Confira declarações dos pilotos após classificação do GP do Bahrein da F1 2022

Charles Leclerc garantiu a pole em uma classificação muito forte da Ferrari, que ainda tem Carlos Sainz saindo de terceiro, logo atrás de Max Verstappen, novamente muito forte com a Red Bull no Bahrein

A classificação do GP do Bahrein teve brilho intenso da Ferrari e, neste sábado (19), a pole de Charles Leclerc, que cravou 1min30s558, 0s123 mais veloz que Max Verstappen, que novamente esteve bem rápido com sua Red Bull.

Confirmando a força das duas equipes, Carlos Sainz apareceu em terceiro, coladinho em Verstappen, só 0s006 mais lento que o rival holandês. Na quarta colocação, Sergio Pérez, mas um pouquinho mais distante da briga do top-3.

Lewis Hamilton salvou a quinta colocação. Foi o que dava com uma Mercedes que sofre muito no começo de campeonato. George Russell, por exemplo, não passou da nona colocação, 1s6 acima da marca do pole.

Valtteri Bottas e Kevin Magnussen foram grandes surpresas da sessão. Os dois ficaram, respectivamente, em sexto e sétimo, com Alfa Romeo e Haas, impulsionadas pelo feroz novo motor Ferrari. Fernando Alonso sai em oitavo, enquanto Pierre Gasly parte de décimo.

Charles Leclerc sai da pole no Bahrein (Foto: Ferrari)

Confira declarações dos pilotos após classificação no Bahrein:

Charles Leclerc, pole: Leclerc celebra pole e admite que “tinha quase certeza de que Red Bull era mais rápida”

Max Verstappen, segundo: Verstappen aponta falta de equilíbrio no Q3, mas vê Red Bull forte no GP do Bahrein

Carlos Sainz Jr., terceiro: Sainz é terceiro, mas festeja “chance de disputar pole” no Bahrein: “Grande notícia”

Sergio Pérez, quarto: Pérez diz que classificação no Bahrein “não foi ideal”, mas comemora quarto lugar

Sergio Pérez é o P4 do grid de largada (Foto: Red Bull Content Pool)

Lewis Hamilton, quinto: Hamilton nega desânimo com quinto lugar no Bahrein e se diz “orgulhoso” da Mercedes

Valtteri Bottas, sexto: Bottas se empolga em estreia com Alfa Romeo e projeta “batalha com Mercedes” no Bahrein

Kevin Magnussen, sétimo: Magnussen destaca “semanas malucas” entre volta à F1 e 7º lugar no grid do Bahrein

Fernando Alonso, oitavo: Alonso exalta “surpresa por estar no Q3” com Alpine na classificação do Bahrein

Fernando Alonso comemorou desempenho no Q3 na classificação no Bahrein (Foto: Alpine)

George Russell, nono: Russell se diz “envergonhado” com nono lugar na classificação do GP do Bahrein

Pierre Gasly, décimo: “Estou muito feliz com o dia de hoje. Sabíamos que teríamos dificuldades na qualificação, fiz uma volta muito forte no Q2 e consegui passar com apenas um pneu novo. Obviamente, gostaríamos de lutar por mais, mas sabemos no momento que temos algum trabalho a fazer. Considerando nosso desempenho na prática, principalmente nessas condições mais frias, devemos estar muito satisfeitos com o dia de hoje. É difícil prever o que acontecerá amanhã, pois é a primeira corrida com esses carros novos, mas acho que haverá boas disputas pelo que senti nos treinos, espero conquistar alguns bons pontos”.

Esteban Ocon, 11º: “Em primeiro lugar, é uma grande sensação estar de volta e dar tudo de mim. Indo para a sessão de hoje, sabíamos que seria apertado, especialmente para chegar ao Q3. Faltou um pouco de ritmo do meu lado da garagem durante o fim de semana, mas aumentamos hoje para a qualificação e perder o lugar no Q3 por uma margem tão pequena é obviamente frustrante, mas definitivamente há pontos positivos a serem observados. Ainda temos um novo conjunto de pneus para amanhã e estamos começando do lado limpo do grid, então isso deve levar a uma corrida emocionante e já mal posso esperar para voltar lá”.

Mick Schumacher, 12º: “O Q3 foi bem possível para hoje e estou arrasado por não ter chegado lá. O bom é que sabemos que temos potencial, é apenas uma questão de juntar tudo nas próximas corridas. Os pontos são uma realidade, temos carro para isso. Acredito que estaremos em posição de fazer isso.”

Mick Schumacher ficou no Q2 do Bahrein (Foto: Haas F1 Team)

Lando Norris, 13º: “Um misto de sentimentos hoje, afinal, acredito que fizemos um bom trabalho com o que tínhamos, mas simplesmente não somos tão rápidos quanto gostaríamos. Sinto que fiz uma boa volta e tínhamos um bom plano, fizemos algumas melhorias, mas precisamos encontrar muito ritmo no carro. Tentaremos ganhar mais algumas posições amanhã na primeira corrida da temporada. Estamos um pouco atrás em comparação com outras equipes, então há muitas coisas para aprendermos e descobrirmos na corrida do Bahrein. Estamos sempre buscando pontos, e é nisso que trabalharemos hoje à noite para atingirmos nosso objetivo amanhã”.

Alexander Albon, 14º: “Colocamos tudo na pista hoje e o resultado foi mais do que esperávamos, foi muito especial. O carro me dá muita confiança, assim como a equipe, o que realmente me permitiu forçar e tirar o máximo proveito da qualificação. Esperava dificuldades semelhantes às que experimentamos nos testes, mas o carro parecia vivo, rápido e ágil, assim, vou para o domingo me sentindo bem”.

Guanyu Zhou, 15º: “Estou muito feliz com o Q2 no meu primeiro fim de semana de corrida, este sempre foi meu objetivo inicial, era algo que eu realmente queria depois de ver como o carro se comportou nos treinos. Eu estava muito relaxado, sabia que minha preparação para esta noite tinha sido boa, havia um pouco de pressão porque sabia que poderíamos ter um bom resultado, portanto, assim que cheguei ao Q2, a pressão acabou e eu poderia dar tudo nas voltas que tive. Estou satisfeito com o progresso que fiz de uma sessão para a outra neste fim de semana, mesmo durante a qualificação, houve muita evolução à medida que a sessão progrediu, então o aprendizado nunca para. Não tenho uma meta definida para esta primeira corrida, quero apenas seguir em frente, pois sei que fomos bons nos ajustes feitos durante os testes, então temos a oportunidade de escalar o pelotão da frente”.

Yuki Tsunoda, 16º: “Tem sido um final de semana bem difícil. Sabíamos que o carro não estava se saindo tão bem quanto pensávamos que poderia aqui em condições mais frias, então é claro que perdemos o TL3, mas ainda tínhamos como objetivo chegar ao Q2 e, infelizmente, isso não aconteceu hoje. Não sabemos como será o ritmo de corrida das outras equipes aqui amanhã, o objetivo, claro, é chegar aos pontos, mas acho que será difícil.”

Niko Hülkenberg sai de 17º na prova em que substitui Sebastian Vettel (Foto: Aston Martin)

Nico Hülkenberg, 17º: “Obviamente, não estamos felizes com o P17, mas, a nível pessoal, estou contente, considerando que eu tinha uma experiência muito limitada com o carro, consegui fazer algumas voltas limpas sem erros. O grid está muito próximo este ano. O verdadeiro desafio começa amanhã para mim, afinal, não corro em um carro de Fórmula 1 há quase dois anos. Estou ansioso para correr com o AMR22 amanhã e pretendo aproveitar cada momento na pista”.

Daniel Ricciardo, 18º: “Foi um fim de semana difícil até agora, infelizmente. Da última vez que dirigi em Barcelona, ​​saímos bastante otimistas, mas temos novos tipos de desafios aqui no Bahrein. Com o tempo perdido na semana passada, mesmo tentando acelerar, foi mais complicado do que eu esperava. Há muito trabalho a fazer e hoje não tivemos um bom resultado, mas vamos trabalhar nisso e ver como avançamos amanhã”.

Lance Stroll, 19º: “Estamos decepcionados com o resultado de hoje e não é o que esperávamos após um TL3 positivo. Fizemos algumas mudanças no carro e talvez elas estivessem na direção errada. Na qualificação, não tivemos aderência para extrair nossa melhor performance. Precisamos examinar os dados e entendê-los para que possamos aprender com isso. As primeiras corridas serão uma curva de aprendizado. Amanhã é um novo dia, então voltaremos prontos para tentar progredir na corrida”.

Nicholas Latifi, 20º:  “Definitivamente não é o que esperávamos da qualificação, houve claramente uma falta de ritmo durante todo o fim de semana. A cada sessão, aprendemos bastante, mas, por algum motivo, parece que estamos retrocedendo, pois o carro se sentiu melhor no TL1, o que é estranho especialmente para uma pista como essa. Eu sei por que estava tão longe – a resposta é clara – a questão é por que não conseguimos fazer os pneus funcionarem da maneira que precisávamos. Não é o ideal, mas a corrida é amanhã e temos muito o que analisar antes disso para aprofundar nosso aprendizado”.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar