Dono da Red Bull, Dietrich Mateschitz morre aos 78 anos após luta contra “doença terminal”

Cofundador da empresa de energético Red Bull e proprietário das duas equipes que carregam a marca na Fórmula 1, Dietrich Mateschitz morreu aos 78 anos

Dietrich Mateschitz morreu aos 78 anos neste sábado (22) após longa luta com uma doença terminal não revelada. O empresário ficou conhecido ao ajudar a fundar a empresa de energético que se tornou uma das mais famosas do mundo: a Red Bull. A informação veio por meio de uma notícia veiculada na Speedweek, publicação que pertence ao grupo taurino.

Mateschitz foi um dos empresários mais conhecidos no mundo nas últimas décadas. Um dos fundadores da Red Bull e proprietário de 49% da marca de energéticos, o austríaco tinha uma fortuna estimada em US$ 25,4 bilhões – cerca de R$ 137 bi – em medição feita no final de 2021.

Relacionadas


Com laços familiares na antiga Iugoslávia, na Eslovênia e na Croácia, teve pais professores escolares. Formado pela Universidade de Viena em Economia e Negócios, trabalhou na Unilever antes de partir para a companhia alemã de cosméticos Blendax. Em 1984, fundou a Red Bull ao lado de Chaleo Yoovidhya.

A relação da Red Bull com os esportes passa muito por Dietrich. O chefão da marca foi ativo ao colocar Helmut Marko, amigo próximo, como consultor de um programa de jovens pilotos, o mais bem-sucedido do esporte a motor, em 2001. A marca também ali patrocinava a Sauber, mas deixou o time suíço e focou esforços em um salto bem maior.

O salto veio em 2004, com a compra da então equipe Jaguar. Foi quando surgiu o time próprio da Red Bull, estreando em 2005, com David Coulthard e Christian Klein formando a dupla de pilotos. No ano seguinte, foi a vez da Toro Rosso chegar, o time B da marca, com Vitantonio Liuzzi e Scott Speed formando par.

Dietrich Mateschitz morreu aos 78 anos (Foto: Red Bull)

Enquanto a Toro Rosso, hoje AlphaTauri, se notabilizou por ser a formação de nomes como Sebastian Vettel, Max Verstappen, Carlos Sainz, Daniel Ricciardo e Pierre Gasly, a Red Bull se tornou um dos times de mais sucesso na história da categoria, com cinco títulos de pilotos e quatro de construtores.

Além dos esportes a motor – como Nascar, DTM e WRC -, a Red Bull também investiu pesado em outras modalidades, como o surfe, o skate e, claro, o futebol, com a criação do Red Bull Bragantino, NY Red Bulls, Red Bull Salzburg e RB Leipzig, time que fez mais sucesso da marca, já tendo avançado à fase semifinal da Champions League na temporada 2019/20.

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.