F1
22/02/2018 10:20

De volta ao DTM, Wehrlein reassume posto de piloto reserva da Mercedes e mantém vínculo com F1

Enquanto compete no DTM, campeonato alemão de turismo, Pascal Wehrlein também vai cumprir as funções de reserva da Mercedes na F1. George Russell, campeão da GP3, vai dividir a posição com o alemão
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 O novo carro da Mercedes foi flagrado na manhã desta quinta-feira em Silverstone (Foto: F1/Twitter/Sutton Images)

Fora do grid da F1 após perder espaço na Sauber, Pascal Wehrlein ao menos garantiu um posto de reserva. O alemão volta a assumir o cargo na Mercedes, reeditando parceria vista em 2014 e 2015.
 
O posto de reserva é o prêmio de consolo para um Wehrlein que se viu desempregado na F1 apesar da promessa de apoio da Mercedes. A única titularidade que Pascal vai cumprir em 2018 é no DTM, onde foi campeão em 2015.
 
“Não conseguimos encontrar a solução ideal para o Pascal [Wehrlein] e ele voltou ao DTM, mas ainda é nosso reserva [na F1]. Ainda veremos quais opções vão surgir”, comentou o chefe de equipe Toto Wolff durante o lançamento do W09, carro da Mercedes para a temporada 2018 da F1.
Pascal Wehrlein volta a ser reserva da Mercedes (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

O cargo exige que Wehrlein esteja presente em todos os GPs de F1 – menos os da França e da Bélgica, por datas conflitantes com o DTM –, mas sem tempo de pista previsto.
 
Além de Wehrlein, a Mercedes também chamou George Russell para ser reserva em 2018. O britânico, todavia, está em uma fase mais positiva da carreira: campeão da GP3 em 2017, Russell está confirmado na F2 e já até participou de treinos livres com a Force India.
 
“Ele [Russell] faz um trabalho brilhante no simulador e cumpriu nossas expectativas ao ser campeão da GP3, a Force India também ficou impressionada com ele. O próximo passo é a F2 e vamos acompanhar de perto seu rendimento”, apontou Wolff.
 
Na titularidade, a Mercedes manteve Lewis Hamilton e Valtteri Bottas para 2018.