Diretor da Renault mantém quinto lugar como meta para 2017 e vê confiabilidade como “principal foco”

Diretor da Renault, Cyril Abiteboul reforçou que a meta do time segue sendo o quinto lugar no Mundial de Construtores de 2017. Nesse cenário, dirigente vê confiabilidade como foco principal na reta final da temporada

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Diretor da Renault, Cyril Abiteboul segue firme na meta de concluir a temporada 2017 da F1 com o quinto lugar no Mundial de Construtores. Com seis etapas pela frente, a escuderia francesa ocupa hoje a sétima colocação, 17 pontos atrás da Williams, hoje dona do quinto posto.
 
Mesmo animado com o desempenho de Jolyon Palmer, que conquistou o sexto lugar no GP de Singapura, Abiteboul lamentou que a atuação do time não tenha sido perfeita em Marina Bay, já que Nico Hülkenberg teve de abandonar com um problema de motor.
Cyril Abiteboul vê possível o quinto lugar no Mundial de Construtores (Foto: Bernard Asset/DPPI)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Ainda assim, o dirigente celebrou o fato de a Renault ter superado a Haas na classificação, ainda que tenha ficado mais distante da Toro Rosso graças ao quarto lugar de Carlos Sainz na etapa passada.
 
“Olhando para Singapura, foi um daqueles fins de semanas mistos que nos deixou com um sabor agridoce”, disse Abiteboul. “Ficamos encantados com o fato de Jolyon somar seus primeiros pontos da temporada. Ele guiou extremamente bem em condições complicadas e se manteve calmo em meio a toda a ação para conquistar um impressionante sexto lugar e trazer grandes pontos para o time. Entretanto, estamos obviamente desapontados por termos tido que recolher o carro de Nico e vamos enfrentar os problemas que encontramos”, frisou.
 
“Uma coisa positiva que podemos tirar de Singapura é que subimos uma posição no Mundial de Construtores, o que significa um passo mais próximo da nossa meta final da temporada que é o quinto lugar geral”, comentou. “A confiabilidade segue sendo nosso principal foco, e esforço máximo e execução impecável são necessários nas demais seis corridas para atingirmos esta meta”, apontou.
 
Com a introdução de uma atualização na parte traseira do chassi, a chegada do quarto motor para Hülkenberg e o bom momento de Palmer, Abiteboul acredita que a Renault pode ser a quarta força em Sepang, atrás apenas de Mercedes, Ferrari e Red Bull.
 
“Conforme continuamos a nos desenvolver do lado do chassi, vamos introduzir um novo motor no carro de Nico no início de fim de semana, o quarto dele na temporada”, anunciou. “Nós esperamos completamente ter os dois carros no top-10, já que mostramos várias vezes a nossa capacidade de ser o melhor time atrás do top-3”, concluiu.
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube