Diretor da Pirelli compara e prevê que novos pneus terão melhor rendimento no calor da Austrália

Segundo Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli, o frio da pré-temporada espanhola não permitiu que os pneus se comportassem do modo como deveriam

A temporada 2013 do Mundial de F1 começa neste fim de semana, em Melbourne, na Austrália. Para o circuito do Albert Park, a Pirelli levou os compostos supermacios e médios – uma escolha mais agressiva do que a dos últimos anos, quando foram selecionados os pneus macios e médios. E a fornecedora exclusiva da categoria espera que, no calor do verão australiano, o comportamento dos pneus se aproxime do ideal.

O objetivo da Pirelli para este ano foi produzir um composto com uma maior degradação, para manter a imprevisibilidade das corridas e aumentar o número de pit-stops. Só que, na pré-temporada, por causa do frio registrado pelos termômetros na Espanha, as características projetadas pela marca não foram constatadas. Isso será diferente a partir de sexta-feira, afirmou o diretor-esportivo Paul Hembery.

Pneus supermacios (vermelhos) e médios (brancos) serão usados na Austrália (Foto: Pirelli Motorsport)

“As condições atmosféricas frias da pré-temporada significaram que não fomos capazes de apresentar o melhor de suas habilidades, mas esperamos uma história diferente no Albert Park”, declarou o britânico, que ainda falou que os novos P Zero são os compostos mais orientados para a performance que a Pirelli já produziu.

Ansioso pela largada para o novo campeonato, Hembery está otimista com relação ao equilíbrio que os novos pneus da F1 vão gerar. “Pelo o que pudemos observar, o pelotão parece estar mais próximo do que nunca: uma grande conquista se você considerar que tivemos sete vencedores diferentes nas sete primeiras corridas do ano passado”, destacou.

“Todos os compostos e suas construções mudaram para 2013, e os pilotos devem notar uma maior janela de temperatura e um pico maior de performance. A diferença de performance também aumentou, o que significa que as equipes tem uma chance maior de usar estratégias para ganhar vantagem”, completou.

Segundo dados fornecidos pela fabricante italiana, os pneus médios de 2013 são 0s8 mais velozes que os do ano passado. Eles possuem a durabilidade dos antigos pneus macios e são ideais para circuitos com baixas temperaturas ambientes e um asfalto não muito abrasivo. Os supermacios, por sua vez, foram desenhados para aquecerem rapidamente e escolhidos para o GP da Austrália para dar aos times um desafio em termos de gerenciamento e estratégia. Na edição de 2012 da prova, os sete primeiros colocados fizeram dois pit-stops.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube