F1

Da próxima vez, Mercedes vai tomar decisão “por causa não do computador, mas da lógica”, afirma Wolff

Depois do erro de Lewis Hamilton no GP de Mônaco, Toto Wolff disse que a Mercedes não tomará mais uma decisão como a de chamar o piloto ao box sem que realmente faça sentido

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
A Mercedes não vai mais tomar uma decisão como a de chamar Lewis Hamilton para os boxes no GP de Mônaco sem usar da lógica e do senso comum. Foi o que disse Toto Wolff ao jornal alemão ‘Bild’ depois do erro grotesco que custou a vitória do britânico no último domingo (24).
 
Hamilton era o líder da prova até a volta 64, quando o safety-car foi acionado por causa de um acidente. Neste momento, uma confusão entre piloto e engenheiros da Mercedes levou o time a fazer um pit-stop extra. Nisso, Nico Rosberg assumiu a ponta e partiu para a vitória com Sebastian Vettel em segundo.
Sem Hamilton e alta cúpula, Mercedes comemora vitória de Rosberg em Mônaco (Foto: AP)
“Olhamos toda a telemetria e analisamos todas as opções outra vez e chegamos à seguinte conclusão: se a mesma ou se uma situação simular à de Mônaco surgir no futuro, não decidiremos por causa da telemetria ou do computador, mas por causa da lógica e do senso comum”, declarou o austríaco, diretor-esportivo da Mercedes.
 
Hamilton, pensando que os adversários também fariam pit-stops, ficou receoso e demonstrou essa preocupação à Mercedes. Mesmo assim, Wolff admitiu que o erro foi da equipe de estrategistas e por causa de um erro de cálculo.
 
A derrota não tirou Hamilton da liderança do Mundial de Pilotos, mas reduziu sua vantagem pela metade: agora são só dez pontos de frente para Rosberg. A próxima etapa acontece em um dos circuitos favoritos do britânico: o Gilles Villeneuve, em Montreal, no Canadá.