Descrente em título, Hamilton diz que 2012 é ano para esquecer e mostra frustração por GP da Coreia

Lewis Hamilton não gostou nada de precisar disputar posição com os pilotos da Toro Rosso e da Force India no GP da Coreia. O inglês já pensa em 2013, ano que marcará o início de sua parceria com a Mercedes

O desastroso GP da Coreia encarado pela McLaren aniquilou as esperanças que Lewis Hamilton tinha de conquistar o título mundial. Depois de ficar para trás em relação a Sebastian Vettel e Fernando Alonso nas duas últimas corridas, o britânico sofreu para conseguir terminar em décimo lugar e somar um pontinho em Yeongam.

O resultado da 16ª etapa do Mundial fez Hamilton desistir de conquistar o bicampeonato com a McLaren. Ele não só disse que este domingo (14) foi “um dia para esquecer”. Disse também que 2012 “é um ano para esquecer”. No ano que vem, o campeão de 2008 defenderá a Mercedes, onde formará dupla com Nico Rosberg. “Estou ansioso para começar bem”, afirmou.

Hamilton terminou o GP da Coreia bastante decepcionado (Foto: Red Bull/Getty Images)

Pelo o que fez em Yeongam, Hamilton recebeu elogios da McLaren. Chefe da equipe de Woking, Martin Whitmarsh exaltou o “esforço incrível” de seu piloto. Hamilton fez questão de dizer que não jogou a toalha e tentou, a todo custo, brigar por pontos. O que ele não gostou nem um pouco foi de disputar com equipes do pelotão intermediário.

“Foi um verdadeiro teste, mas eu fiz absolutamente tudo o que pude, mas andar para trás, brigar com uma Toro Rosso… Uma McLaren nunca deveria brigar com uma Toro Rosso, com uma Force India”, disparou o inglês. No fim da corrida, um tapete de grama sintética que enroscou em seu bólido simbolizou os problemas enfrentados. “Um dia triste, mas vamos sobreviver”, disse.

O motivo de todas as dificuldades e da perda de rendimento apresentada durante o GP da Coreia foi um problema de suspensão. Hamilton perguntou para seus engenheiros do que se tratava, sem esperar uma resposta, “mas eles disseram que sabiam qual era o problema. Eu estava brigando com o carro o tempo todo”. Segundo o piloto, o balanço da MP4/27 mudava a cada curva.

Agora o objetivo é contribuir para que a McLaren obtenha o melhor resultado possível no Mundial de Construtores. “Acho que a pressão [pelo título de pilotos] acabou, estamos quase fora do campeonato. É complicado, porque o time trabalhou demais, todos se esforçaram para tentar vencer essa coisa”, lastimou Hamilton. “Nós estávamos na briga até agora, mas ficamos um pouco distantes. Vamos continuar pensando no Mundial de Construtores e espero que Jenson e eu possamos fazer corridas mais fortes”, concluiu.

No GP da Coreia, a McLaren perdeu a vice-liderança para a Ferrari e agora está seis pontos atrás da escuderia italiana. Líder, a Red Bull é a grande favorita ao título e tem 83 pontos a mais que os ingleses.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube