Consultor da Red Bull cita falta de experiência de Verstappen, mas diz que plano é mantê-lo na Toro Rosso em 2016

Helmut Marko admitiu que Max Verstappen não vem tendo um ano de estreia regular na F1. Mesmo assim, o consultor da Red Bull deixou claro que o planejamento é de manter o jovem holandês em 2016 como titular da Toro Rosso

Max Verstappen deve ficar naToro Rosso para a temporada 2016. O consultor da Red Bull Helmut Marko garantiu que o holandês tem um contrato longo e que a ideia é mante-lo na segunda equipe por mais algum tempo.
 
Marko explicou que, por ora, o planejamento é manter Verstappen como titular da Toro Rosso para 2016.
 
“Max tem um contrato de vários anos com as organizações Red Bull. O nosso plano é que ele continue ocupando a vaga de piloto titular da Toro Rosso em 2016”, disse.
 
O austríaco admitiu que o jovem piloto vem deixando a desejar em algumas provas, mas mostrou confiar que isto melhorará com o passar do tempo.
 
“Ainda falta experiência para ele. Na Inglaterra, Max esteve muito bem na sexta-feira e no sábado de manhã, mas nem tão bem assim na classificação e na corrida. Sofreu também com problemas técnicos, mas muitas das suas dificuldades têm a ver com a falta de experiência”, falou.
Max Verstappen deve ficar na Toro Rosso para a disputa da temporada 2016 (Foto: AP)
Para Marko, entretanto, o problema não é só com Verstappen, mas com a equipe toda da Toro Rosso.
 
“Não é tão importante ser o terceiro colocado em um treino livre de sexta, por exemplo. Em geral, acho que falta um planejamento melhor para a Toro Rosso”, completou o austríaco.
 
Após um começo bastante promissor, Verstappen acumula cinco abandonos na temporada 2015 da F1. O holandês já anotou dez pontos no campeonato, um a mais que o companheiro Carlos Sainz Jr.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube