De volta à Williams, Button vê nova gestão sem “medo de tentar coisas novas”

Jenson Button foi contratado pela nova gestão da Williams, que têm à frente Jost Capito e Simon Roberts, como consultor sênior, em vínculo assinado por vários anos. O campeão mundial de 2009 ressaltou que é preciso paixão e o amor pelo esporte para que a laureada equipe britânica volte ao topo da Fórmula 1

A Williams que Jenson Button conheceu quando foi contratado como piloto e fez sua estreia na Fórmula 1 em 2000 é muito diferente da equipe para onde o britânico, campeão mundial em 2009, regressou na última sexta-feira (22). Anunciado como novo consultor sênior da equipe de Grove, o britânico, hoje com 41 anos, terá a chefia de uma cúpula bem distinta daquela em que debutou no Mundial, tendo Frank Williams como comandante do time.

Vendida em 2020 para o fundo norte-americano de investimentos Dorilton Capital, a Williams agora tem um novo CEO, o alemão Jost Capito, e Simon Roberts assumiu como chefe de equipe depois da saída de Claire Williams. Da lendária família, restou somente a presença do sobrenome.

Em entrevista à emissora Sky Sports, onde segue como comentarista, Button elogiou os esforços feitos pela nova direção para que, em médio ou longo prazo, levar a Williams de volta ao papel de protagonista na Fórmula 1.

Button volta à Williams impressionado com a nova gestão (Foto: Divulgação)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Acho que eles não têm medo de mudanças. Na Fórmula 1, todas as equipes têm um conjunto de coisas que são feitas, a maneira como trabalham e como fazem isso. Acho que eles estão tentando mudar isso e estão tentando mudar ou se divertir um pouco”, disse.

“Eles não têm medo de tentar coisas novas, mas as pessoas que dirigem a equipe são muito experientes. Eles têm ótimas ideias e, com certeza, há um bom ambiente na equipe”, acrescentou.

A Williams tem, de fato, um histórico laureado na principal categoria do esporte a motor. São nove títulos do Mundial de Construtores, outros sete do Mundial de Pilotos, 114 vitórias e 118 poles, além de 312 pódios. Entretanto, a equipe vive no pior momento da sua decadência e zerou a pontuação na temporada 2020 da Fórmula 1.

Button entende que, por mais que o momento nas pistas tenha sido o pior possível, a Williams ainda traz na sua essência o DNA vencedor. “Essa equipe conquistou vários títulos mundiais. Obviamente, as coisas mudam com o tempo e as pessoas vêm e vão, mas o núcleo da equipe ainda está lá. Eles são campeões mundiais, conquistaram vários títulos”.

Mas para que seja possível voltar ao topo, é preciso mais do que trabalho duro, analisa o britânico campeão mundial. “Estou ansioso para trabalhar com eles e, no que puder ajudar, assim o farei. É uma daquelas coisas em que todos precisam dar sua parcela de esforço. Todos precisam dar 100%”.

“A equipe precisa ser apaixonada, cada pessoa que trabalha lá. Não pode ser somente um trabalho, tem de ser a paixão e o amor pelo esporte, e essa é a única maneira de lutarmos na frente novamente”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube