Diretor da Michelin cita 24 Horas de Le Mans como exemplo e diz que pode ajudar a tornar F1 mais empolgante

A Michelin não esconde o desejo de voltar a fornecer pneus para a F1. Concorrente da Pirelli no processo seletivo que apontará a nova fabricante dos compostos da categoria no triênio 2017-2019, a empresa francesa acredita que pode ajudar a tornar o esporte mais empolgante

A Michelin acredita que pode ajudar a F1 a se tornar mais empolgante e apaixonante ao fã do esporte a motor. Pascal Couasnon, diretor-esportivo da fábrica francesa, entende que as 24 Horas de Le Mans, onde a marca se faz presente ao fornecer pneus para boa parte das categorias que compõem a prova, serve como grande referência de trabalho da Michelin.

Em entrevista ao site da revista britânica ‘Autosport’, o dirigente preferiu não opinar sobre a atual fase da F1, mas deixou claro que gostaria de ver a Michelin de volta ao esporte. A fornecedora concorre com a Pirelli no processo seletivo que vai apontar a nova fornecedora de pneus da categoria no triênio 2017-2019.

A Michelin acredita que pode tornar a F1 um esporte mais empolgante (Foto: Getty Images)

“Nós amamos competir, amamos o automobilismo no seu melhor e, como muita gente, estamos certos de que a F1 pode ser bem empolgante”, declarou o francês.

“Não faz parte do meu papel criticar ou alar sobre como as coisas têm de ser no momento. Nós simplesmente acreditamos em dar uma oportunidade ao piloto e aos engenheiros dos carros de tirar o máximo de cada componente, e com o piloto sendo um notável componente”, destacou.

Aí, na visão de Couasnon, entraria o trabalho da Michelin. “E para alcançar isso, você precisa de um pneu de altíssima performance, aderência fenomenal, e é isso que nos empolga.”

“Quando você vê para onde estão indo hoje as corridas de endurance, as grandes disputas que tivemos em Le Mans, onde foi pé embaixo o tempo todo por 24 horas. Foi interessante ouvir Nico Hülkenberg dizer ‘estou cansado’, que a corrida foi uma batalha de 24 horas e que ele pode tirar o máximo o tempo todo”, afirmou.

“Isso nos faz felizes, e é o motivo pelo qual desenvolvemos pneus, então se pudermos fazer isso na F1 seria ótimo”, complementou Couasnon. “A Michelin injetou entusiasmo no turismo e endurance, então por que não devemos fazer isso também na F1?”, concluiu o diretor da fornecedora.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube