Confira declarações dos pilotos após sexta-feira do GP dos Estados Unidos da F1 2021

Sexta-feira em Austin teve Valtteri Bottas e Sergio Pérez na liderança dos treinos livres, além da polêmica envolvendo os candidatos ao título Lewis Hamilton e Max Verstappen

Verstappen se irritou com Hamilton em Austin (Vídeo: F1TV)

A sexta-feira de treinos livres para o GP dos Estados Unidos foi bastante movimentada. O tempo mais rápido do dia veio ainda na primeira atividade, com Valtteri Bottas, da Mercedes, mas quem acabou encerrando com sorriso no rosto foi Sergio Pérez, que levou a Red Bull ao primeiro posto no TL2 em Austin.

Lando Norris surpreendeu ao levar a McLaren para o segundo lugar no TL2, e foi seguido por Bottas e Lewis Hamilton, pilotos da Mercedes. Companheiro de Lando na McLaren, Daniel Ricciardo fechou o top-5 na última atividade do dia.

O dia ainda foi marcado pelo dedo do meio mostrado por Max Verstappen para Lewis Hamilton. Os candidatos ao título mundial se estranharam na pista.

A Fórmula 1 volta a acelerar no Circuito das Américas neste sábado. Às 15h (de Brasília, GMT-3), acontece o treino livre 3, enquanto a classificação está marcada para 18h. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o fim de semana do GP dos Estados Unidos de Fórmula 1. Siga tudo aqui.

Confira as declarações após a sexta-feira de treinos livres:

Sergio Pérez, primeiro: Pérez vê “TL2 promissor” e dia positivo, mas alerta: Mercedes é certamente forte”

Lando Norris, segundo: Norris e Ricciardo aprovam McLaren “competitiva” após top-5 duplo em Austin

Lewis Hamilton, terceiro: Hamilton vê “bom TL1”, mas fala em “terreno perdido” após mudanças no TL2 em Austin

Valtteri Bottas, quarto: Bottas lamenta punição, mas acredita em “boa corrida” da Mercedes em Austin

Daniel Ricciardo, quinto: Norris e Ricciardo aprovam McLaren “competitiva” após top-5 duplo em Austin

DANIEL RICCIARDO; FÓRMULA 1; GP DOS EUA;
Daniel Ricciardo em ação no treino livre 1 em Austin (Foto: McLaren)

Lance Stroll, sexto: “Foi bem divertido hoje. Muito público, eu gosto bastante desta pista. Foi um começo positivo e com ritmo competitivo. Aprendemos muito. Gerenciar os pneus será crucial no domingo, porque é muito fácil superaquecê-los neste calor. É uma pista já muito exigente, geralmente, com algumas seções muito velozes. Terminamos o dia no sexto lugar e, mesmo que eu espere que os outros melhorem amanhã, temos um bom momentum para levar fim de semana adentro.”

Charles Leclerc, sétimo: Leclerc e Sainz reclamam de desgaste dos pneus após sexta-feira em Austin

Max Verstappen, oitavo: Verstappen se esquiva sobre polêmica com Hamilton nos EUA: “Não sei o que aconteceu”

Carlos Sainz, nono: Leclerc e Sainz reclamam de desgaste dos pneus após sexta-feira em Austin

Antonio Giovinazzi, décimo: “Bom dia, TL1 positivo e TL2 muito bom em ritmo de classificação e de corrida. Estou muito feliz com isso, espero que no sábado tenhamos uma classificação tranquila e com um nível semelhante de desempenho. Em termos totais, foi um bom começo. Os sobressaltos na pista ainda estão aqui e algumas curvas serão muito complicadas na relação do conforto com o carro, mas essas condições estão lá para todos. Faremos nosso melhor e sem nunca desistir. Mostramos nas últimas corridas que podemos lutar por pontos, então precisa ser essa a nossa meta.”

Esteban Ocon, 11º:  “Hoje, para mim, foi como descobrir uma pista totalmente diferente àquela que eu andei quando estive aqui pela última vez, em 2018. Muito mais oscilação, mais sujeira na pista e regras diferentes com os limites da pista em algumas partes, então foi um desafio interessante. Melhoramos o carro do TL1 para o TL2 e ainda temos áreas nas quais precisamos trabalhar. Não está perfeito, mas podemos trabalhar hoje à noite e ver o que é possível para amanhã. Foi legal carregar a demonstração da câmera no capacete hoje. É sensacional ver as imagens, realmente nos dá a visão de como é guiar um carro de F1. Ter essa tecnologia disponível é definitivamente legal, porque compartilha o ponto de vista dos pilotos. Somente 20 pilotos contam com essa perspectiva, e agora dá para mostrar um pouco disso para todo mundo.”

Esteban Ocon ficou fora do top-10 na sexta-feira (Foto: Alpine)

Pierre Gasly, 12º: “Tarde muito difícil para a equipe. O carro não estava clicando, então precisamos trabalhar bastante para amanhã. Creio que foi o TL2 mais difícil que tivemos em toda a temporada. É bem estranho, porque, até agora, tínhamos sido competitivos em todos os lugares, mas foi bem difícil hoje. Vamos trabalhar duro hoje à noite, tenho certeza que temos mais ritmo para encontrar e sigo confiante que podemos ser mais competitivos para a classificação.”

Fernando Alonso, 13º: Alonso admite sexta-feira difícil em Austin: “É uma pista muito exigente”

Kimi Räikkönen, 14º: “Foi um dia direto, sem grandes problemas e deu para fazer nosso trabalho. Estamos satisfeitos com o ponto em que estamos no momento, espero que dê para avançar mais hoje à noite e estamos mais rápidos na classificação. É uma pista que todos gostamos, mas está com sobressaltos e sempre acaba sendo um desafio acertar uma volta inteira. Mas não é para reclamar. Vamos ver o que dá para fazer amanhã.”

Sebastian Vettel, 15º: Vettel busca otimismo mesmo com punição no grid: “Austin te dá condições de reagir”

Yuki Tsunoda, 16º: “Foi realmente agradável o primeiro dia aqui em Austin. É uma pista nova para mim, mas encontrei uma boa abordagem bem rapidamente. É divertido de guiar. Mas ainda tem muita coisa em que a gente precisa trabalhar hoje, porque o ritmo do carro ainda não está onde gostaríamos e também tivemos dificuldades com os limites de pista na curva 19. Vamos analisar as informações e, acredito, amanhã podemos voltar ao desempenho forte.”

Mick Schumacher, 17º:  “Adorei… É muito divertido guiar aqui e ver o público na pista. Foi um começo decente do fim de semana em Austin, mas ainda com muita coisa a fazer. Tivemos alguns trechos que estavam com aderência demais, por algum motivo, e outros em que não estava tanto assim, mas nosso trabalho é encontrar a linha certa e os ajustes necessários nestas circunstâncias – que, acho, vão permanecer por todo o fim de semana. Seria ótimo voltar ao Q2 para confirmar o que aconteceu na Turquia, mas temos de esperar para ver.”

Nicholas Latifi, 18º: “Dia complicado, mas, apesar disso, gostei muito de dar minhas primeiras voltas de verdade no Circuito das Américas. É divertido guiar aqui, especialmente no primeiro setor. Há definitivamente trabalho para fazer durante a noite para que a gente melhore o feeling dos carros com muito e pouco combustível. As condições deste ano foram obviamente diferentes ao que tivemos nas últimas provas por conta das temperaturas bem altas. É um desafio. Espero que tenhamos alguns ganhos, vamos ver amanhã.”

George Russell, 19º:  “É ótimo voltar aos Estados Unidos e guiar nesta pista incrível do Circuito das Américas. Essa corrida foi uma falta muito sentida no ano passado. De qualquer forma, tivemos um dia complicado lidando com temperaturas altas e condições difíceis de pista. Temos muito a avaliar durante a noite e vamos trabalhar duro para resolver esses problemas antes do TL3 e da classificação de amanhã.”

Nikita Mazepin, 20º: “Muito sobressalto junto de altas velocidades, o que não é ideal, mas definitivamente dá caráter ao circuito. Não tive o dia mais fácil no tráfego, a pista é bem longa, mas, por algum motivo, não consegui juntar todos os pontos. Vi muita gente reclamando disso também, então, infelizmente, numa pista onde o desgaste de pneus é muito alto, não conseguimos ajustar o ritmo de classificação que precisávamos hoje. Deve melhorar amanhã.”

VERSTAPPEN MANDA DEDO DO MEIO PARA HAMILTON NO TL DA F1 EM AUSTIN. RIVALIDADE FORÇADA? | Briefing
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar