Diretor da McLaren revela que FIA foi alertada sobre falha dos sensores de fluxo de combustível em janeiro

Eric Boullier, diretor de corridas da McLaren, revelou que a FIA sabia dos problemas com os sensores desde janeiro, durante a pré-temporada, e que também emitiu um comunicado sobre o uso do equipamento na bateria final de testes, no Bahrein

Conta-giro: Entenda funcionamento do fluxômetro nos atuais carros da F1


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A FIA foi alertada para possíveis problemas com seus sensores de fluxo de combustível no início do ano e emitiu orientações sobre o uso do equipamento durante os testes no Bahrein. A informação é de Eric Boullier, diretor de corridas da McLaren.

No GP da Austrália, os sensores ganharam fama depois que os comissários de prova desclassificaram Daniel Ricciardo, da Red Bull, que havia conquistado o segundo lugar do pódio. Os representantes de entidade máxima, após a verificação técnica, determinaram que o carro #3 excedeu "consistentemente" o limite de fluxo de combustível, que é de 100 kg/h.

A equipe austríaca enfrentou problemas com o fluxômetro durante todo o fim de semana e optou por usar seus próprios dados durante a corrida, alegando falhas do sensor da FIA.

Funcionamento do fluxômetro da FIA (Arte: Rodrigo Berton)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

"Está claro que já havia alguns problemas com relação à precisão entre os diferentes sensores", disse Boullier. "E, desde janeiro, todos têm trabalhado junto à FIA para entender essas falhas", acrescentou o dirigente.

"E é verdade que, no fim, a FIA tomou uma posição no Bahrein, durante o segundo teste, e deixou claro que o seu sensor de combustível seria a referência e que todos deveriam usá-lo", completou.

A FIA emitiu uma diretiva técnica no dia 1º de março, o penúltimo dia de treinos coletivos da pré-temporada, homologando os sensores e afirmando que "seriam os principais medidores de fluxo de combustível".

O comandante da McLaren ainda afirmou que o time inglês "tomou todos os cuidados com relação ao fluxo de combustível em Melbourne". "Mas é verdade também que, no fim das contas, tivemos um sistema totalmente compatível durante a corrida e durante todo o fim de semana, como a maioria das equipes", explicou.

A Red Bull entrou com recurso para reaver os pontos de Ricciardo.

'TOP GEAR BARBADOS' ESPECIAL

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube