Di Resta afirma ter ficado frustrado por não conseguir transferência para equipe grande em 2013

O escocês afirmou que não ficou satisfeito ao ver seu nome especulado nas principais escuderias da F1, mas permanecer na Force India por mais um ano. Apesar disso, o piloto reconheceu que ainda é jovem e tem tempo para esperar

Especulado na Ferrari, Mercedes e McLaren para a temporada 2013, Paul Di Resta será obrigado a se contentar com mais um ano na Force India. O escocês se mostrou frustrado em não conseguir uma transferência para uma escuderia maior, mas afirmou, nesta quinta-feira (25), na Índia, que está contente em poder contribuir com a evolução do time asiático.

“É sempre uma frustração”, disse o piloto. “Obviamente eu quero estar em um carro que possa vencer corridas e brigar por campeonatos, mas por alguma razão isso não aconteceu. Mas é preciso continuar de onde está. Esta equipe obviamente ainda está crescendo e é possível ser parte de algo que continua a crescer e que espero ter sucesso”, declarou.

Paul Di Resta se mostrou frustrado por continuar na Force India por mais um ano (Foto: Force India)

Di Resta afirmou que se sente pronto para defender uma escuderia de ponta, mas se mostrou tranquilo com a situação ao dizer que ainda é jovem e pode esperar a hora certa chegar. “Eu definitivamente me sinto pronto para isso. Você chega ao ponto em que quer estar no pódio e vencendo corridas porque é isso que você faz durante toda a carreira. Mas eu acho que ainda tenho algum tempo. Tenho apenas 26 anos”, disse.

O piloto ainda foi questionado sobre os problemas financeiros das empresas de Vijay Mallya, que também é dono da Force India. O escocês respondeu que não está preocupado com a situação e prefere focar apenas na F1. “Isso é algo que eu não preciso comentar. Não me diz respeito. Eu fui contratado para pilotar um carro e é isso o que vou fazer”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube