F1

De supermacios, Bottas supera Hamilton no fim e coloca Williams na frente no sexto dia de testes na Espanha

Valtteri Bottas decidiu calçar os supermacios no fim da tarde em Barcelona e, com a marca de 1min23s261, encerrou o sexto dia de testes coletivos da F1 na frente, batendo a assustadora Mercedes, que terminou em segundo, com Lewis Hamilton – o inglês, no entanto, cravou seu melhor tempo com os pneus macios. Kevin Magnussen completou o top-3
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Valtteri Bottas (Foto: Getty Images)


Nada de Mercedes na tarde espanhola desta quarta-feira (2). Isso porque a Williams surgiu veloz no fim da sessão, ajudada pelos grudentos pneus supermacios. Valtteri Bottas, novamente à frente do FW38 em Barcelona, calçou os compostos vermelhos quando restavam menos de duas horas para o final e, com a marca de 1min23s261, bateu o tempo de Lewis Hamilton, registrado ainda pela manhã, para encabeçar a tabela no sexto dia de testes coletivos da F1 para a temporada 2016. 
 
A equipe inglesa dedicou o dia de novo à avaliação do desempenho do carro com pneus médios, macios e supermacios. Antes almoço, Bottas iniciou os trabalhos andando em simulação de corrida com os compostos de risca branca e fechou a sessão em terceiro. Já a tarde, a performance foi o foco, e o finlandês, então, pode percorrer voltas mais veloz, quase em ritmo de classificação. E foi aí que conseguiu o melhor tempo do dia. A marca ainda foi 0s361 mais rápida que a feita pelo tricampeão da Mercedes. 
Valtteri Bottas foi o mais rápido dia em Barcelona (Foto: Getty Images)
Só que essa diferença fica mais assustadora quando se entende que o tempo registrado por Hamilton foi feito pela manhã e em cima dos pneus macios da Pirelli. O inglês foi quem abriu as atividades na equipe bicampeã – Nico Rosberg, como tem sido costume do time prateado neste ano, assumiu o W07 somente à tarde. 
 
Hamilton também priorizou a simulação de corrida no horário matutino. Andou com os pneus médios e com os macios. E esbanjou consistente e velocidade, especialmente quando guiou com os compostos mais duros. Novamente, a esquadra não enfrentou falhas ou problemas sérios. E Lewis foi capaz, sem grande esforço, de completar 60 giros antes da pausa.
 
Depois, foi a vez de Rosberg. Da mesma forma, a intenção foi adquirir quilometragem e avaliar o comportamento do impressionante W07 em ritmo de corrida. Assim, o alemão iniciou sua simulação de corrida ‘largando’ com os pneus macios, depois mudou para os médios e os repetiu nas duas últimas partes do stint, virando voltas muito constantes. 
 
Com pneus novos, o vice-campeão de 2015 iniciou o trecho final de sua simulação, andando em 1min26s298. Depois, começou a virar na casa de 1min27s3, foi a m1in28s6 e fechou os trabalhos em 1min29s031. Foram, ao todo, 19 voltas. Na meia hora final, Nico ainda voltou à pista com os médios e voando. Chegou a ter até uma dividida de curva com Sebastian Vettel. Essa última parte fez parte também do programa de simulação de corrida da Mercedes. 
 
A terceira posição ficou com Kevin Magnussen. O dinamarquês impôs um ritmo muito forte com a Renault nesta quarta-feira. E também dedicou o dia às simulações de corrida, com claro objetivo de dar quilometragem ao R.S.16 e avaliar a confiabilidade. Kevin andou com os pneus macios, médios e supermacios – e foi com esses últimos que o piloto cravou sua melhor marca, em 1min23s933, ainda antes do almoço.
 
Vettel, portanto, assumiu a Ferrari neste segundo dia de treinos em Barcelona. O ritmo de corrida foi prioridade para os italianos, que só andaram com os pneus médios. E o dia de hoje ainda foi bastante produtivo para o time de Maranello, que conseguiu acumular muitas voltas sem sofrer com a confiabilidade. O alemão andou por mais de 130 voltas. E também se concentrou no acerto da SF16-H. O tetracampeão fechou o dia em quarto.

A McLaren Honda, hoje pilotada por Jenson Button, terminou o dia com o sexto melhor tempo, registrado em cima dos pneus macios. O inglês viveu uma sessão positiva e pode completar mais de 100 voltas, ampliando a quilometragem do MP4-31, que deve nos próximos dias, de acordo com a equipe, ganhar atualizações. O time de Woking pretende testar ainda nesta semana uma nova asa dianteira, um novo assoalho e dutos de freios. Só que o dia não passou ileso de falhas. Pela manhã, a esquadra precisou lidar com um pequeno problema técnico na suspensão. 
 
A Red Bull, com Daniel Ricciardo, teve participação mais discreta, embora tenha conseguido cumprir seu programa técnico sem maiores dificuldades, ao contrário da terça-feira, quando viu o carro em chamas por conta de uma falha nos dutos dos freios traseiros. O australiano andou por mais de 120 voltas, virando na melhor delas o sexto tempo da sessão. 
Carlos Sainz Jr (Foto: Getty Images)
Irmã caçula dos tetracampeões, a Toro Rosso continuou impressionando pela alta confiabilidade do STR11. Carlos Sainz não enfrentou contratempos hoje e continuou andando forte, em ritmo de corrida, com os pneus médios. O espanhol, sozinho, andou por mais de 160 giros em Barcelona, fechando a sessão em sétimo. Também mais discreta, a Force India colocou Sergio Pérez em oitavo, à frente de Rosberg, o nono, com o melhor tempo obtido em cima dos compostos médios.

Ao volante da Manor, Pascal Wehrlein finalmente pode dar alguma quilometragem ao carro inglês. O alemão andou por 70 voltas e, calçado com os pneus macios, fez o décimo melhor tempo, ficando à frente de Marcus Ericsson. O sueco, aliás, viveu a primeira experiência com o novo C35, mas pouco pode andar, especialmente se comparar com o desempenho de Felipe Nasr na terça.
 
Ericsson deu apenas 52 voltas hoje e só guiou com os médios. Na hora final, ainda rodou na curva 4, provocando a única bandeira vermelha do dia. Mas não foi só a Sauber que atravessou uma sessão tumultuada.
 
A jovem Haas sequer participou dos testes hoje devido a um problema no turbo. Esteban Gutiérrez percorreu apenas uma volta antes que o time detectasse o problema.
 
A F1 volta nesta quinta-feira à pista de Barcelona para o penúltimo dia da pré-temporada.

F1, Barcelona, testes coletivos, dia 6:

1 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:23.261   98
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:23.622 +0.361 73
3 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT 1:23.933 +0.672 126
4 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:24.611 +1.350 144
5 22 JENSON BUTTON ING McLAREN MERCEDES 1:25.183 +1.922 109
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:25.235 +1.974 124
7 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI 1:25.300 +2.039 157
8 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:25.593 +2.332 125
9 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:26.298 +3.037 84
10 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES 1:27.064 +3.803 70
11 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:27.862 +4.601 52
12 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI     1
 

Os pneus são...
ultramacios | supermacios | macios | médios | duros
 

Como diria Rômulo Mendonça, Massa está vendo que a temporada 2016 vai ser O...

Publicado por Grande Prêmio em Quarta, 24 de fevereiro de 2016

VEJA A EDIÇÃO #18 DO PADDOCK GP, QUE TRAZ BATTISTUZZI, ABORDA F1, INDY E STOCK CAR