De ‘Law and Order’ a ‘ER’: F1 começa temporada indo de tribunal na Austrália a drama médico na Malásia

Em Melbourne, a F1 teve de acompanhar o caso que envolveu Giedo van der Garde contra a Sauber antes das atividades em pista. Agora em Sepang, os holofotes se voltam para a salinha médica da FIA, onde serão avaliados Fernando Alonso e Valtteri Bottas, ausentes na primeira etapa do campeonato. É como se a categoria se transformasse em uma série de TV. De ‘Law and Order’, com promotores de justiça às pencas, a ‘ER’, com o drama médico

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A F1 já viveu fortes emoções fora da pista na Austrália com o famigerado 'caso Van der Garde', suas ameaças fortes à Sauber e sua posterior amansada mediante vultoso pagamento financeiro. E agora na semana da Malásia, as atenções começam novamente nos bastidores antes da disputa da segunda etapa do campeonato. 

O evento em si não vai durar quase uma semana como Melbourne; pelo contrário, trata-se de um evento único em Sepang. Uma sala em especial também vai chamar muita atenção e revelar uma movimentação intensa. Fernando Alonso e Valtteri Bottas já têm agendadas uma visitinha ao 'consultório médico' da entidade para ver se realmente estreiam no campeonato de 2015.

Se Bernie Ecclestone se entusiasmar com a ideia, pode até pensar em fazer da F1 um programa ou uma série. A Austrália teve ares de 'Law and Order', com promotores, advogados e investigações criminais; agora a Malásia vem com jeito de 'ER.' e seu plantão médico cheio de drama.

Alonso teve uma concussão após o acidente em Barcelona no dia 22 de fevereiro, durante os testes de pré-temporada. Inicialmente, a equipe tratou o assunto como normal e disse que não havia nenhuma lesão. Como se sabe, no entanto, o time recuou no posicionamento e viu seu recém-contratado bicampeão ficar fora do GP da Austrália do último dia 15.

Fernando Alonso (Foto: Getty Images)

Na última quinta-feira, o piloto foi até a fábrica da escuderia em Woking e conversou com os engenheiros a respeito do que aconteceu na curva 3 do Circuito da Catalunha. Lá, o espanhol contou que teve um flash de memória e lembrou que a direção do MP4-30 estava pesada momentos antes da batida.

Bottas acabou fora da etapa da Austrália, que abriu a temporada 2015 há duas semanas, depois de fortes dores nas costas. O piloto de 25 anos foi levado ao hospital em Melbourne logo depois do treino classificatório de sábado. Lá, ficou diagnosticada uma lesão leve no tecido da parte inferior de suas costas.

O finlandês ainda tentou voltar à pista no domingo, mas, depois de avaliação, sua participação na corrida foi vetada. Bottas afirmou ter "tomado as medidas necessárias" para garantir o retorno ao cockpit da Williams para o GP da Malásia.

O responsável por liberar ou vetar a participação dos pilotos é o delegado-médico francês Jean Charles Piette.

ACERTOU NA MOSCA

33 CARROS, 66 PILOTOS. 25 títulos da Stock Car na pista, 14 ex-pilotos da F1 e, dentre eles, um campeão. Estrelas de campeonatos de turismo e endurance ao redor do mundo. Prost e Senna companheiros de equipe outra vez no grid. Uma corrida bem disputada no domingo de manhã. Mais uma vez, a Stock Car deu a largada para a temporada com o pé direito. Não há dúvidas disso, depois da segunda edição da Corrida de Duplas em Goiânia. 

A EMOÇÃO NAS DUAS RODAS VAI COMEÇAR

As luzes do circuito de Losail mais uma vez vão iluminar o início de temporada do Mundial de Motovelocidade. Neste fim de semana, os pilotos de Moto3, Moto2 e MotoGP se reúnem no Catar para a primeira das 18 provas de 2015. Na classe rainha, são poucas as mudanças no regulamento apresentado pela FIM (Federação Internacional de Motociclismo), mas uma em especial aponta para o futuro do esporte: o congelamento da eletrônica.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube