Diretor confirma que GP da França não vai receber ajuda financeira do governo para voltar à F1

Mesmo sem saber se vai voltar ao calendário da F1, o governo francês, representado por Valerie Fourneyron, ministra do esporte, já comunicou a Federação Francesa que não vai colocar dinheiro público na realização da etapa

Nesta quarta-feira (26), em um comunicado, o Ministério do Esporte francês colocou um ponto final na questão da entrada de dinheiro público na volta do país à F1. De acordo com o documento assinado pela ministra Valérie Fourneyron, o Estado não vai “conceder qualquer ajuda financeira” para os organizadores do GP da França.

A medida acaba com as esperanças dos organizadores de Magny-Cours e Paul Ricard, que estavam de olho em uma ajuda do governo para custear as taxas e o que fosse necessário para a realização da prova. Com isso, a Federação Francesa do Esporte a Motor (FFSA) aguarda uma decisão dos dirigentes sobre o assunto para conversar com a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e com Bernie Ecclestone sobre uma possível inscrição da etapa para 2013 – no pré-calendário divulgado pela entidade na última semana, a prova francesa se quer constava entre as inscritas.

Magny-Cours recebeu, recentemente, o teste para novatos (Foto: Circuito de Magny-Cours/Facebook)

"A senhora ministra confirmou que o Estado não irá conceder qualquer ajuda financeira para o GP da França”, confirmou o presidente da FFSA, Nicolas Deschaux, em nota no site oficial da entidade. "Eu vou perguntar aos dois candidatos nos próximos dias se eles têm as condições necessárias para continuar com suas candidaturas", explicou.

O GP da França tem sido alvo de muitas especulações desde o final do passado. O ex-presidente Nicolas Sarkozy havia firmado com Paul Ricard e Bernie Ecclestone um acordo para o retorno da etapa ao calendário da categoria, e o revezamento com o GP da Bélgica estava em vias de ser fechado, mas o anúncio oficial foi adiado diversas vezes por conta das eleições presidenciais, em que François Hollande acabou superando Sarkozy e venceu. E com a entrada do novo governo, os planos mudaram e existe uma grande chance de a prova não voltar receber tão cedo os carros da F1. A última vez que isso aconteceu foi em 2008.

Recentemente, Magny-Cours, casa do último GP da França de F1, recebeu o teste para novatos. O evento fez parte da campanha para receber a categoria em um futuro próximo, mas ainda não existe uma data concreta para que a França confirme se pretende mesmo receber o evento no próximo ano ou dentro de algumas temporadas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube