Dirigente alemão acredita que apenas Ferrari, Renault e Mercedes vão fornecer novos motores em 2014

Sem perspectiva da entrada de novos fornecedores de motores da F1, Norbert Haug, presidente da Mercedes, diz que perspectiva é de apenas três fornecedores de motores para 2014

Para 2014, já está acertado que os motores turbo V6 serão introduzidos na F1 e terão mais ênfase no sistema de recuperação de energia, como o Kers, tudo para deixar a categoria mais sustentável – e mais barata. Enquanto Ferrari, Renault e Mercedes estão trabalhando no desenvolvimento do motor, a Cosworth ainda não se manifestou sobre o assunto e a Pure revelou recentemente que suspendeu o desenvolvimento e, por consequência, o trabalho para entrar na F1 em menos de três anos.

Na visão de Norbert Haug, atual presidente Mercedes, por conta das muitas indefinições, não será difícil que apenas as três principais fornecedoras sigam na categoria a partir de 2014. "Eu assumo isso e tenho quase certeza de que teremos três [fornecedores de motores]", disse. "Mas acho que nós podemos fazer o trabalho com apenas três”, ressaltou.

Haug aposta em F1 com apenas três fornecedores de motores para 2014 (Foto: Mercedes)

Questionado se a Mercedes vai aumentar o campo de atuação dentro da F1 para aumentar o número de equipes, Haug afirma que a situação será avaliada no momento certo, mas já dá a entender que o custo da operação será fator determinante na hora da definição.

"Precisamos avaliar a situação. Estamos conversando com as três fabricantes e tudo ainda está em curso, como as questões de custo e quão barato isso pode ser”, explicou. “Tudo isso vai ser também ser o objeto das negociações a quem vamos fornecer os motores”, finalizou.

Ainda não existe uma data para saber quantas fornecedoras de motores vão entrar na F1 em 2014. Atualmente, a categoria tem quatro fornecedores de motores, com a Renault fornecendo para quatro equipes do grid.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube