Criticada por governo indiano, Ferrari diz que bandeira da marinha não é mensagem política

A Ferrari carrega, neste fim de semana, uma bandeira da marinha italiana em seus carros. O objetivo da escuderia é chamar a atenção para a situação envolvendo dois marinheiros italianos que estão presos no país asiático o começo do ano

O governo indiano não gostou do gesto da Ferrari de ostentar em seu carro uma bandeira da marinha italiana durante o fim de semana do GP da Índia. A intenção da equipe é chamar a atenção para a situação de dois marinheiros presos no país asiático desde fevereiro. No entanto, a atitude foi vista como política e considerada inadequada por autoridades locais.

Falando a agências de notícias indianas, o porta-voz oficial do Ministério das Relações Exteriores da Índia, Syed Akbaruddin, afirmou que “usar eventos esportivos para promover causas que não são esportivas não mantém o espírito esportivo”.

Bandeira da marinha foi colocada na parte frontal da F2012 (Foto: Ferrari)

Quando questionado durante a entrevista coletiva desta sexta-feira (26), Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, se esquivou das perguntas levantadas sobre o tema. “Honestamente, eu não acho que este seja um assunto relacionado a esta coletiva de imprensa. Se vocês [jornalistas] têm perguntas, tempos uma assessoria de imprensa”, declarou o dirigente.

Domenicali apenas lembrou que isso não se trata de algo inédito. “Se vocês olharem para o passado, nós já tivemos várias iniciativas, mas não há nada em específico que eu queira me aprofundar porque esse não é o lugar para fazê-lo”, disse.

O chefe da Ferrari ainda negou que a escuderia esteja desrespeitando o estatuto da FIA, que diz que nenhuma equipe deve fazer gestos políticos. “Não fizemos isso. Não há nenhum conteúdo ou discussões políticas, que é o que está escrito”, finalizou o italiano.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube