Diretor da F1 espera pilotos “desesperados” na primeira corrida de classificação

A aguardada corrida de classificação estreia na Fórmula 1 neste fim de semana, em Silverstone, mas ainda divide opiniões no paddock. Ross Brawn, diretor da categoria, defendeu a ideia e mostrou muito otimismo

A Peugeot apresentou seu novo hipercarro: eis o 9X8, que nasce sem asa traseira (Vídeo: Peugeot)

As corridas de classificação finalmente estreiam na Fórmula 1 neste fim de semana, no sábado (17), em Silverstone. Com 100 km de percurso, elas vão definir o grid de largada do GP da Inglaterra. O formato, porém, ainda divide opiniões no paddock da categoria.

Lewis Hamilton foi um dos críticos da ideia. O britânico afirmou que espera “uma procissão” no circuito de Silverstone. Ros Brawn, diretor da F1, vê a novidade com outros olhos e usa as voltas finais do GP do Azerbaijão, após a bandeira vermelha, como exemplo.

“Eu acho que foi fascinante em Baku aquela corrida rápida que tivemos no fim, foi empolgante. Não acho que os pilotos vão ser tão agressivos [em Silverstone] porque obviamente são 100 quilômetros, então eles possuem um pouco mais de tempo”, disse ao site Autosport.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Corridas de classificação foram adotadas na F1 (Foto: AFP)

“Mas eu acredito que os pilotos vão correr como em um estacionamento de supermercado e segurando carrinhos. É da natureza deles querer superar o adversário e não há nada pior do que ser batido por outra pessoa. Mesmo que você diga que a corrida de classificação seja apenas a prévia do evento principal, que é a corrida, eu acho que eles vão brigar desesperados para mostrar que é mais rápido ou mais forte”, seguiu Brawn.

O dirigente realmente tenta se manter otimista com a ideia das corridas de classificação e espera que a novidade, a distância do evento e as regras de pneus — com os mais macios disponíveis — incentive os pilotos na busca do melhor resultado possível.

“Nós realmente tentamos encorajar a corrida com pé embaixo o tempo inteiro. Não queremos que poupem na classificação, sem escolhas engraçadinhas de pneus. Tentamos criar uma situação onde você não leva desvantagem na corrida por sua escolha de pneus. Acho que ninguém imagina como os pilotos vão se comportar, quão conservadores eles serão, e o tanto de pressão que vão receber das equipes”, pontuou.

“Pessoalmente, estou muito otimista. Acho que vai ser um grande evento, uma grande corrida. E eu acho que os pilotos vão com tudo. Ou achamos que Max [Verstappen] e Lewis [Hamilton] vão com uma mentalidade diferente na primeira curva só por ser uma corrida de classificação? Não acredito. Mas isso precisa ser estabelecido e é isso que vamos encontrar”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar