Dona da Mercedes, Daimler mostra irritação e trava transferência de Lowe para Williams, afirma site

Segundo informa a versão italiana do site ‘Motorsport.com’, a Daimler, empresa que é dona da Mercedes, ficou insatisfeita pela forma como a transferência de Valtteri Bottas foi tratada. A escuderia alemã ainda vai ter de desembolsar uma quantia para bancar o contrato da Williams com Felipe Massa. Desta forma, a Daimler tenta travar ao máximo a transferência de Paddy Lowe para Grove

 

Tudo indica que Paddy Lowe será o novo chefe de equipe e também diretor-técnico da Williams em um futuro muito próximo. O experiente engenheiro britânico, que foi um dos pilares do domínio exercido pela Mercedes na F1 desde 2014, deixou os trabalhos na escuderia de Brackley, onde tinha contrato até maio, e aguarda pelo anúncio oficial da sua volta ao time britânico. Contudo, a Daimler, dona da Mercedes, não anda muito satisfeita com o negócio, segundo informa a versão italiana do site ‘Motorsport.com’.

 
De acordo com a reportagem, a Daimler não gostou da forma como a Williams conduziu as tratativas sobre a transferência de Valtteri Bottas, escolhido pela Mercedes para substituir Nico Rosberg, que se aposentou apenas cinco dias depois de ter conquistado o título mundial de F1 no ano passado. A Williams, para liberar Bottas, jogou duro, uma vez que não queria perder seu principal piloto após a aposentadoria de Felipe Massa.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

A Daimler, dona da Mercedes, travou a transferência de Paddy Lowe para a Williams (Foto: Mercedes)
Mas como não houve alternativa para segurar o finlandês, o time chefiado por Claire Williams teve de resgatar Felipe Massa da aposentadoria. E parte do salário do brasileiro será pago pela própria Mercedes. Mas as negociações não foram de total agrado da Daimler, que trava, no momento, a oficialização de Paddy Lowe como novo membro da Williams.
 
Outro fator em jogo diz respeito ao especulado salário que a Williams vai pagar ao engenheiro britânico: algo em torno de € 4 milhões (R$ 13,6 mi) por temporada.
 
Entretanto, a maior preocupação do time de Grove é sobre o desenvolvimento do FW40, ainda mais depois da saída, ainda no fim de 2016, de Pat Symonds, que ocupou a função de diretor-técnico do time nos últimos anos e liderava os trabalhos de concepção do novo carro.
 
Desta forma, sem ainda poder contar com os trabalhos de Paddy Lowe na função de diretor-técnico, a Williams abre 2017 como um ano de transição, tendo Felipe Massa como um pilar fundamental para este novo momento da equipe, que contará nesta temporada com o novato canadense Lance Stroll, buscando se desenvolver com Lowe para retomar a briga pelas primeiras posições no próximo ano.  
 
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube