Diretor-técnico da Alpine diz que copiar inovações de rivais leva “dois dias”

Pat Fry, o diretor-técnico da Alpine, deixou claro com qual velocidade as equipes conseguem copiar suas rivais na Fórmula 1

A Alpine lançou seu primeiro carro na Fórmula 1 (Vídeo: GRANDE PRÊMIO)

Até quando os segredos protegem uma equipe de Fórmula 1 e suas novidades? De acordo com o diretor-técnico da Alpine, Pat Fry, as equipes conseguem enxergam as inovações, copiar e colocar no túnel de vento em apenas dois dias.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

F1 lança F1 TV Pro no Brasil e dá desconto de 25% em assinatura

A afirmação de Fry vem na sequência da mudança da regra do assoalho, implementada por FIA e Fórmula 1 para esta temporada 2021, e que fez com que praticamente todas as equipes escondessem as soluções que assumiram para driblar a perda de downforce. As apresentações dos carros se tornaram grandes jogos de cena.

A Mercedes, por exemplo, disse abertamente que estava lançando o carro com o assoalho de 2020 por não querer ninguém fazendo cópias e levando para o túnel de vento antes da pré-temporada. Uma vez que a novidade aparecer nos testes, porém, as rivais conseguem colocar em seus carros até a primeira corrida da temporada.

“Os segredos que as pessoas estão guardando no momento, a área em volta do assoalho, na frente dos freios, e como reagiram a tudo isso, creio que são coisas que vão continuar tentando esconder. Na realidade, se olharmos para um carro e tiver uma diferença naquela área, um outro formato do assoalho, creio que podemos testar no túnel de vento em dois dias e colocar no carro em uma semana”, disse Fry.

“Aconteceu uma mudança grande – sim, é uma parte limitada do carro -, mas seria fácil reagir ao ver que alguém tem essa parte funcionando muito melhor que todos os outros. É a natureza da Fórmula 1, não? Todos pensamos que somos espertos e tentamos esconder o que fazemos. Depois você descobre, quando chegar ao Bahrein, o quão rápido é”, continuou.

MERCEDES; MERCEDES AMG; MERCEDES W12; FÓRMULA 1;
O Mercedes W12 veio ao mundo cheio de segredos (Foto: Mercedes)

Depois, Fry dissecou os motivos para que as equipes estejam tão sensíveis.

“A combinação da [nova] área do assoalho com as pessoas tentando esconder, a mudança no formato da saída de ar e nas grades do difusor certamente representam uma redução bem representativa no downforce”, disse.

“Acredito que serão uma áreas principais de desenvolvimento. Certamente temos um programa todo encaminhado. Isso, para ser bem honesto, avaliando várias equipes em que já trabalhei, é uma área em que você jamais consegue modelar o formato do pneu corretamente corretamente no túnel de vento”, seguiu.

“Creio que você verá uma miríade de itens de teste aparecendo no Bahrein e nas primeiras corridas do campeonato. Não temos apenas uma solução, mas um monte de coisas para testar até para entender tudo, na verdade”, contou.

De acordo com o engenheiro, a perda de downforce será realmente impactante com as novas regras do impostas pela FIA.

“Ainda não recuperamos o downforce, mas é um trabalho em progresso. Quando chegamos ao primeiro teste, as coisas ficarão bem interessantes uma vez que consigamos relacionar o túnel de vento e parte de pesquisa e desenvolvimento aos números absolutos que os carros vão oferecer”, explicou.

Os testes de pré-temporada estão marcados para esta semana, nos dias 12 até 14 de março. O campeonato começa na mesma pista do Bahrein, mas duas semanas mais tarde, no dia 28.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube