Decepcionado, Vettel aposta em ritmo de corrida da Red Bull em Abu Dhabi: “Tudo pode acontecer”

Pela primeira vez desde o GP de Cingapura, Sebastian Vettel não largará na primeira fila. O alemão acredita que a Red Bull poderá reagir no domingo (4) em Marina de Yas graças ao bom ritmo de corrida do RB8

► Por falta de combustível, Vettel é desclassificado e larga na última posição no GP de Abu Dhabi

Depois de uma sequência de três corridas na pole-position, a Red Bull viu a reação da McLaren em Abu Dhabi neste sábado (3). Dominante desde o início das atividades de pista no circuito faraônico de Marina de Yas, Lewis Hamilton confirmou o favoritismo, sobrou na sessão classificatória e garantiu a pole. Tão significativa quanto à volta do piloto da McLaren à posição de honra do grid foi a diferença para os adversários da Red Bull: Lewis colocou 0s348 de vantagem para Mark Webber, segundo colocado, e 0s443 para Sebastian Vettel, terceiro.

Vettel, líder do campeonato, não escondeu a decepção com seu pior grid desde o GP de Cingapura e aposta no bom ritmo de corrida da Red Bull para conquistar um bom resultado no domingo. O sábado, para o alemão, foi complicado desde o começo da tarde, quando foi disputado o terceiro treino livre. Sebastian completou apenas sete voltas, já que a Red Bull trabalhou nos reparos das pinças de freio dos pneus dianteiros do RB8 de número 1.

Vettel era a imagem da decepção após a classificação em Marina de Yas (Foto: Red Bull/Getty Images)

“Esta tarde não foi a ideal porque não consegui correr”, lastimou Vettel, que cravou 1min41s073 como melhor tempo na sessão classificatória. “Ficamos sem conseguir obter as respostas que esperávamos. E não estou inteiramente feliz com minha classificação”, disse o bicampeão do mundo. Contudo, Sebastian descartou problemas nos freios durante a definição do grid de largada. “Nós corrigimos o problema e tivemos freios fantásticos na classificação.”

Sem ter como justificar a incrível supremacia de Hamilton no fim de semana, Vettel prefere mirar suas atenções para a corrida e acredita que o RB8 será muito melhor no domingo. “A última parte [Q3] foi muito complicada para mim. Acho que eu deveria ter sido um pouco mais rápido, mas, no geral, podemos ficar um pouco satisfeitos. O ritmo de corrida deve ser bom amanhã. Aqui é uma longa corrida, tudo pode acontecer, por isso estou ansioso para amanhã.”

Por fim, Sebastian disse que ainda não sabe por que a Red Bull lhe pediu para parar seu carro durante a volta de retorno aos boxes após o fim do Q3. “Não sei por que tive de parar. Eles me pediram para parar, acho que havia algum problema. Mas não deve ser nada grave”, minimizou o alemão, que, há pouco mais de dois anos, garantiu seu primeiro título mundial, exatamente no circuito de Marina de Yas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube