Confira declarações dos pilotos após treino classificatório do GP de Mônaco, sexta etapa do Mundial de F1

Kimi Räikkönen encerrou um longo jejum e ficou com a pole-position no GP de Mônaco, à frente de Sebastian Vettel e Valtteri Bottas. Lewis Hamilton sofreu um revés neste sábado (27) e vai largar apenas em 13º

 

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : ‘pt’
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : ‘inread’
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Kimi Räikkönen encerrou um longo jejum e faturou a pole-position para o GP de Mônaco de F1. Neste sábado (27), o finlandês cravou 1min12s178 em sua melhor volta e conquistou a posição de honra com 0s060 de margem para Sebastian Vettel, o segundo colocado.
 
Apenas 0s002 mais lento que Vettel, Valtteri Bottas abre a segunda fila da grelha, à frente de Max Verstappen e Daniel Ricciardo. Carlos Sainz Jr. colocou a Toro Rosso na sexta colocação, escoltado por Sergio Pérez, Romain Grosjean, Daniil Kvyat e Nico Hülkenberg.
Kimi Räikkönen fez a pole-posiiton em Mônaco (Foto: Ferrari)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

1s781 mais lento que Räikkönen, Kevin Magnussen larga em 11º, à frente de Stoffel Vandoorne, que tem uma punição para cumprir. 
 
Lewis Hamilton, por sua vez, sequer foi à fase final do treino classificatório em Monte Carlo. Com sua melhor volta em 1min14s106, o #44 vai sair apenas em 13º, logo à frente de Felipe Massa, que foi 8s351 mais lento que o tempo da pole.
 
A 15ª colocação ficou com Esteban Ocon, que larga na frente de Jolyon Palmer, Lance Stroll, Pascal Wehrlein e Marcus Ericsson. De volta à F1 para substituir Fernando Alonso, Jenson Button paga punição e sai em último.
 
Confira as declarações:
 
 
 
Valtteri Bottas, terceiro: “Este fim de semana foi um pouco complicado para nós. Começamos bem no TL1 antes de nos perdermos um pouco no setup do TL2. Aí foi difícil acertar uma volta na classificação também. Leva duas ou três voltas para aumentar a temperatura e encontrar o equilíbrio certo para o carro. Hoje foi bem apertado, mas a Ferrari parece ter o controle aqui — eles foram muito fortes nesta tarde. Claro, seria bom começar da primeira fila, mas qualquer coisa é possível a partir da terceira posição no grid. É difícil ultrapassar aqui, mas, definitivamente, é uma corrida de oportunidade. Amanhã é Mônaco, onde tudo pode acontecer”.
 
Max Verstappen, quarto: “Nós temos de ser realistas. Isso foi o melhor possível que podíamos fazer hoje. A última volta no limite tanto quanto possível. Estou bem feliz com isso. Calculamos algumas coisas ligeiramente errado com o acerto do meu lado do carro na quinta-feira e resolvemos isso para hoje. Foi um grande passo. Normalmente, [ultrapassar] aqui é impossível, então vamos nos concentrar em fazer uma boa largada e uma boa estratégia, mas, se precisarmos passar alguém, vai ser realmente duro. Até mesmo seguir alguém, você perde muita aderência”.
 
 
Carlos Sainz Jr., sexto: “Foi uma boa surpresa para todos nós, porque as primeiras cinco corridas foram complicadas. Acho que todos nós esperávamos um pouco mais do carro e do ritmo e, de repente, conquistar o sexto posto em Mônaco é uma injeção de ânimo para todos. Nós colocamos na pista o mesmo carro que tínhamos em Barcelona. Nós. Obviamente, tivemos de acertar o setup para este tipo de pista, e, de repente, nos vemos no quarto lugar. Temos de analisar. Provavelmente, como não tem muitas retas aqui, isso está nos ajudando. Em segundo lugar, acho que temos um bom carro em termos de grip mecânico, o que é algo em que talvez não fossemos tão bons no ano passado. Como eu disse em muitas ocasiões, o carro é mais completo”.
 
Sergio Pérez, sétimo: “Estou feliz com o resultado de hoje. Acho que tiramos o máximo que podíamos da sessão. Toda volta na classificação é crucial aqui e você precisa estar no ritmo desde a primeira volta para conquistar um bom resultado. Nós tomamos as decisões certas para evitar o tráfego e encontramos ritmo logo de cara, razão pela qual eu só tive de fazer uma saída no Q1.Estou muito orgulhoso do que alcançamos como um time, mas é uma pena que Estaban não tenha estado no Q3 comigo. Tudo pode acontecer em Mônaco, então não vou fazer previsões para amanhã. A corrida será longa e você não pode ter nenhum lapso de concentração — qualquer erro aqui pode custar um furo de pneu ou um abandono, então precisamos focar no trabalho e tentar levar para casa outro bom resultado”.
 
Romain Grosjean, oitavo: “Foi uma sessão de classificação bem boa. O carro estava um pouco imprevisível, mas isso foi por causa dos pneus. Eles foram de funcionar a não funcionar, dianteiro e traseiro. O carro estava mudando a cada volta. Eu estava com dificuldade com isso, já que gosto de ter um carro que entendo o equilíbrio, mas, eventualmente, consegui fazer uma volta decente o bastante no Q1 e passar. No Q2, eu fiz uma volta realmente boa, os pneus funcionaram, aí no Q3 não foi tão bom com os pneus traseiros. De qualquer forma, estamos no top-10 e era isso que nós queríamos. É um ótimo lugar para começar a corrida”.
 
Daniil Kvyat, nono: “Tive azar com o acidente que aconteceu durante os momentos finais do Q2. Que frustrante! Parecemos muito promissores durante todo o fim de semana, então foi uma pena perder o Q3. Acho que poderíamos ter passado se a sessão não tivesse tido bandeira amarela. Entretanto, ver que vou largar na nona posição por causa de punições a outros pilotos aumenta ainda mais a chance de pontuar. Sei que é um circuito diferente, mas em Barcelona nós começamos em últimos e terminamos em décimo, então não estamos em uma situação tão ruim aqui. Não tem motivo para ficar irritado, nós só precisamos manter a cabeça baixa e trabalhar duro durante a noite para nos prepararmos bem para a corrida. Amanhã vamos tentar avançar e tomara que possamos lutar por bons pontos. Tudo pode acontecer em Mônaco!”.
 
Nico Hülkenberg, décimo: “Acho que foi o melhor que podíamos tirar do carro hoje. Nós tivemos dificuldades ao longo de todo o fim de semana por conta de falta de aderência e equilíbrio, o que se refletiu nos tempos de quinta-feira. Nós conseguimos melhorar o carro e estou realmente feliz com as minhas voltas. Amanhã é provável que seja um dia difícil no escritório. Você tem de ficar afiado e na ponta dos pés, já que Mônaco pode sempre guardar algumas surpresas e você tem de estar pronto para aproveitá-las, então vamos nos preparar como normal e tentar ter uma boa corrida”.
 
Kevin Magnussen, 11º: “Eu simplesmente não consegui uma volta limpa no Q2. Encontrei tráfego na minha volta de saída, primeira volta, segunda volta, aí na minha quarta volta. Então eu realmente não consegui nenhuma volta, e este não é o caminho para avançar, mas o tráfego é um problema aqui — muito típico de Mônaco. Ter só uma volta no Q1 e no Q2 livre de tráfego é muito azar. É irritante e frustrante já que eu estava muito feliz com o carro. Tínhamos ritmo para ir bem. Poderíamos estar no Q3. De novo, olhando para as outras pessoas que também tiveram azar, poderia ter sido um bom resultado, mas é assim que é. Tomara que possamos compensar na corrida”.
 
Stoffel Vandoorne, 12º: “Acho que foi um dia muito positivo para nós. Nós temos construído este fim de semana ao longo de todas as sessões de treino e fomos para a classificação muito confiantes. Acho que mostramos uma grande performance — no Q1, Q2, toda vez que saímos nós éramos quinto, sexto, sétimo. Então, sim, tivemos uma boa sessão. Infelizmente, resultou num acidente no fim do Q2, mas é isso que acontece as vezes quando você coloca o carro no limite em Mônaco. O time vai reconstruir o carro — isso não deve ser um problema — e amanhã é outro dia. Vamos voltar para lá, nos divertir e tentar o nosso melhor”.
 
 
 
Esteban Ocon, 15º: “Estou me sentindo desapontado, porque nós tínhamos um carro rápido hoje e o ritmo para chegar ao Q3 — assim como Sergio chegou. Mas é isso que acontece quando você bate antes da classificação. O time fez um grande trabalho ao reparar o meu carro e os dois lados da garagem ajudaram a me colocar na pista para o Q1 — isso mostra o ótimo espírito de equipe que temos e tenho de dizer um grande obrigado a todos. Entretanto, depois de um acidente, o carro nunca parece exatamente o mesmo e você perde a sensação que tinha. Eu tive de me ajustar rapidamente e não consegui encontrar o ritmo que mostramos nos treinos. Considerando as circunstâncias, a 16ª colocação era o máximo. Indo para a corrida, ainda acredito que podemos lutar pelos pontos. Qualquer coisa pode acontecer aqui e é uma corrida longa”.
 
Jolyon Palmer, 16º: “Me senti bem feliz com o carro hoje. Embora não pareçamos ser muito competitivos, sempre estive próximo de Nico ao longo do fim de semana. Estou desapontado com a posição de largada, mas não acho que seja um reflexo real do que podemos fazer. Eu simplesmente beijei o muro com o meu primeiro conjunto de pneus, o que me rendeu um furo no pneu traseiro esquerdo. Foi um tudo ou nada na última volta, mas o tempo não foi bom o bastante para o Q2. Os carros são bem largos e a pista é bem estreita, então amanhã será um desafio. Qualquer coisa pode acontecer em Mônaco, então vamos ver o que podemos fazer”.
 
Lance Stroll, 17º: “Tivemos um vazamento hidráulico no final do Q1, então tive que parar mais cedo. Apesar disso, eu estou curtindo de verdade a pilotagem nesse final de semana. É desafiador, mas também é ótimo pilotar aqui em Mônaco, que é muito especial. É uma pena o que aconteceu com o carro, porque eu perdi uma volta rápida e acho que dava para ir ao Q2. Nosso carro não é o mais rápido por aqui e esse não é nosso tipo de pista. Mas espero que amanhã seja um bom dia”.
 
Pascal Wehrlein, 18º: “Esse fim de semana continua difícil, estamos tentando ganhar aderência desde quinta-feira. Mudamos muitas coisas no acerto do carro, mas ainda não estamos com um bom. Largar em 18º em Mônaco não é ideal, mas vou fazer meu melhor”
 
Marcus Ericsson, 19º: “Tem sido muito difícil desde os treinos de quinta-feira. Estou sofrendo para começar a confiar no carro. Tentamos vários acertos, mas nenhum parece estar funcionando aqui. Acelerei tudo que pude na classificação, então na última volta fiquei muito perto do muro na curva 10. Toquei a barreira com o traseiro esquerdo e isso foi suficiente para danificar a roda e o pneu, aí precisei parar o carro. Amanhã vamos fazer nosso melhor”
 
Jenson Button, 20º: Feliz, Button culpa Alonso por punição em Mônaco e diz: “Minha última classificação provavelmente foi a mais agradável”

#GALERIA(7048)
 
GENIAL, ALONSO FOI ESPETACULAR NA CLASSIFICAÇÃO EM INDIANÁPOLIS E ENTRA NO PÁREO PELA VITÓRIA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = ‘ca-pub-6830925722933424’;
google_ad_slot = ‘8352893793’;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(‘crt_ftr’).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(‘cto_ifr’);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(‘px’)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write('’);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube