Diretor afirma que Lotus deve continuar com escapamentos com efeito Coanda em Yeongam

James Allison disse que ainda é cedo para tirar uma conclusão sobre os novos escapamentos da Lotus, mas mesmo assim a equipe inglesa vai continuar com a peça, pois ficou satisfeita com o resultado inicial

Mesmo com as atualizações prometidas, a Lotus não teve um bom desempenho nos treinos livres do GP da Coreia do Sul, realizados nesta sexta-feira (12), sendo que Kimi Räikkönen, em décimo, foi o mais bem classificado entre os carros aurinegros. Ainda assim, a equipe inglesa garantiu que vai continuar com os escapamentos com efeito Coanda no restante do final de semana.

O diretor-técnico da equipe, James Allison, disse que o resultado obtido com a nova peça foi satisfatório, embora pudesse ter sido ainda melhor. “Ainda não decidimos, mas parece que vamos continuar com eles. Estamos razoavelmente felizes com a maneira com que eles estão trabalhando. Acho que estamos no início de uma estrada relativamente longa. Eles não são fáceis de fazê-los funcionar logo na primeira vez, mas os números que estamos conseguindo são bons, então estamos satisfeitos”, declarou.

A Lotus vai seguir com o novo escapamento em Yeongam(Foto: Twitter/Lotus)

Räikkönen, por sua vez, também seguiu o diretor da equipe. O finlandês admitiu que ainda é cedo para tirar uma conclusão sobre os escapamentos, principalmente em uma pista tão complicada quanto Yeongam.

“Vamos olhar todas as informações e ver como foi para decidir se vamos usá-los ou não”, afirmou. “Vamos dizer que eu provavelmente esperava um pouco mais do que vimos até agora, mas ainda é cedo para dizer. Estamos em um lugar completamente diferente. O carro se comporta diferente em cada lugar, mesmo se você não encostá-lo”, disse.

Quanto ao desempenho nos treinos, o campeão da temporada 2007 da F1 afirmou que não está preocupado, mas reconheceu que a Lotus precisa melhorar para voltar a brigar por pódios e vitórias. “Acho que estamos mais ou menos onde sempre estivemos nas sextas-feiras, então espero melhorar amanha. Eu não acho que o carro estava bom hoje e penso que estamos 1s distantes, então se consertamos isso estaremos melhor. Mas as outras pessoas também devem melhorar”, avaliou.

“Nós continuamos usando a sexta-feira para checar algumas coisas porque é a única hora que se pode testar coisas diferentes. Você também precisa acertar o carro, mas se você não testar essas coisas provavelmente nunca acabe testando. Para mim, isso é normal. Eu não me importo com os tempos de volta desde que se consiga um bom entendimento das coisas”, completou Kimi, justificando as opções da Lotus.

O piloto, por fim, revelou que o problema na Coreia do Sul está sendo a velocidade final do carro. “Nós estivemos um pouco devagar hoje em linha reta por alguma razão. No final, são curvas de alta e média velocidade na maior parte, então tudo fica muito devagar. Os problemas que temos são nas curvas de alta e média. São muitas dessas, então se o carro não estiver acertado, perde muito tempo”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube