Diretor-executivo “não se surpreende” com saída de Boullier da McLaren: “Era algo que ele já tinha considerado”

De acordo com Zak Brown, diretor-executivo da McLaren, a saída de Éric Boullier já vinha sendo considerada há algum tempo. O inglês acredita que o francês tomou tal decisão porque “quer o que é melhor para a McLaren”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A saída de Éric Boullier do posto de chefe da McLaren foi anunciada nesta quarta-feira (4), mas já vinha se desenhando há tempos nos bastidores. De acordo com Zak Brown, diretor-executivo da equipe britânica, a mudança já havia sido ponderada pelo próprio Boullier, que buscava “o melhor para a McLaren”.
 
“A saída do Éric [Boullier] não me surpreende”, disse Brown, entrevistado pelo Motorsport.com. “Passo muito tempo com a equipe, muito tempo com o Éric, que é uma pessoa que conheço há anos. Claro, estamos sob muita pressão e sem andar bem há muito tempo. Então eu e o Éric tivemos muitas conversas sobre como podemos melhorar a McLaren, conversas sobre o melhor jeito de fazer isso”, revelou.
 
“No fim das contas, ele quer o que é melhor para a McLaren, assim como todos nós, então a decisão não foi uma surpresa. Era algo que ele já tinha considerado, falando sobre nossos desafios e formas de superá-los”, seguiu.
Éric Boullier saiu pelo bem da McLaren, diz Zak Brown (Foto: Divulgação)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Boullier enfrentou justamente a fase mais delicada da McLaren. Chefe de equipe desde 2014, o dirigente viu a equipe decair ao longo de três anos como parceira da Honda. 2018 teve a parceria com a Renault como nova esperança, mas os resultados seguem pouco empolgantes. A diferença de rendimento para a Red Bull, com o mesmo motor, incomoda uma equipe que se acostumou a se gabar de ter um dos melhores carros do grid.
 
Brown também foi perguntado sobre possíveis efeitos da saída de Boullier sobre o futuro de Fernando Alonso, que ainda não sabe se segue na F1 em 2019 – o francês atuou nas negociações que fizeram o espanhol deixar a McLaren ao fim de 2014. Zak não cravou uma resposta afirmativa, mas defendeu que Fernando “faz parte do processo”.
 
“O Fernando é alguém que tem muita mágica na pista, mas vocês não veem a mágica dele fora dela, as contribuições valiosas dele e os pontos de vista sobre o carro e a equipe. Ele é alguém que eu consulto desde o começo porque sabe como se faz para ser campeão mundial. Ele faz parte desse processo e está contribuindo para levar a McLaren adiante”, encerrou Brown.
UMA DAS MELHORES CORRIDAS DO ANO

ABANDONO DE HAMILTON RECOLOCA VETTEL NO CAMINHO DO PENTA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:

0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;

top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube