Diretor da Pirelli admite ter sondado Schumacher para vaga de piloto de testes: “Não funcionou”

Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli, avaliou as opções para pilotos de testes da fabricante italiana e admitiu que sondou Michael Schumacher para a vaga. Dirigente afirmou, entretanto, que germânico não quer seguir pilotando

 

Michael Schumacher deixará a F1 mais uma vez no próximo dia 25, quando concluir o GP do Brasil, em Interlagos. Desde que o heptacampeão anunciou a aposentadoria, surgiram alguns rumores de que ele poderia trabalhar junto com a Pirelli no desenvolvimento dos pneus da categoria. 
 
Em entrevista aos jornalistas brasileiros na última quinta-feira (8), Paul Hembery, diretor-esportivo da fábrica italiana, afirmou que gostaria de trabalhar com o heptacampeão e admitiu que chegou a sondar o atual piloto da Mercedes, mas Michael disse não ter interesse em continuar pilotando. 
Diretor da Pirelli afirmou que Schumacher não tem planos de seguir pilotando (Foto: Mercedes)
“Acho que não podemos pagar o Michael”, brincou. “Eu tentei convencê-lo no Japão, mas não funcionou. Na verdade, ele quer fazer paraquedismo”, continuou. 
 
“De qualquer forma, Michael não quer continuar pilotando”, afirmou. “E, por mais que nós o quiséssemos conosco, ele tem planos para isso”, completou. 
 
Hembery também comentou os rumores de que Robert Kubica poderia ser chamado para o posto. O polonês segue se recurando das lesões sofridas em um grave acidente em uma prova de rali na Itália. 
 
“Robert não está, realmente, em condições de fazer testes da F1”, disse. “Nós gostaríamos, se ele pudesse, mas é mais provável que ele faça algo no mundo do rali, do que na F1”, completando, citando que Adrian Sutil também é uma possibilidade.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube