Confira declarações dos pilotos após treino classificatório para GP da Hungria

Entre os destaques os pilotos que ficaram fora do top-5, Pastor Maldonado apareceu na oitava colocação. Entre as decepções, Mark Webber a dupla da Mercedes: Nico Rosberg foi só o 13º colocado, enquanto Michael Schumacher ficou com o 17º posto

Na primeira classificação da segunda metade da temporada, o pole-position foi Lewis Hamilton. A terceira pole do britânico em 2012, e que o coloca em uma boa posição para vencer antes de a F1 fazer sua tradicional parada para as férias de verão e voltar só no primeiro fim de semana de setembro, para o GP da Bélgica.

Além do grupo dos primeiros colocados, a classificação para em Budapeste foi recheada de destaques negativos. Mark Webber foi o maior deles. Vice-líder do campeonato, vai largar só em 11º neste domingo (29). A dupla da Mercedes, igualmente. Nico Rosberg e Michael Schumacher encontraram dificuldades no Hungaroring e estarão apenas em 13º e 17º, respectivamente, no grid de largada. Destaque positivo para Pastor Maldonado, que apresentou um bom rendimento em ritmo de classificação, mais uma vez, e assegurou o oitavo lugar no grid.

Williams

Pastor Maldonado, oitavo: “A minha performance na classificação foi boa, especialmente no Q2, mas depois, no Q3 eu peguei tráfego duas vezes. Estou feliz pela equipe pois nós dois [eu e Bruno Senna] fizemos um bom trabalho para colocar a equipe perto da frente, e isso é positivo. Será uma corrida complicada aqui, mas importante, pois marcar pontos é a nossa prioridade. As distâncias entre os pilotos são muito pequenas, mas estamos ambos no top-10 e agora precisamos forçar para conquistar uma posição melhor na corrida. Temos carro e posição de largada para um bom resultado amanhã”.

Force India

Nico Hülkenberg, décimo: “Estou feliz por estar no top-10, mas não satisfeito com a minha volta rápida no Q3. Eu forcei demais e cometi um erro, peguei sujeira e não consegui recuperar a volta. É um pouco frustrante porque o meu tempo de volta no Q2 teria sido suficiente para largar em sexto. Então estou um pouco desapontado, mas, ao mesmo tempo, estou focado nos pontos positivos, porque nós parecemos competitivos durante a sessão. Agora precisamos fazer o mesmo na corrida e marcar pontos.”

Paul di Resta, 12º: “Eu acho que havia mais potencial para tirar do carro hoje, mas não consegui o tempo de volta quando valia, no Q2. A principal dificuldade era encontrar uma boa posição de pista e eu tive que forçar na minha volta rápida para ganhar terreno, o que provavelmente desgastou muito os pneus. É uma pena, porque nós estávamos rápidos no Q1 e o carro estava trabalhando bem aqui. Até odemos ter uma boa corrida, mas não será fácil com estas altas temperaturas,e  nunca é fácil ultrapassar aqui.”

Mercedes

Nico Rosberg, 13º: “Foi uma classificação difícil para nós hoje, e nós precisamos analisar porque ela foi assim. Eu estava focado em encontrar um bom acerto para a corrida, pois nosso carro deve apresentar uma degradação de pneus maior que a dos outros carros, mas não ir ao Q3 por dois décimos é desapontador.”

Michael Schumacher, 17º: “Foi um dia difícil e tenso para nós hoje. É claro que nós não temos ritmo para estar na frente. Eu poderia ter feito uma volta melhor, não fosse a sujeira que o Maldonado jogou na pista, mas eu não quero pensar que isso teria me colocado no Q3. Eu não acho que poderíamos ter feito mais do que isso. Nesta manhã, nós treinamos long-runs, pois ontem não conseguimos, devido à chuva, mas eu não acho que isso comprometeu a nossa performance. Você precisa aceitar que a lacuna é grande. A combinação desta pista com a temperatura não nos ajuda muito, e vamos tentar tirar o máximo possível amanhã.”

Sauber

Sergio Pérez, 14°: “Basicamente, fizemos o que foi possível hoje. Por alguma razão, estamos com dificuldades com o equilíbrio do carro nos últimos finais de semana e de como entender melhor os pneus. Sinto que meu carro está melhor em termos de equilíbrio nesta pista. O Q1 não foi de todo ruim, mas o carro se comportou de forma inconsistente. No Q2 foi muito difícil fazer uma volta perfeita e não conseguir ir ao Q3.”

Kamui Kobayashi, 15°: “Depois de ter dificuldades em todas as sessões, o resultado não é uma surpresa e chegar ao Q3 seria uma surpresa. Nós não entendemos porque não conseguimos fazer os pneus aquecerem bem nesta pista e isso vale para os dois compostos do final de semana. Talvez esteja relacionado com os solavancos ou com a sujeira da pista. Será mais uma prova difícil para nós, porque as ultrapassagens são difíceis aqui, mas, certamente, não vamos desistir e tentaremos o nosso melhor amanhã.”

Toro Rosso

Jean-Éric Vergne, 16º: “Eu sinto que tiramos o máximo do carro e eu não acho que poderíamos ter andado mais rápido do que isso. Melhoramos a nossa performance na pista seca e chegamos um pouco mais perto de quem está a nossa frente. Sempre é difícil ultrapassar aqui, mas há muitos fatores para se levar em consideração nesta pista, incluindo a degradação dos pneus. Até onde sei, o long run que fizemos nesta manhã pareceu bom. Além disso, quando você olha a distância entre nós e os nossos rivais, ela é sempre menor nas corridas do que no sábado e, como parecemos ter encontrado um pouco mais de performance aqui, eu acho que podemos esperar fazer uma boa corrida amanhã”

Daniel Ricciardo, 18º: “É frustrante e um pouco desapontador não ter passado para o Q2. Esta foi a primeira vez na temporada que eu fiquei preso no Q1 e teria sido bom ter mantido esse retrospecto limpo. O tempo que eu registrei na minha primeira ida à pista, com pneus duros, não foi ruim, mas eu não estava completamente contente com o carro então nós fizemos alguns ajustes antes de andar com os pneus macios. Imediatamente a situação pareceu melhor, mas quando eu abri a minha volta, uma Lotus saiu dos boxes e ficou na minha frente durante a maior parte da volta. De fora, talvez não pareça tráfego, mas ter alguém dois segundos mais lento na frente durante toda a volta pode realmente te afetar, especialmente na classificação, quando você precisa de toda a ajuda que conseguir. Isso não ajudou a minha causa. Em termos de estratégia, foi correto usar apenas um jogo de pneus macios e eu estou confiante de que poderíamos passar para o Q2 com uma volta limpa. Vou tentar superar este desapontamento amanhã.

Caterham

Heikki Kovalainen, 19º: “Foi um dia positivo. No terceiro treino, o carro imediatamente pareceu melhor balanceado e havia mais aderência, então isso foi um bom passo em relação a ontem. Na classificação, acho que tirei o máximo que poderia tirar do carro. Estou feliz com a última volta, não cometi nenhum erro e estou satisfeito com o balanço do carro. Agora vamos nos preocupar com a corrida de amanhã e continuar forçando, como sempre. Seria interessante se chovesse, mas, no geral, eu sinto que estamos fazendo o nosso máximo e apenas precisamos trabalhar para melhorar a performance do carro.”

Vitaly Petrov, 20º: “O dia começou bem, com as mudanças que fizemos durante a noite, melhorando o comportamento geral do carro. Na classificação, eu acho que nós fizemos a estratégia correta ao decidirmos usar dois jogos de pneus macios. Eu andei bem na primeira saída à pista, mas, na minha segunda, tentamos uma volta rápida para tirar o máximo da pista e, infelizmente, acabei perdendo tempo na curva 11, o que afetou o meu tempo de volta final.”

Marussia

Charles Pic, 21º: “Pelo conjunto, estou feliz com a classificação de hoje. No primeiro jogo de pneus macios, não foi fácil, pois eu fiz um ajuste à asa dianteira e o carro vibrou bastante. No segundo jogo, eu estava muito mais feliz com o balanço do carro, mas não consegui uma volta boa, especialmente no primeiro setor, como em Hockenheim. O dia hoje foi muito quente e a corrida também será complicada, mas eu espero que tenhamos a chance de melhorar amanhã. Estou ansioso.”

Timo Glock, 24º: “Não foi uma classificação boa para mim. O terceiro treino livre foi bom, mas, por alguma razão, não fizemos as mudanças corretas entre as duas sessões. Na classificação, o carro estava nervoso mais uma vez no momento das frenagens, então definitivamente não foi a direção correta para seguirmos. Na minha melhor volta na primeira tentativa, eu peguei tráfego. A segunda volta não foi tão boa, eu cometi dois erros, travei duas vezes a roda dianteira e perdi a traseira, então não é um bom dia.”

HRT

Pedro de la Rosa, 23º: “Creio que a classificação foi boa. Estou contente porque pouco a pouco vamos melhorando. Hoje pudemos baixar nosso tempo para a casa de 1min25s e superamos o problema de superaquecimento das rodas. O Hungaroring é um circuito do qual eu gosto muito e me traz boas recordações, mas tenho de ser realista de que a corrida de amanhã será complicada. É um circuito muito parecido com Mônaco e será muito complicado ultrapassar. Temos um bom carro, bastante regular com os pneus e isso é o que conta. A partir daqui, o importante é encarar a corrida com toda a gana e concentrados, porque ela é muito longa e exige muito fisicamente do piloto, por causa do calor.”

Narain Karthikeyan, 24º: “Pela manhã, pude aproveitar toda a sessão para rodar com continuidade. Dadas as altas temperaturas de hoje, o carro teve um superaqueicmento, o que nos fez abrir ligeiramente a carroceria e perder um pouco de carga aerodinâmica. Isso nos costou dois décimos. Porém, temos nos esforçado muito, e fico satisfeito de ter dado o meu máximo. Falta ainda muito trabalho para ser feito até amanhã, e a corrida vai ser dura, mas estamos preparados para o resto”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube