carregando
F1

“Deveríamos ter a inteligência de dizer que não haverá campeonato”, afirma Villeneuve

Na visão do campeão mundial de 1997, Jacques Villeneuve, não há possibilidade de a temporada 2020 da F1 ser realizada diante de toda a crise e a incerteza relacionadas à pandemia do novo coronavírus. O canadense entende que só em setembro a categoria teria condições de voltar a acelerar

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
A incerteza sobre quanto tempo vai durar a pandemia do novo coronavírus torna praticamente impossível prever quando a vida ao redor do mundo vai voltar ao normal. Da mesma forma, não há como precisar o momento em que o esporte a motor e, particularmente, a F1, vai poder retornar à pista. Jacques Villeneuve partilha da ideia de que, diante de todos os fatos, não há como realizar a temporada 2020. O canadense, campeão mundial em 1997 com a Williams, acredita que a categoria só vai ter condições de correr novamente em setembro.
 
“Seria uma pena começar a chegar a agosto e, em seguida, realizar corridas pouco a pouco, de setembro até o Natal ou mesmo até janeiro de 2021 somente para termos um campeonato, seja qual seja o preço. Talvez deveríamos ter a inteligência de dizer: ‘não haverá campeonato’”, salientou o ex-piloto e comentarista em entrevista à emissora francesa Canal +, defendendo que as etapas que forem disputadas sejam abordadas à parte, mas sem fazer parte do campeonato.
Jacques Villeneuve não vê condições de a temporada 2020 da F1 ser disputada (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“[Deveríamos] decidir competir e que cada corrida seja um evento único, como as 500 Milhas de Indianápolis ou as 24 Horas de Le Mans. Cada GP seria como um Grand Slam no lugar de ter meio campeonato”, explicou.
 
“Não sabemos quando a temporada vai ser retomada, tampouco o esporte em geral, quando tudo vai voltar à normalidade e como, portanto, isso pode ser bem perturbador. Não vejo como poderia começar a temporada porque, mesmo que o mundo volte a se abrir e pudéssemos ter um evento, leva tempo para você se preparar”, salientou Villeneuve.
 
O canadense reiterou que não vê condições de a temporada 2020 ser realizada por conta de um fato sem precedentes como a pandemia do Covid-19.
 
“Em qualquer caso, teríamos de esperar ao menos um mês para a reabertura. Então, o primeiro GP do calendário deveria ser em setembro. Depois, imagino que as diversas organizações e os donos da F1 vão querer realizar todas as corridas possíveis para conseguir respeitar o contrato mínimo, mas isso seria um erro”, finalizou.

Com o cancelamento do GP de Mônaco e os adiamentos das etapas da Austrália, Bahrein, Vietnã — que seria disputada neste fim de semana caso o calendário original fosse cumprido —, China, Holanda, Espanha e Azerbaijão, a F1 tem como primeiro evento da temporada 2020, por enquanto, o GP do Canadá. A prova está marcada para 14 de junho em Montreal.
Paddockast #55
Um bate-papo com... RUBENS BARRICHELLO


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.