De Villota recebe alta do hospital na Espanha, e médicos descartam “trauma neurológico”

María de Villota foi liberada do hospital, na Espanha, depois do acidente que sofreu durante um treino com a Marussia, ainda no início deste mês. A espanhola perdeu o olho direito no impacto, mas passa bem e, segundo boletim médico, não teve nenhum comprometimento neurológico

María de Villota foi liberada do hospital, na Espanha, depois do acidente que sofreu durante um treino aerodinâmico com a Marussia, na Inglaterra, no dia 3 de julho. A espanhola colidiu contra um caminhão da equipe inglesa, que estava estacionando próximo à pista improvisada da base aérea de Duxford, onde se realizava o teste. A pilota perdeu o olho direito no acidente e foi operada ainda em Cambridge, antes de ser transferida para um hospital em Madri, no dia 20 de julho, onde deu prosseguimento à recuperação.

De Villota deixou o hospital em Madri (Foto: Reprodução/Facebook)
 
O boletim médico sobre o estado de De Villota,nesta quinta-feira (26), afirmou que a pilota não sofreu nenhum trauma neurológico em decorrência do grave acidente. "As condições gerais da paciente são boas, o que nos permitiu liberá-la do hospital ontem", afirmou a nota. 
 
"Nesses seis dias, ela foi assistida por especialistas em cirurgia plástica e neurológica, além do departamento de oftalmologia, que vai continuar fazendo o acompanhamento da paciente, pois ela ainda será submetida a controles periódicos."
 
"Conforme o comunicado anterior, a paciente perdeu o olho direito, como consequência do grave trauma que sofreu, por isso continuará tendo o acompanhamento dos oftalmologistas. Os especialistas em cirurgia plástica também vão seguir a recuperação com relação aos ferimentos no rosto", encerrou o comunicado. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube