Confira declarações dos pilotos depois do GP do México, 17ª etapa da temporada 2015 do Mundial de F1

Nico Rosberg venceu praticamente de ponta a ponta o GP do México deste domingo (1). O alemão controlou praticamente a corrida toda, com o companheiro de Mercedes Lewis Hamilton aparecendo para completar a dobradinha. Felipe Massa foi sexto e Felipe Nasr abandonou

Ninguém foi páreo para Nico Rosberg neste domingo (1). O alemão, que já era pole, venceu praticamente de ponta a ponta e cravou a volta mais rápida, deixando para trás o companheiro de Mercedes e rival Lewis Hamilton, que completou a dobradinha prateada.
 
Valtteri Bottas deu fim a uma sequência pouco positiva de resultados e garantiu a última vaguinha no pódio mexicano, deixando para trás os dois pilotos da Red Bull: Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo, respectivamente.
Nico Rosberg durante o GP do México neste domingo (Foto: Red Bull)
Felipe Massa foi apenas regular e cruzou a linha final em sexto. Nico Hülkenberg foi mais um que se recuperou e bateu o dono da casa e companheiro de Force India Sergio Pérez, para ser sétimo. O mexicano ficou em oitavo, com Max Verstappen e Romain Grosjean fechando o top-10 da prova.
 
Felipe Nasr teve um final de semana para ser esquecido. Atrás de Marcus Ericsson no grid de largada e em boa parte da corrida, o brasileiro abandonou com problemas nos freios.
Nico Rosberg festeja vitória no GP do México (Foto: Getty Images)

Confira declarações dos pilotos após o GP do México:

RED BULL
 
Daniil Kvyat, quarto: “Como equipe, acho que nós fizemos um trabalho perfeito, somando pontos sólidos a partir de uma corrida sólida. O pódio ficou muito perto e nós lutamos até o fim, mas na largada depois do safety-car nós não tivemos ritmo suficiente na reta e a Williams foi embora como uma banana, então Valtteri Bottas me passou com muita facilidade. Foi uma pena não ter alcançado o pódio, acho que nós tínhamos isso e merecíamos isso hoje, e talvez, sem o safety-car que nós tivemos poderíamos ter conseguido, mas isso é corrida e temos de aceitar isso. A corrida foi fantástica: boa corrida, voltas sob controle, e estou feliz pela forma como fizemos as 71 voltas. Fomos muito fortes no fim de semana e a pista se adequou muito bem a nós. Acho que este fim de semana mostrou que nós podemos ser campeões se tivermos tudo no rumo certo. Acredito nesta equipe, acredito em nós e acredito em nosso futuro.”
 
Daniel Ricciardo, quinto: “Foi uma corrida um pouco frustrante. Durante o primeiro stint com os macios, nós não estávamos muito rápidos. Com os médios, tive um ritmo muito bom, mas uma vez que eu alcancei as Williams, não consegui passa-las. Perdemos muito tempo com isso e, quando o safety-car veio à pista, eu queria ter colocado os pneus médios porque eu sentia que eles eram mais competitivos que os macios. Talvez isso poderia nos ter dado uma chance melhor de ir ao pódio. Não diria que estávamos tão rápidos hoje, mas foi ok colocar os dois carros no top-5. Claro que nós dois queríamos mais, mas vamos ver o que acontece no Brasil. O fim de semana foi todo incrível neste GP, com o sarrafo cada vez mais alto. O estádio foi ótimo e os fãs foram incríveis. É muito legal vir para um novo lugar, especialmente quando isso se transforma num espetáculo como este. A parada dos pilotos foi igualmente incrível. Eu me arrepiei. Foi muito empolgante ver uma enorme quantidade de fãs te aplaudindo. Quanto ao incidente com Sebastian, eu estava por dentro e ele fez a tangência, então eu não tinha para onde ir.”
Daniil Kvyat fez boa corrida no México e foi quarto (Foto: Red Bull)
FORCE INDIA
 
Nico Hülkenberg, sétimo: "Foi uma boa corrida, ainda que eu tenha ficado sozinho praticamente a corrida toda. A gente não tinha condições de fazer mais do que isso, então estou bem feliz com o resultado. O safety-car acabou caindo do céu, dando aquela forcinha que você sempre precisa quando quer um bom resultado. De qualquer jeito, nosso ritmo foi muito bom o tempo inteiro. Estou feliz com a performance, mas também por encerrar essa sequência ruim e voltar a marcar pontos. Fiz uma corrida segura, sem erros e problemas. A atmosfera de hoje no circuito foi meio que inédita para mim. Sensacional, a apresentação dos pilotos foi apenas fantástica. O carinho que recebi foi tamanho que já me sinto um mexicano! Foi um ótimo resultado para nosso planejamento no campeonato, então tivemos um grande dia para o time".
 
Sergio Pérez, oitavo: "Que semana nós tivemos no México! Vimos uma atmosfera incrível e vários momentos inesquecíveis. A corrida de hoje foi uma das mais difíceis da minha carreira. Aquele safety-car me atrapalhou muito. Nós decidimos não parar, achando que eu poderia superar Nico e Massa por eles pararem. Não deu certo. Então, todo mundo que estava atrás de mim tinha novos pneus e eu não. Foram voltas bem conturbadas. No fim, esse oitavo lugar veio em uma das minhas melhores performances da vida. Eu sou um cara sortudo por ter tanta gente torcendo por mim, acredito também que todo mundo que aqui esteve aproveitou muito o ambiente, já deve ser uma das corridas favoritas de todo mundo".
Nico Hülkenberg fez corrida bastante positiva no México (Foto: Force India)
TORO ROSSO
 
Max Verstappen, nono: “Tive uma boa largada e estar correndo em sexto durante meu primeiro stint foi ótimo, mas tivemos alguns problemas de aquecimento, o que definitivamente me custou muito tempo de volta, infelizmente. Mas temos de focar nas coisas positivas. Acho que o nono lugar é o melhor que poderíamos ter conseguido hoje e estou feliz por marcar mais alguns pontos e reduzir um pouco mais a diferença para a Lotus. O ambiente aqui foi incrível durante todo o fim de semana. Os fãs aqui realmente curtem as corridas e são muito entusiasmados, isso é fantástico de ver.”
 
Carlos Sainz Jr., 13º: “Nós estivemos bem rápidos hoje nos dois primeiros stints da corrida. Optamos por uma estratégia de duas paradas e tudo estava indo bem, ainda que nós tivéssemos de administrar os freios e o motor durante toda a corrida. Quando o safety-car veio à pista, nós paramos para colocar outro jogo de pneus macios para meu último stint, mas de forma repentina e ainda não sei o por quê, nós perdemos muito tempo por volta e começamos a andar para trás. É uma pena porque nós estávamos bem rápidos antes disso, ultrapassando nossos rivais como as duas Force India, mas as características deste circuito tornaram a corrida bem complicada hoje. Tenho de dizer que estou maravilhado com os fãs mexicanos e com as grandes multidões aqui na pista durante todo o fim de semana. Eles definitivamente te dão uma motivação extra, isso é muito legal e é disso o que a F1 precisa.”
Max Verstappen durante o GP do México neste domingo (Foto: Red Bull)
LOTUS
 
Romain Grosjean, décimo: “Foi ótimo ver muita gente aqui hoje. Eles são enormes fãs da F1 e muito bem-informados. Foi um prazer correr diante deles, especialmente no setor do estádio, onde todo mundo era muito apaixonado. É bom pontuar, ainda que tenha sido apenas um ponto. Foi uma corrida bem longa e não foi fácil porque havia muito a administrar. O carro estava bom com os pneus médios, nem tanto com os macios. O safety-car significou que era muito arriscado não entrar e isso se traduziu em terminar a corrida com os compostos macios. Este fim de semana foi tudo sobre encontrar a aderência, e a pista foi melhorando definitivamente e de forma muito grande ao longo da corrida. Acho que no ano que vem será ainda mais divertido guiar, uma vez que a aderência já terá melhorado.”
 
Pastor Maldonado, 11º: “Nossa corrida foi muito boa e foi muito bom cruzar a linha de chegada diante de muitos aplausos e acelerando para passar Romain Grosjean, embora eu tenha preferido terminar na frente. Eu esperava sofrer mais com os freios hoje, mas tudo ficou sob controle, então estou decepcionado por não estar nos pontos depois de uma corrida bem forte para nós. Fiz uma boa largada, mas perdemos tempo no primeiro pit-stop. Foi muito complicado no fim ao tentar ultrapassar. Estava alguns décimos mais rápido que Romain, mas é complicado ultrapassar aqui. Eu perdi o ponto de frenagem na curva 12, mas minha batalha para superá-lo foi perdida durante o tráfego nos pits.”
Romain Grosjean acelera no GP do México (Foto: Getty Images)
SAUBER
 
Marcus Ericsson, 12º: “No geral, foi uma corrida bem decente depois de um fim de semana bem difícil. Nós estávamos almejando chegar aos pontos, o que não deu certo com a gente chegando em 12º. Entretanto, estou satisfeito com minha performance e também com a estratégia que nós escolhemos. Ao longo da corrida, tive problemas com os freios, e eles superaqueceram. Foi um desafio administrar isso, o que comprometeu nossa performance. Vamos aprender a partir disso e focar na próxima corrida, no Brasil.”
 
McLAREN
 
Jenson Button, 14º: “Os fãs mexicanos devem se sentir muito orgulhosos de si mesmos. Eles foram incríveis ao longo de todo o fim de semana. Em contraste, não tenho muitas coisas positivas para falar sobre minha corrida. Os outros carros foram significativamente bem mais rápidos que nós em linha reta. O lado positivo é que, na comparação com os carros do pelotão intermediário, nós éramos mais rápidos no último setor da volta. Eles nos passavam na reta, mas então nós conseguíamos alcança-los nas últimas voltas. Mas para ser justo, no entanto, acho que perdemos mais potência em comparação com as outras equipes neste circuito de grande altitude.” 
 
Fernando Alonso, abandonou: “Tivemos um problema de rotação de velocidade no MGU-H, era algo que nós vimos na noite passada e, infelizmente, confirmado nesta manhã. Não tivemos tempo suficiente para substituí-lo, por isso ficamos com duas opções: correr ou não correr. Fomos para a primeira opção, e tentei fazer o máximo possível em respeito aos incríveis fãs aqui no México. Eu realmente queria muito ir para o grid, fazer a largada e então ver o que ia acontecer. Foi apenas uma volta, mas, mesmo assim, eu curti. Ao menos nós tentamos, e é sempre melhor tentar do que desistir. Foram duas longas semanas longe de casa, com zero de pontos marcados. Tem sido extremamente gratificante testemunhar a multidão aqui na Cidade do México, foi um dos melhores públicos da temporada, brilhante em todo o fim de semana. Agora precisamos tirar proveito desta experiência e olhar para a frente para as duas últimas corridas da temporada.”
Jenson Button foi apenas o 14º colocado (Foto: Getty Images)
MANOR MARUSSIA
 
Alexander Rossi, 15º: “Fiz uma grande largada e uma boa corrida até a primeira curva. Fiquei muito satisfeito por ter três campeões do mundo atrás de mim por um tempo, porém breve. As coisas começaram bem, mas depois de algumas voltas eu comecei a brigar com o carro naqueles pneus, então comecei a perder muito tempo, o que era preocupante. Felizmente, nos dois stints seguintes, com os médios e depois de volta aos macios, nós fomos muito melhores, e eu fiquei muito feliz por voltar à briga. Estava substancialmente mais rápido que o outro carro, então eu diminuí a diferença rapidamente e consegui retomar a posição à frente. Então 25% da corrida foi difícil, mas os outros 75% foram fantásticos. Foi bom terminar à frente e com os dois carros aqui depois de uma boa corrida e uma longa disputa. O GP do México definitivamente se tornou uma das minhas corridas preferidas agora. A multidão foi sensacional e o resultado da corrida foi a cereja do bolo. Agora vamos ao Brasil, e mal posso esperar.”
 
Will Stevens, 16º: “Estou muito decepcionado pela forma como a corrida terminou para mim, depois de correr à frente do Alex por 46 voltas na corrida. Eu tinha um carro muito bom no começo, mas nós mudamos a estratégia, de duas paradas para apenas uma, o que não foi bom para mim, já que eu estava muito feliz com o carro com os pneus macios durante o fim de semana todo, mas sofremos muito com os médios. Um segundo stint mais longo com os médios simplesmente não funcionou. Alex e eu tivemos uma grande briga hoje e, no fim das contas, o resultado não foi o que eu esperava, uma vez que eu tive uma boa melhora neste fim de semana depois de duas corridas muito difíceis antes desta. Eu amo o México e este foi um grande fim de semana. Mal posso esperar para voltar para cá. E agora, meus pensamentos estão focados nas duas últimas corridas.”
Alexander Rossi voltou a bater Will Stevens (Foto: Getty Images)
FERRARI
 
Kimi Räikkönen, abandonou: “Quanto ao acidente com Bottas, sempre vai haver duas formas diferentes de ver as coisas, todo mundo pode ter seu ponto de vista, mas, para ser honesto, não esperava um resultado muito diferente. É corrida, no fim das contas, mas acho que eu estava esperando por isso depois do que aconteceu na Rússia. Ele fez isso de propósito? Não sei, você pode decidir por si mesmo, mas isso não muda o resultado final e isso não vai mudar nada para mim no futuro. Obviamente, tivemos um fim de semana bem ruim, levamos um pouco de azar em muitas coisas, e não é o melhor dos sentimentos para todos nós, mas ainda somos uma equipe forte. Foi uma situação de azar tanto para mim como para Sebastian, mas é assim que as coisas às vezes são. Como equipe, não perdemos nada, apenas tivemos um fim de semana muito difícil e tenho certeza de que vamos reagir nas próximas duas corridas, tentando terminar muito bem a temporada.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube