F1

Dono da Force India admite ter dado ações da equipe como garantia, mas afirma: “Sigo como chefe”

O fundador da Force India, Vijay Mallya, admitiu que deu os cerca de 42,5% das ações da equipe como garantia no acordo que fez com a marca de bebidas Diageo, com quem tem uma grande dívida. Mas o indiano fez questão de afirmar que apesar disso a equipe não mudou de mãos
Warm Up / Redação GP, do Rio de Janeiro
 Sergio Pérez (Foto: Getty Images)

Os problemas financeiros podem até ter batido nele, mas Vijay Mallya segue sendo o dono da Force India. Após a notícia de que havia perdido as ações da equipe por conta de dívidas de cerca de R$ 540 milhões de sua empresa, a Watson Ltd, com a empresa de bebidas Diageo, Mallya fez questão de dizer que realmente deu ações do time de F1 como garantia, mas não perdeu a posse da equipe.
 
Desde o fim do ano passado, a Force India tinha uma batalha judicial com a Diageo. A companhia é dona nas marcas Johnnie Walker, Smirnoff – patrocinadora da Force India desde 2014 – e da cerveja Guiness.
Vijay Mallya, dono da Force India (Foto: Getty Images)
Em entrevista ao jornal indiano 'Press Trust of India', Mallya afirmou que nada mudou e a Force India não foi o motivo pelo qual ele deixou a presidência da United Spirits, outra de suas empresas.
 
"Nada mudou na Force India. Eu sigo como chefe e diretor de gerenciamento. Se você pega um empréstimo, dá ações como garantia. A Diageo talvez tenha minhas ações como garantia, mas o dono do time não mudou. Não sei o motivo de todo mundo estar transformando isso em algo importante", disse.
 
"A F1 não tem nada a ver comigo deixando a United Spirits. Não tem conexão. Na F1, nada mudou. Os donos continuam exatamente os mesmos", afirmou.
 
Mallya tem 42,5% das ações, mesma porcentagem da Sahara - que anda decidida a vender sua parte e diminuir sua dívida de cerca de R$ 14 bilhões. A família Mol é a dona dos outros 15%.
 
VEJA A EDIÇÃO #17 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA A F1 E A MOTOGP