Decepcionado, Räikkönen espera que resultados ruins não interfiram na decisão da Ferrari sobre renovação para 2016

Kimi Räikkönen voltou a dizer que a decisão de ficar ou não na Ferrari está totalmente fora de seu controle. E declarou que espera que o resultado ruim na Hungria não interfira na escolha da equipe italiana em não renovar seu contrato para 2016

Depois de abandonar o GP da Hungria, disputado no último domingo (26), por um problema do sistema de recuperação de energia da SF15-T #7, Kimi Räikkönen afirmou que espera que o infortúnio não interfira na definição da Ferrari sobre a renovação de seu contrato para a temporada 2016 da F1. O finlandês ainda disse que deseja que a equipe italiana analise além do resultado puro quando foi tomar a decisão.

Assim como Sebastian Vettel, o campeão de 2007 também fez uma grande largada em Hungaroring, superando também os carros da Mercedes, formando o 1-2 da Ferrari logo no início da prova. Isso durou até a volta 48, quando começou a enfrentar uma perda de potência. A falha o fez perdeu posições e provocou mais tarde o abandono.

Kimi Räikkönen não completou o GP da Hungria (Foto: AP)

Apesar da falha e de um novo sucesso do companheiro Sebastian Vettel, o nórdico se disse confiante em conseguir um novo acordo com os italianos. "Não é uma questão de ser justo ou não. A questão é que a decisão não é minha, é deles. E eles fazem o que querem", disse o finlandês aos jornalistas após a corrida em Hungaroring.

"Obviamente, é decepcionante. Eu tive decepções no ano passado e neste também, mas acho que nesta temporada nós temos tido um melhor desempenho o tempo inteiro. Ainda continuamos tendo problemas aqui e ali, erros aqui e ali, mas temos lutado para apresentar resultados reais, apesar de tudo", completou.

Räikkönen, então, voltou a falar que confia em suas habilidades. "Porém, se eu não tivesse a velocidade necessária, também não estaria aqui. Eu mesmo ia querer parar se achasse que perdi a velocidade ou paixão por isso aqui. Simplesmente, não viria mais e ficaria em casa", acrescentou Kimi.

"Vamos continuar pressionando e tentando deixar a má sorte para trás. Estou certo de que podemos obter grandes resultados em grandes corridas. O ponto chave para nós é que precisamos continuar melhorando, mas as coisas não dão certo às vezes. E quando as coisas dão certo, comigo ou com o carro, o resultado final não é bom."

"Mas isso faz parte do jogo, é a única coisa chata, mas o que posso fazer? Eu apenas posso continuar tentando fazer o melhor e tenho certeza de que os resultados vão aparecer. Agora sobre o que vai acontecer no próximo? Não sei, não está em minhas mãos, realmente. Está nas mãos da equipe, e é isso", finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube