F1

Descartado pela Renault, Palmer festeja melhor resultado da carreira em Singapura. E agora sonha em ficar na F1

Jolyon Palmer teve a saída da Renault confirmada na última sexta-feira, cedendo lugar para Carlos Sainz Jr. E, dois dias depois, mesmo sob rumores de que Singapura poderia ser sua última corrida na F1, ficou em sexto e conquistou seu melhor resultado na categoria
Warm Up / FELIPE NORONHA, de São Paulo
 Jolyon Palmer rebateu os rumores de que pode perder o lugar para Sainz na Renault (Foto: Reprodução/F1)

Na última sexta-feira, a Renault confirmou que Carlos Sainz Jr. substituirá Jolyon Palmer na equipe - mesmo ainda sem divulgar se já em algum momento do restante da atual temporada ou se apenas em 2018. Mas o baque da demissão, aparentemente, acordou Palmer. Neste domingo (17), ele conquistou seu melhor resultado da carreira no GP de Singapura, terminando a prova em sexto.

Isso significou que o britânico pontuou oito vezes mais do que no restante de sua carreira na categoria: fez oito pontios, contra um no pouco mais de um ano e meio na F1.
Jolyon Palmer (Foto: AFP)
Agora, o plano é mostrar que tem condições de assinar por outra equipe e se manter no grid: "Você quer sempre mostrar, todo final de semana, o melhor do que é capaz. O resultado aqui significa que finalmente um pouco de sorte chegou. Isso poderia ter acontecido antes, em Baku, Silverstone ou Spa. Espero poder seguir neste ritmo nas próximas seis corridas."

"A notícia que a Renault me trouxe ainda está muito fresca. De meu lado, quero ir para a pista e correr bem estas provas finais. Quero continuar ma F1 e existem outras opções. Quero ficar orgulhoso de mim mesmo nestas seis corridas.  A Renault é que decide quem estará no carro na próxima temporada. Tive um ano duro, tivemos problemas de confiabilidade mas cometi erros também. A imprensa está sempre me questionando sobre o futuro. Isso fez cm que tudo ficasse um pouco mais complicado, mas aprendi a esquecer isso e apenas focar em pilotar”, completou.

Sobre a prova em Singapura, Palmer disse que se permitiu aproveitar, se divertir: "Estou muito satisfeito. Aproveitei a corrida desde o começo. Quando chove você não sabe o que esperar. Fiz uma boa largada e o carro é forte no molhado. Gostei muito das condições. E ainda fiz uma boa ultrapassagem sobre (Valtteri) Bottas. Uma corrida boa.”

Palmer agora espera a decisão da Renault: se Sainz assume o volante da equipe já na Malásia ou em alguma prova ainda desta temporada, ou se ele substitui Palmer apenas em 2018.
ALONSO SEM HONDA EM 2018?

É CAPAZ DE A TORO ROSSO IR BEM E A RENAULT FALHAR NA MCLAREN