Depois do baixo rendimento em Spa, chefe da Honda pede mais tempo para avaliar evolução do motor

Se o desempenho nas pistas tem sido desencontrado, ao menos no discurso a McLaren Honda está bem alinhada. Chefe da equipe, chefe da Honda e Fernando Alonso acreditam que é preciso tempo para que a performance do time apareça

Após um início de ano difícil para a McLaren Honda, a fabricante de motor levou uma atualização para o GP da Bélgica, o primeiro depois das férias de verão, prometendo evolução. Contudo, o fim de semana não foi dos melhores para o time inglês. Punidos, os pilotos da equipe tiveram que ir para o fim do grid de largada. O desempenho na prova também não foi nada animador. Fernando Alonso foi apenas o 13º e Jenson Button o 14º, ambos uma volta atrás do líder. 
 
Mesmo com o desempenho discreto, Yasuhisa Arai, chefe da Honda, defendeu sua companhia e afirmou que é preciso mais tempo antes de surgirem críticas ao novo propulsor.
 
"Nós planejamos a atualização antes das férias de verão, foi dentro do cronograma. Infelizmente não funcionou de forma eficaz porque Spa é um circuito muito difícil, e também perdemos tempo nos treinos. Portanto, não podemos confirmar em detalhes as melhorias. Precisamos de mais tempo", opinou.
Fernando Alonso segue confiante com a evolução do time (Foto: AP)
Eric Boullier, chefe da McLaren, segue o mesmo raciocínio. "Estamos felizes de ter Honda como um parceiro. É apenas um projeto que talvez não tenha maturidade suficiente para se apresentar como nós esperávamos. Mas, claramente, estamos trabalhando muito duro", disse. 
 
Ao menos no discurso, Alonso, que soma 11 pontos no Mundial, mantém o otimismo e a fé em dias melhores. "Há algumas dificuldades que estamos passando agora, mas estamos enfrentando juntos. Nós temos a experiência certa de todas as partes, estou feliz com o progresso", acrescentou.
 
"O ponto de partida foi talvez baixo e não maduro o suficiente, mas estamos chegando lá. Infelizmente, Spa e Monza, provavelmente, não vão mostrar muito do progresso que vimos na Hungria, onde estávamos mais ou menos entre os dez primeiros em todas as sessões. Para as corridas futuras ou no próximo ano, as coisas serão completamente diferentes", encerrou o espanhol.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube