Depois de meses de indefinição, Renault completa processo de compra e “tem as chaves” da Lotus

A compra da Lotus pela Renault se arrastou ao longo dos últimos meses, mas oficialmente chegou ao fim. A equipe francesa pagou antigos acionistas, se tornou a acionista majoritário, e tomou “as chaves” da Lotus

O retorno da Renault à F1 já estava selado há semanas, mas o processo de compra da Lotus só terminou nesta segunda-feira (21). Os antigos acionistas receberam seus pagamentos e já abriram mão de suas partes, transformando a companhia francesa em acionista majoritária.

 
A marca chegou a ser chamada para um júri, precisando esclarecer para a justiça francesa a demora em efetuar tais pagamentos. Todavia, os antigos acionistas receberam o dinheiro devido antes mesmo de uma sessão no tribunal. Já com sua parcela na conta, a Proton – companhia malaia que controla a Lotus – nem se deu o trabalho de aparecer.
A Renault é, oficialmente, uma equipe de F1 (Foto: Renault)
“Completamos a compra de uma parcela. Temos as chaves, por assim dizer. O processo de insolvência funcionou do jeito que devia”, esclareceu o advogado da Renault.
 
Terminada a transição, os 480 funcionários de Enstone correm contra o tempo para acelerar o desenvolvimento do carro de 2016. Sob o comando da Lotus, a falta crônica de dinheiro dificultou a concepção do novo bólido.
 
Os pilotos da equipe devem ser Pastor Maldonado e Jolyon Palmer, mas Carlos Ghosn, presidente da Renault, já fez uma ressalva: o contrato da dupla pode ser revisto, abrindo espaço para dúvidas sobre sua continuidade.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube