F1

Dupla da Mercedes descarta favores de rivais na disputa pelo título. E Red Bull nega cuidado extra em Interlagos

Enquanto os pilotos da Mercedes dizem que não esperam favores dos rivais na luta interna pelo título, a dupla da Red Bull também nega cuidado extra na disputa por vitória no GP do Brasil deste domingo
Warm Up, de Interlagos / EVELYN GUIMARÃES, de Interlagos
 Lewis Hamilton é o pole-position do GP do Brasil (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

O GP do Brasil pode definir o campeão de 2016 na F1. Basta que Nico Rosberg vença a corrida deste domingo (12), independentemente da posição em que seu maior rival, Lewis Hamilton, cruzar a linha de chegada em Interlagos. Os dois vão dividir a primeira fila do grid, com o inglês à frente do alemão. E claro que todas as atenções vão estar para a largada e para a disputa na primeira curva do circuito paulistano.
 
Só que os dois prateados, mesmo diante de toda a superioridade da Mercedes, não estão completamente isolados. Quer dizer, apesar da disputa entre eles ainda terá alguns ingredientes a mais, como, por exemplo, a instabilidade do tempo e a interferência dos rivais. Neste momento da temporada, a Red Bull surge como maior ameaça à equipe alemã, especialmente Max Verstappen, dono de um estilo bastante agressivo na luta por posições.
 
Verstappen e Daniel Ricciardo estão largando nas em quarto e sexto, respectivamente. E ao ser questionado sobre a briga pela taça, o holandês respondeu: “: Eu acho que todos nós temos de correr. Até a última volta. De outra forma, não há como ser campeão. Na verdade, a gente tem de focar em si mesmo e tentar fazer o melhor trabalho possível. ”
Lewis Hamilton é o pole-position do GP do Brasil (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

“Não terei nenhum cuidado extra por conta da disputa pelo título. Não vou mudar a minha maneira de guiar na corrida”, completou o jovem piloto.
 
O australiano também foi pelo mesmo caminho. “Nós respeitamos a disputa pelo título. Mas nós temos de correr. E se tivermos a oportunidade, temos de lutar. Acho que estamos em uma boa posição para brigar amanhã, e isso é muito bom”, explicou Daniel aos jornalistas em entrevista acompanhada pelo GRANDE PRÊMIO.
 
Pelos lados da Mercedes, também não há um interesse em um tratamento diferenciado. "Não espero nada menos do que 100% de todos os pilotos que vão competir contra nós", disse Hamilton também em coletiva nesta tarde.
 
"Como piloto, você não trata ninguém diferente só porque essa pessoa está disputando o título.  É um rival e é assim que de ter ser. É como eu costumo fazer e acho que todos pensam da mesma forma", acrescentou Rosberg.

O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' o GP do Brasil de F1 com Flavio Gomes, Evelyn Guimarães, Fernando Silva e Rodrigo Berton. A largada da 20ª e penúltima etapa da temporada 2016 acontece às 14h (horário brasileiro de verão) de domingo. Acompanhe o noticiário aqui.