Confira declarações dos pilotos após classificação para GP da Hungria da F1 2021

Lewis Hamilton cravou a pole-position ao anotar 1min15s419 e garantiu a pole com 0s315 de vantagem para Valtteri Bottas. Max Verstappen ficou com o terceiro posto

Carlos Sainz bateu no treino classificatório do GP da Hungria de F1 (Vìdeo: F1)

Lewis Hamilton garantiu a pole-position para o GP da Hungria de Fórmula 1. O piloto da Mercedes cravou 1min15s419 neste sábado (31) e ficou com 0s315 de vantagem para Valtteri Bottas, o segundo colocado. Max Verstappen assegurou a terceira colocação no grid.

1s002 mais lento que o britânico da Mercedes, Sergio Pérez vai sair em quarto, à frente de Pierre Gasly, Lando Norris, Charles Leclerc, Esteban Ocon, Fernando Alonso e Sebastian Vettel.

+Como ficou o grid de largada do GP da Hungria de Fórmula 1

Lewis Hamilton celebra a pole número 101 da carreira na Hungria (Foto: AFP)

Daniel Ricciardo foi 1min16s871 e ficou com a 11ª colocação, seguido por Lance Stroll, Kimi Räikkönen, Antonio Giovinazzi, Carlos Sainz, Yuki Tsunoda, George Russell, Nicholas Latifi e Nikita Mazepin. Mick Schumacher ficou com a última posição.

O GP da Hungria, 11ª etapa da temporada 2021 da Fórmula 1, tem largada prevista para 10h (de Brasília, GMT-3) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Confira as declarações dos pilotos após o GP da Hungria de Fórmula 1:

Lewis Hamilton, pole: Pole, Hamilton minimiza vaias do público na Hungria: “Elas me abastecem”

Valtteri Bottas, segundo: Bottas vibra com primeira fila e reconhece duelo tático na Hungria: “Tudo em jogo”

Max Verstappen, terceiro: Verstappen vê chance na largada, mas diz que Red Bull ficou “um pouco atrás” na Hungria

Sergio Pérez, quarto: Pérez celebra 4º lugar no grid na Hungria e vê Mercedes com mais ritmo

Pierre Gasly, quinto: Gasly se diz “extremamente feliz” por ser melhor do resto no grid no GP da Hungria

Lando Norris, sexto: Norris mostra surpresa com 6º lugar no grid para GP da Hungria: “Poderia ser pior”

Sergio Pérez vai largar em quarto na Hungria (Foto: Red Bull Content Pool)

Charles Leclerc, sétimo: “Foi um pouco decepcionante, pois esperávamos algo melhor do que o sétimo lugar. As altas temperaturas não foram um desafio tão grande quanto o vento hoje. Quando chegamos no Q2, sofremos com nossa traseira e não conseguimos tirar nosos potencial. Amanhã é quando vamos pontuar. Nosso ritmo de corrida está forte, então estou confiante. Não é uma pista fácil de ultrapassar, então uma boa largada será essencial”.

Esteban Ocon, oitavo: Dupla da Alpine vibra com ida de ‘mala e cuia’ ao Q3 e vê largada chave na Hungria

Fernando Alonso, nono: Dupla da Alpine vibra com ida de ‘mala e cuia’ ao Q3 e vê largada chave na Hungria

Sebastian Vettel, décimo: Vettel cita dificuldade com pneus na Hungria, mas declara: “10º é o que merecíamos”

Daniel Ricciardo, 11º: Norris mostra surpresa com 6º lugar no grid para GP da Hungria: “Poderia ser pior”

Lance Stroll, 12º: “Chegamos muito perto de entrar no Q3, então é uma pena estar apenas na 12ª colocação no grid. Fico com uma sensação mista, pois fomos competitivos no Q1 e terminamos na sexta colocação naquele estágio, mas o Q2 foi um pouco mais complicado. Ainda assim, o lado positivo é que podemos escolher livremente o pneu para a corrida de amanhã, e poderemos considerar uma estratégia diferente em relação aos pilotos no top-10. Foi complicado com o calor e o desgaste dos pneus no último setor mostra que isso pode ser um fator para amanhã. Tudo pode acontecer na corrida, então ainda é possível pontuar. E esse é a nossa meta”.

Lance Stroll em ação na classificação para o GP da Hungria (Foto: Aston Martin)

Kimi Räikkönen, 13º: “A equipe trabalhou realmente duro para melhorar o equilíbrio do carro antes da classificação e isso foi o suficiente para dar um passo à frente. Ainda não estamos onde gostaríamos, mas fizemos nosso melhor e a 13ª colocação é uma boa posição para iniciar a corrida. Vamos ver o que é possível alcançar amanhã: a corrida nunca é fácil aqui, mas vamos fazer de tudo para levar para casa um bom resultado”.

Antonio Giovinazzi, 14º: “Foi, definitivamente, a melhor sessão do fim de semana até aqui, depois de termos sofridos ontem e nesta manhã no TL3. A equipe fez um ótimo trabalho e demos um grande passo à frente desde esta manhã: colocamos nos dois carros no Q2 e nós precisamos ficar felizes com o resultado. 13º e 14º foi, provavelmente, o melhor que podíamos, especialmente com o dia quente e ventando, que deixaram as condições complicadas. Começando por onde estamos, tudo pode acontecer na corrida: a pista não é fácil para ultrapassar, mas uma boa largada e a estratégia podem nos colocar em uma boa posição. Esperamos que o desgaste dos pneus tenha um grande papel na corrida, especialmente com este calor, então tomar as decisões certas serão chave para um bom resultado”.

Carlos Sainz, 15º: Sainz pede desculpa por erro e aponta vento como vilão em acidente: “Estava diferente”

Yuki Tsunoda, 16º: “Tive dificuldades em todo o fim de semana com o equilíbrio do carro, então foi bem difícil. Nós maximizamos o tempo de pista o TL3 para compensar o tempo que perdemos ontem. Sinto que construímos bem o ritmo e consegui fazer uma boa volta. Fui para a classificação com confiança e acho que meu tempo de volta foi bom, ainda que tenha sentido que ainda me faltava aderência. Não consigo entender como perdi tanto tempo em comparação com meu companheiro de equipe, então preciso sentar com os meus engenheiros esta noite e olha para os dados antes da corrida. Realmente gosto desse circuito, tendo guiado aqui nos últimos anos, então é frustrante não começar tão para frente do grid amanhã”.

George Russel foi eliminado no Q1 pela primeira vez na temporada (Foto: Williams)

George Russell, 17º: “É a primeira vez em toda a temporada que não avançamos para o Q2, mas não conseguimos acertar todas às vezes. Não tive confiança no carro hoje por qualquer que seja o motivo e a volta não funcionou para mim. Fizemos um trabalho incrível para estar no Q2 nas primeiras dez corridas da temporada e desta vez fizemos um bom trabalhando quando normalmente fazemos um trabalho excelente. Para nós, não é o bastante. É assim que é algumas vezes, mas estamos ansiosos para amanhã. Vai ser uma corrida difícil, já que está muito quente aqui e os pneus serão complicados de gerir. Tomara que possamos fazer um trabalho melhor do que os outros e capitalizar com qualquer oportunidade”.

Nicholas Latifi, 18º: “Esperávamos ser mais competitivos do que fomos hoje, mas, no fim, foi uma margem muito apertada no Q2. O carro parecia ok, não estava perfeitamente equilibrada, mas não estava tão distante e eu estava relativamente feliz. A volta parecia ok do meu lado, mas precisamos investigar um problema na unidade de potência que tivemos nas duas voltas. Durante a minha última volta, tive quatro ou cinco falhas no motor, que, pelos dados, me custou bastante tempo de volta. Sem isso, talvez o Q2 fosse possível, já que não sabemos exatamente o tempo que perdemos, mas definitivamente prejudicou”.

Nikita Mazepin, 19º: “Foi uma classificação quente, uma das mais quentes do ano. Issso não nos favorece com os pneus, eles estão derretendo. Tirando isso, foram três voltas bem consistentes e um fim de semana limpo. Cheguei em um ponto difícil de tirar mais do carro, pois sofremos com falta de pressão aerodinâmica e o carro começa a escorregar na pista. Como piloto, vejo poucas oportunidades nas curvas 1 e 2, mas vai ser uma corrida para poupar. As temperaturas esperadas serão altas e não será fácil em uma corrida de 70 voltas”.

Mick Schumacher, 20º: “O carro estava incrível, especialmente no TL2 e no TL3. A maneira que acertei o muro, porém, foi muito infeliz porque toda a lateral foi danificada e tivemos que arrumar, levando assim mais tempo. Se eu tivesse cinco ou dez minutos a mais, seria capaz de fazer uma volta. A equipe fez um grande trabalho. Se conseguirmos evitar toques e poupar pneus, podemos ganhar algumas posições”.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

BRIEFING: Tudo sobre a classificação do GP da Hungria de Fórmula 1. ASSISTA!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar