Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP de Cingapura

Após o treino classificatório em Cingapura, os pneus foram alvo das reclamações dos pilotos. Destaque para Kimi Räikkönen, que contrariou os colegas do grid, e afirmou que a Lotus tem se comportado melhor com a borracha já desgastada

Lewis Hamilton não teve problemas para conquistar a pole-position para o GP de Cingapura, neste sábado (22), em Marina Bay, ao colocar quase 0s5 para o rival mais próximo, Pastor Maldonado. Apesar do desempenho dominante, o inglês afirmou que nada está decidido, já que o treino classificatório não vale pontos para o campeonato.

Mas nem tudo foram flores na McLaren. Jenson Button reclamou do desgaste dos pneus e se mostrou frustrado em largar apenas na quarta colocação. Os compostos, aliás, foram uma reclamação constante dos pilotos após o treino. A maioria dos atletas disse que teve problemas com a borracha da Pirelli no circuito asiático.

Um caso curioso é o de Kimi Räikkönen. Enquanto os adversários lamentaram o desgaste da borracha, o finlandês disse que está satisfeito com o desempenho do carro com pneus mais velhos, mas lamentou a falta de ritmo com o composto novo. Dessa forma, o veterano vai largar apenas na 12ª colocação.

Destaque também para a Mercedes, que decidiu não participar do Q3 e poupar pneus para a corrida. Assim, a equipe alemã poderá escolher com qual composto vai iniciar a prova e armar a estratégia a partir daí.

Paul Di Resta se mostrou satisfeito com o sexto lugar (Foto: Force India)

Force India

Paul di Resta, 6°: “Fiquei muito feliz com o equilíbrio do carro ontem, mas hoje tivemos de brigar um pouco para achar o melhor acerto. Pela manhã, parecia que tínhamos perdido o caminho correto. Então, decidimos voltar para o básico e reconstruímos o nosso acerto durante a classificação. Depois disso, consegui encontrar o meu ritmo, especialmente no Q3. Na verdade, obtive a minha melhor volta no fim de semana no Q3. Acho que estamos bastante competitivos. A corrida será longa amanhã, por isso vamos focar o trabalho essa noite na estratégia e na certeza de fazer tudo isso de forma correta amanhã, principalmente com relação aos pneus.”

Nico Hülkenberg, 11°: “Hoje nós tínhamos um carro capaz de alcançar o Q3, então tenho de dizer que me sinto decepcionado por não estar entre os dez primeiros. Eu só não consegui encontrar um bom ritmo no Q2 e, na minha última volta, ainda cometi alguns erros que me custaram o Q3. Agora preciso me concentrar em fazer o máximo para amanhã e descobrir a melhor estratégia. Começar em 11° significa dizer que temos livre escolha dos pneus e vimos que o desgaste será um ponto fundamental desta corrida. Por isso, é importante ter um bom início de prova e livre de confusão.”

Lotus

Romain Grosjean, oitavo: “O resultado não foi tão bom quanto gostaríamos. Essa é uma pista muito complicada para fazer tudo dar certo, e até agora nós estamos tendo problemas para alcançar a máxima aderência neste final de semana, então no geral é bom estar no Q3. Depois do Q1 e do Q2, nós nos sentimos otimistas, mas as coisas não deram certo na segunda sessão. Eu forcei um pouco demais na minha última volta rápida, me sentia bem no carro, mas não foi bom para o resultado final e ainda houve um momento em que eu perdi muito tempo. Foi bastante apertado, mas não acho que toquei no muro. Vou precisar checar lá e ver se tem marcas de pneus Pirelli!”

Kimi Räikkönen, 12º: “Hoje o carro estava muito melhor no geral que ontem. Nós estávamos rápidos com os pneus usados, mas por alguma razão tivemos problemas de aderência com os pneus novos e, na verdade, fomos até mais devagar. Com toda certeza, o 12º lugar não é posição que queríamos, mas não tivemos velocidade para desafiar os líderes. Apesar disso, definitivamente o carro é mais rápido do que fomos. Vamos ver o que podemos amanhã fazer na corrida.”

Mercedes

Michael Schumacher, nono: “Estou razoavelmente satisfeito com nosso resultado no treino classificatório, considerando o que vimos neste final de semana. É claro que poderia ter avançado uma ou duas posições, mas isso seria muito difícil, então decidimos não entrar no Q3. Agora podemos escolher os pneus e temos um conjunto novo. Espero que possamos obter o melhor resultado a partir desta escolha.”

Nico Rosberg, décimo: “Nossas novas atualizações estão funcionando razoavelmente bem neste final de semana, mas, definitivamente, teremos tempo para melhorar o novo pacote. Depois de não participar do Q3, teremos mais opções para a corrida de amanhã, como começar com o pneu macio ou supermacio. Deve ser uma corrida interessante, então vamos ver o que podemos fazer.”

 

Schumacher ligado na TV durante treino (Foto: Mercedes)

Toro Rosso

Daniel Ricciardo, 13º: “Na verdade, eu estava mais feliz com minha melhor volta do Q1 que com meu tempo do Q2, além disso, estava esperando largar um pouco mais à frente do grid, talvez superando ambas as Sauber, mas essa posição no geral não é tão ruim, então eu diria que fizemos progresso. Certamente graças ao trabalho que fizemos durante a noite, o carro esteve melhor no terceiro treino livre, então eu espero ter outra boa corrida amanhã, em uma pista em que tudo pode acontecer”.

Jean-Éric Vergne, 17º: “Para a minha primeira vez em Cingapura, acho que posso ficar satisfeito com o treino classificatório desta noite. Desde o acidente em Monza, eu tenho que lidar com alguma dor no pescoço, mas tenho controlado isso muito bem, então não tenho problemas com as zebras e ondulações desta pista. Terminar 0s1 atrás do meu companheiro de equipe, que já havia corrido aqui antes, é outra razão para me deixar satisfeito com meu desempenho, ainda mais considerando que eu estava quase 1s mais lento que ele ontem. Vai ser uma corrida longa amanhã, quando eu espero melhorar ainda mais e realmente quero aproveitar todas as oportunidades que tivermos.”

Sauber

Sergio Pérez, 14º: “Nós, obviamente, tivemos um final de semana difícil em Cingapura. A questão principal é que, por alguma razão, não conseguimos otimizar nosso novo pacote e isso foi uma surpresa, porque fizemos isso com todos os outros. Nós tentamos de tudo para melhorar o acerto do carro e tudo mais, mas não funcionou.”

Kamui Kobayashi, 17º: “Nós tentamos de tudo, mas não conseguimos melhorar e eu não tenho confiança no carro, e isso é a última coisa que você quer se preocupar em um circuito de rua. O problema que tenho aqui lembra o que tive em Budapeste, onde também lutei com o carro. Olhando como está, eu não vejo como posso recuperar posições na corrida. Um safety-car ou algum imprevisto pode mudar o rumo da prova e eu espero marcar alguns pontos amanhã.’

Heikki Kovalainen e o capacete Angry Bird (Foto: Caterham)

Caterham

Vitaly Petrov, 19º: “Eu estou muito feliz em como o treino foi hoje. É o aniversário do meu pai, e esse desempenho foi meu presente para ele. Ele me disse essa manhã para não acelerar tanto, daí eu bati o carro no terceiro treino! Os mecânicos fizeram um trabalho fantástico na garagem para consertar tudo e, na verdade, ficamos prontos 15 minutos antes do Q1, então agradeço a todos por terem trabalhado tanto.”

Heikki Kovalainen, 20º: “Honestamente, está sendo um final de semana duro para mim até agora, e o desempenho de hoje não foi nada melhor. Eu estou com problemas em achar um equilíbrio decente em cada sessão e isso definitivamente me afetou hoje. Apesar disso, essa é a corrida em que qualquer coisa pode acontecer, então eu espero ter um melhor domingo para sairmos daqui com uma boa notícia”.

Marussia

Timo Glock, 21°: “O início decepcionante do terceiro treino livre teve reflexo na classificação de hoje. A falta de um início adequado nos custou um preço alto hoje cedo, o que foi uma pena. Eu estava contente com o desempenho do carro, embora não muito confiante com relação aos pneus. Obviamente, os pneus serão um ponto crítico aqui, especialmente os supermacios.”

“Nós tivemos um começo bom ontem e acho que poderemos recuperar isso e obter um ritmo mais forte amanhã. Em geral, a equipe fez um bom trabalho hoje, principalmente para minimizar os feitos do calor e da umidade, que é sempre uma luta aqui. Espero conseguir fazer algo melhor amanhã para eles.”

Charles Pic, 22°: “No geral, não foi uma classificação ruim depois do bom terceiro treino que fiz hoje. Estou razoavelmente feliz com a minha adaptação a essa pista, que é muito difícil para um novato. Mas sempre há espaço para melhorias. Quanto a minha punição, eu vi todas as informações e gostaria de dizer que estou completamente de acordo com os comissários. Foi um erro da minha parte e vou usar essa experiência com sabedoria.”

HRT

Narain Karthikeyan, 23º: “Eu estou feliz porque no treino classificatório completei um volta quase perfeita. Eu estava acelerando forte e acho que estava pilotando bem. Eu me sinto muito confortável com esta equipe, eles me ajudam muito e me fazem sentir em casa. E quando a atmosfera é boa é fácil ter um bom desempenho. Venho de dois bons treinos classificatórios consecutivos e espero manter esse bom momento. A corrida de amanhã será dura mentalmente e fisicamente falando, mas nós vamos lutar para conquistar o melhor resultado possível”.

Pedro de la Rosa, 24º: “No geral, minhas impressões são positivas porque o carro melhorou, mas nós não completamos uma boa volta no treino classificatório. Quando estávamos com um novo jogo de pneus, fomos bloqueados, então não pudemos fazer uma volta rápida. Apesar disso, eu já sabia que vou largar em último amanhã por causa da punição. Eu tentei completar uma volta rápida, mas não deu certo”.

“Vou levar deste treino o fato de o carro ter melhorado bastante, e isso é o importante antes da corrida de amanhã, que será bastante dura. Vai ser complicado para todo mundo, mas nós precisamos fazer uma prova inteligente, não forçar os freios e poupar os pneus. Como sempre, vamos fazer o melhor que podemos amanhã.”

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube