia
 
Jules Bianchi, 19º: “Eu estou obviamente muito contente com a minha volta no treino classificatório de hoje, mas vendo o quão perto estivemos do Q2, apenas 0s5, apenas me resta querer mais. Não tivemos um bom desempenho no treino livre, pois estamos tendo muitos problemas com a degradação dos pneus. No intervalo, nós trabalhamos para acertar o carro para fazer uma única volta rápida durante a tarde, e tudo deu certo no final, especialmente com as condições climáticas, que permaneceram sem chuva para nós. Mas não tenho certeza de que possamos esperar as mesmas condições de pista seca amanhã, vamos ver.”
 
“Sinto que podemos ter uma corrida muito interessante – e talvez emocionante – e mostrar algum progresso com relação a Melbourne. Eu agradeço a equipe, pois foi difícil fazer o carro evoluir de ontem, mas fazer isso nesta temperatura e umidade é complicado. Não tenho certeza de que será mais fácil amanhã, mas espero que podemos trazer outro bom resultado para todos, como recompensa.”
 
Max Chilton, 21º: “Hoje foi um dia complicado para nós e infelizmente não ficou nada melhor no treino classificatório. Nós estamos lidando com um desgaste dos pneus significante durante todo fim de semana, o que freou um pouco o nosso progresso. Isso me deixou um passo atrás antes do treino classificatório e, embora os meus esforços para me recuperar tenham sido satisfatórios, nós sempre estamos um passo atrás de nosso ritmo real.”
 
“É frustrante porque se não sofrêssemos tanto o carro tem um bom desempenho, e poderíamos tirar vantagem disso. Dito isso, hoje já foi, e meus pensamentos agora estão focados em amanhã. Estou bastante confiante de que posso ultrapassar a Caterham na largada para chegar à posição correta e começar a fazer pressão nas equipes do meio do pelotão.”
 
Caterham
 
Charles Pic, 20º: “Nós tivemos um terceiro treino livre muito bom, realmente fizemos progresso, especialmente em ritmo de corrida, mas eu não acho que poderíamos ter feito mais no treino classificatório. O carro estava saindo muito de frente na minha primeira volta, então ajustamos a pressão para a segunda, mas ainda não conseguimos nos livrar desse problema, então, com a diferença de desempenho para os carros à frente, provavelmente terminamos na melhor posição que podíamos esperar.”
 
“Então agora nós vamos focar em amanhã. No terceiro treino, nós encontramos uma boa direção para seguir na corrida, então acho que será interessante. É quase certo que vai chover, e eu gosto de quando a situação da pista fica mudando, então vamos ver o que vai acontecer.”

Giedo van der Garde, 22º: “O treino classificatório não foi bom para mim, para ser honesto. Eu tive um problema com o carro saindo muito de traseira com o pneus médios durante todo o dia e realmente não consegui fazê-los trabalhar tão bem quanto na última corrida, e isso obviamente afetou meu ritmo. É estranho, porque o carro se comportou bem com os pneus duros no terceiro treino, mas eu não consegui fazer o composto médio trabalhar, então precisamos analisar isso esta noite.”
 
“Entretanto, com o carro tendo um bom desempenho com o pneu duro e com o ritmo que temos com o composto intermediário, amanhã pode ser interessante. Tem chovido todos os dias, praticamente no mesmo momento, que deve ser na metade da corrida de amanhã, então a estratégia será realmente importante. Fisicamente, eu me sinto muito bem, totalmente preparado para corrida, então vamos olhar os planos para a corrida e torcer para recuperar o que faltou no treino 3.”
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube