F1

Conselheiro vai à TV e faz anúncio relâmpago de Verstappen como titular da Toro Rosso em 2015

Max Verstappen, de apenas 16 anos, vai estrear na F1 em 2015. O piloto foi confirmado nesta segunda-feira (18) e vai andar no lugar de Jean-Éric Vergne, fazendo dupla com o russo Daniil Kvyat
Warm Up / Redação GP, de Leipzig
 Max Verstappen foi colocado sob os cuidados da Red Bull (Foto: Divulgação)
Em 2015, a F1 vai acompanhar uma estreia das mais surpreendentes das últimas temporadas. Max Verstappen, filho do ex-piloto Jos Verstappen e que recentemente foi anunciado como piloto do programa da Red Bull, foi anunciado como titular da Toro Rosso para 2015. A confirmação, depois de muitos rumores que agitaram esta tarde de segunda-feira (18), veio por meio do consultor Helmut Marko à TV Servus, de propriedade da marca de bebidas energéticas.

O holandês, que terá na próxima temporada 17 anos, será o piloto mais jovem de todos os tempos a estrear no Mundial. Anteriormente, o recorde pertencia a Jaime Alguersuari, que iniciou a carreira na principal categoria do automobilismo mundial aos 19 anos, quatro meses e três dias, no GP da Hungria de 2009, curiosamente pela mesma Toro Rosso.
Max Verstappen foi colocado sob os cuidados da Red Bull e agora será titular na F1 em 2015 (Foto: Divulgação)
Verstappen, que atualmente disputa a F3 Euro, vai substituir o francês Jean-Éric Vergne e fará dupla, portanto, com o russo Daniil Kvyat no time de Faenza.

"Desde os sete anos, a F1 tem sido o maior objetivo da minha carreira, então esta oportunidade é verdadeiramente um sonho que se torna realidade", disse o jovem em declaração ao site da Red Bull.

"Todos nós temos trabalhado duro para chegar à F1. Com o retorno do nome Verstappen, eu espero também poder reviver memórias antigas e estou certo de que veremos muitos torcedores pelos circuitos do mundo", completou.

Em 2014, Max é o vice-líder da F3 Euro, com 325 pontos e oito vitórias, 13 pódios e mais cinco poles.


Ascensão meteórica põe Verstappen em meio ao fogo que o pai sentiu

Fenomenal, Max Verstappen pulou para os monopostos em outubro do ano passado, guiando um carro da equipe Manor e, na sequência, da Josef Kauffman, ambas da F-Renault. Pois os tempos foram melhores que os então titulares. Pulverizando etapas, logo foi chamado pela Van Amersfoort para ser um dos titulares na campanha da fortalecida F3 Europeia.
 
Verstappen Jr. não começou muito bem o campeonato que de cara foi sendo dominado pelo francês Esteban Ocon, outro estreante que tem as costas protegidas, no caso pela Lotus. Mas aí sua habilidade começou a ficar em evidência. Num torneio que tem três corridas por fim de semana, chegou a uma sequência de sete vitórias com aparições exuberantes – sobretudo em Spa-Francorchamps, praticamente o quintal de sua casa. Diante de um Ocon que não empolga por sua personalidade intrínseca e tímida, Max tornou-se a estrela e a atração obrigatória. 

A análise completa está no CONTA-GIRO.