Diretor da Pirelli admite rever material dos compostos, mas apenas depois do GP do Bahrein

Paul Hembery afirmou que não vai fazer a vontade da Red Bull, mas contou que a fornecedora pode rever o material dos compostos para as etapas após a primeira perna do campeonato da F1

A polêmica dos pneus fornecidos pela Pirelli ganhou mais um capítulo. Após algumas reclamações, principalmente por parte da Red Bull, o diretor-esportivo da fornecedora, Paul Hembery admitiu que a fornecedora milanesa pode rever o material dos compostos, mas só vai fazer isso após o GP do Bahrein, que fecha a primeira parte asiática do campeonato.

A segunda corrida da temporada, o GP da Malásia, foi marcada pelo forte calor e pelo grande desgaste dos pneus, tanto os médios quanto os duros, selecionados pela Pirelli para a rodada de Sepang. Red Bull e Mercedes, que ocuparam as quatro primeiras colocações da corrida — com Sebastian Vettel, Mark Webber, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, respectivamente —, tiveram de reduzir o ritmo dos seus carros por conta do alto desgaste dos compostos, contribuindo para que as equipes ordenassem aos seus pilotos que abrandassem o ritmo de prova — instrução desobedecida por Vettel, o vencedor do fim de semana na Ásia.

Hembery afirmou que Pirelli não mudar drasticamente os pneus por conta das reclamações da Red Bull (Foto: Pirelli/ Lorenzo Bellanca/ LAT Photographic)

Hembery entende que o saldo após as duas primeiras corridas da F1 em 2013 é bastante positivo, principalmente por considerar que as provas na Austrália e em Sepang foram empolgantes e marcadas pelas estratégias de pit-stops. “Eu acho que temos que ficar felizes. As duas equipes claramente tiveram problemas entre seus pilotos que, talvez, tiraram o que teria sido um final de corrida interessante. Quando ao material dos pneus, isso é algo que vamos ter que rever depois de quatro corridas. Ainda é muito cedo”, explicou o dirigente.

Hembery reafirmou que as críticas feitas pela Red Bull são uma exceção entre as equipes. “Se o paddock inteiro está dizendo algo, então isso muda um pouco as coisas”, disse o principal nome da Pirelli na F1.

“Você tem que fazer alguma coisa, mudar e fazer algo diferente, mas se elas [as críticas] são isoladas e você descobre que os problemas não são os que eles falam, mas algo mais profundo, então você tenta trabalhar isso. Se você faz as coisas apenas por uma equipe, você terá o resto do paddock reclamando”, finalizou o britânico. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube