F1

Consultor da Red Bull dispara contra ex-pupilo Vettel e critica “comportamento indigno de tetracampeão” no México

Parceiro de Sebastian Vettel durante tantos anos de glória, Helmut Marko, consultor da Red Bull, criticou a postura do alemão depois das críticas e até palavrões proferidos via rádio contra Max Verstappen e o diretor de corridas da F1, Charlie Whiting

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

As voltas finais do GP do México foram a melhor parte de toda a corrida. Com a disputa praticamente definida e a vitória a caminho de Lewis Hamilton e o segundo lugar de Nico Rosberg, a disputa pelo terceiro lugar envolveu Max Verstappen, Sebastian Vettel e até mesmo Daniel Ricciardo, que se aproximaram em razão do alto desgaste dos pneus médios no fim da prova nos Hermanos Rodríguez. E o embate resultou numa grande polêmica que vai permear o debate na F1 por um bom tempo, pelo menos até o GP do Brasil.
 
Vettel aproveitou o melhor desempenho dos pneus e tentou fazer a ultrapassagem sobre Verstappen, que se defendeu, mas acabou passando reto por meio da grama e voltou à frente do alemão. Max não devolveu sua posição, para a fúria do tetracampeão que, pouco depois, ainda precisou se defender de uma tentativa de ultrapassagem de Ricciardo, chocando seu carro contra a Red Bull do australiano.
Helmut Marko não gostou nada da postura de Vettel no fim do GP do México (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Após cruzar a linha de chegada em quarto lugar, Vettel xingou Verstappen e sobrou até para o diretor de provas da FIA, Charlie Whiring. O fato é que, depois de muita reclamação e dos ânimos exaltados, Verstappen foi punido com o acréscimo de 5s no seu tempo de corrida e foi retirado da sala do pódio. Vettel, ovacionado pela torcida mexicana, ganhou a terceira posição e subiu para comemorar ao lado de Rosberg e do vencedor, Hamilton.
 
Mas o comportamento de Vettel foi duramente criticado pelo seu ex-mentor, Helmut Marko, consultor da Red Bull. “A situação é indigna de um tetracampeão mundial. A escolha das suas palavras certamente não foi de primeiro nível”, bradou o dirigente austríaco.
 
Questionado por um repórter logo após a corrida no Autódromo Hermanos Rodríguez, Vettel, em contrapartida, se defendeu dos xingamentos contra Verstappen e Whiting e justificou ao dizer que tudo era, no fim das contas, culpa dos ânimos mais exaltados.
 
“Não entendo por que você está fazendo barulho e fazendo essa pergunta. Com certeza, não é a coisa certa a dizer. Da mesma forma, em minha defesa, tenho as emoções e a adrenalina lá em cima. Não entendo por que você está tentando me jogar contra a parede e me fazer responder algo enquanto você tenta ficar dando volta. Por respeito, fui a ele e disse o que eu fiz. Acho que ele está ciente, e é isso”, disse.
 
 

Marko deixou claro que apoia a postura de Verstappen e afirmou que não concorda com a punição imposta ao seu piloto. “Nós o apoiamos. A decisão é incompreensível. Eles usaram medidas diferentes, e isso não é o certo. E eu nunca vi uma mudança tão grande de trajetória como a de Vettel sobre Ricciardo, o empurrando-o para fora da pista, sem deixar espaço”, bradou o dirigente, sugerindo que o poder político da Ferrari influenciou na decisão dos comissários ao punir Max.
 
“Há política envolvida nisso e eu não entendo. Esperamos apenas por uma decisão justa e não vamos protestar”, finalizou.